O projeto que nunca existiu

  • por Doentes por Futebol
  • 8 Anos atrás

Um time inconsistente, desorganizado e sem poder de reação. O Grêmio montado pra 2013 ficou refém dos poderes dados ao seu treinador.

luxa 171 destacada

Por Cleiton dos Santos

Com um cheque em branco nas mãos, Vanderlei Luxemburgo quis brincar de manager mais uma vez, mas sem competência para exercer a função. Refutou reforços sugeridos pela diretoria, contratou quem quis, recebeu jogadores que eram unânimes e não montou um time de futebol. Se em 2012 a mentira contada para maquiar a falta de títulos era o plantel fraco (sic), o que será dito este ano? Que o projeto tem que ter continuidade?

O que aconteceu, na verdade, é muito simples de explicar: Luxemburgo vendeu seu produto abstrato para o único entre os clubes do G12, que ainda não o havia consumido. Utilizou o Grêmio como balcão de negócios, como já havia feito outrora.

Agora, depois de ser desmascarado mais uma vez, suas ações de marketing deverão atingir centros menos impactantes no futebol brasileiro. Clubes de Santa Catarina, Goiás e Bahia: CUIDADO!

Recentemente um dos integrantes do Conselho de Administração, Nestor Hein, em entrevista à TV COM, disse que os resultados foram pífios e que era inadmissível um clube com o tamanho e a capacidade de investimento do Grêmio ser eliminado da Libertadores da América por um time do segunda escalão do continente. Nada mais justo.

Luxemburgo tem um passado vitorioso, grife, etc. Porém, suas atenções e seus projetos de verdade atualmente estão mais voltados para a área da enologia e os jogos de azar. O Grêmio comprou a ideia em 2012 por Odone, reafirmou com Koff e agora o que vai fazer? Ir no ReclameAqui.com.br está fora de cogitação, seria humilhação demais.

Um técnico sem perfil do clube, sem ética e sem vontade de vencer, para mim não serve.

Demitir Luxemburgo é remover o câncer antes que ele se alastre.

Comentários