O Novo Maracanã, segundo os doentes por futebol

5) Alimentação – 4,95

Comer no Novo Maracanã  virou uma possibilidade apenas para poucos. | Foto: Reprodução.

Comer no Novo Maracanã virou uma possibilidade apenas para poucos. | Foto: Reprodução.

Seguindo as tendências de elitização que assolam o futebol brasileiro, as lanchonetes do Maracanã têm preços acessíveis apenas a uma parcela muito restrita da população nacional. A combinação “chá mate e biscoito de polvilho”, tão tradicional para o torcedor carioca, atingiu um preço extremamente salgado. Além disso, as filas e a falta de organização foram fatores determinantes para tornar este um dos pontos mais críticos da avaliação.

“As cantinas dão boas opções de alimentação, mas o preço é bem salgado. Quem costumava ir no antigo Maraca sentirá falta dos vendedores oferecendo picolé, pipoca e cerveja a preços acessíveis”.(Lucas Lourenço)

“É inadmissível perder 20 minutos numa fila para comprar um refrigerante, que ainda por cima estava caríssimo”. (Leitor não identificado)

Comentários

Jornalista recifense, sócio-diretor do Doentes por Futebol, editor da Revista Febre. Curioso observador de tudo o que cerca o futebol brasileiro e internacional.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9