O Novo Maracanã, segundo os doentes por futebol

7) Avaliação final – 7,61

Novo Maracanã

Apesar das avaliações extremamente negativas nos quesitos Alimentação e Estacionamento, pode-se dizer que o Novo Maracanã passou no seu primeiro grande teste. Ainda são necessários (e urgentes) grandes ajustes antes do início da Copa das Confederações, afinal, o estádio sediará alguns dos jogos mais importantes da competição – entre eles, a final.

Agradecemos efusivamente a participação de todos os doentes por futebol que prestaram esse serviço ao futebol brasileiro, avaliando e mostrando os principais problemas de um dos maiores templos do futebol mundial. Ele mudou bastante: de fato, pouco lembra o antigo colosso construído para a final da Copa de 1950. Muito dinheiro foi gasto para que, no limite do prazo, o estádio ficasse pronto a tempo de sediar o evento, ainda que submetido a condições pouco interessantes ao torcedor e extremamente favoráveis aos investidores.

A tão almejada modernidade começa a se consolidar no futebol brasileiro. O torcedor comum, que aprendeu a amar a atmosfera dos estádios, a princípio, aprova. Mas tudo pode mudar se (quando?) ele se perceber, de repente, fora da festa.

Comentários

Jornalista recifense, sócio-diretor do Doentes por Futebol, editor da Revista Febre. Curioso observador de tudo o que cerca o futebol brasileiro e internacional.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9