Em Wallyson, o Bahia volta a ter um jogador diferenciado!

Desde a saída de Gabriel, que hoje é o camisa 10 do Flamengo, o Bahia não tinha um atacante de ponta com qualidade. No esquema do ano passado, tanto com Jorginho quanto com Falcão, o time atuava em função justamente do 2º atacante, que era o jogador de melhor qualidade técnica do time. Por vezes, um 4-3-1-1-1 ou um 4-4-2 com 3 volantes, os esquemas visavam dar a bola redonda nos pés de Gabriel para daí sair alguma jogada de talento. Guardadas as devidas proporções, era o que o Santos fazia com Neymar.

Gabriel saiu e o time se ressentiu muito. Buscou em Adriano “Michael Jackson” um bom substituto já que em 2009 o cara tinha resolvido a parada na série B para o time. Nada feito! O resultado, todos já sabem: Perdeu o título baiano com duas derrotas acachapantes ( 5×1 e 7×3) para o maior rival e acabou ainda eliminado na 1ª fase da Copa do Nordeste.

Depois de desacreditado, o início do time no Brasileirão se deu justamente com o resgate das boas atuações de jogadores neste setor tático. Marquinhos Gabriel, que joga por vezes como meia centralizado, mas que também atuou como 2º atacante, e Ryder Matos (esse 2º atacante de origem) mostraram boas atuações e fizeram a esperança do torcedor por dias melhores voltar! (para quem não sabe a coisa estava tão feia que a torcida fez um movimento de público zero nas primeiras rodadas do campeonato).
Mas se ainda faltava aquele jogador que “desce do avião-veste a camisa- joga de titular” agora não falta mais. Wallyson, que estava no São Paulo, fechou negócio com o time baiano depois de quase 3 meses de especulação sobre sua vinda.

O atacante já pode estrear no domingo contra o Corinthians

O atacante já pode estrear no domingo contra o Corinthians



FICHA DO JOGADOR:

Nome – Wallyson Ricardo Maciel Monteiro

Data de nascimento: 17/10/1988

Local de nascimento: Macaíba/RN

Altura: 1,79m

Peso: 72Kg

Clubes: ABC (2005 a 2007), Atlético Paranaense (2008 a 2010), Cruzeiro (2010 a 2012 e 2013) e São Paulo (2013).

Títulos: Campeão potiguar (2007), Campeão paranaense (2010) e campeão mineiro (2011).

Prêmios individuais: Artilheiro do campeonato potiguar(2007), Revelação do campeonato paranaense(2009) e Artilheiro da Copa Libertadores da América(2011)

Wallyson é um jogador de boa qualidade. Chuta e dribla bem, tem velocidade e bons movimentos. É acostumado a jogar em time grande e sabe lidar com a pressão da torcida. A pergunta que tem que ser feita é se ele vem em condições físicas para jogar ou se vai ficar como refugo como Zé Roberto, Mancini, Souza, Kléberson e outros atletas que pelo Bahia passaram ou ainda estão. Caso seja o jogador do São Paulo, Wallyson tem tudo para acumular mais uma decepção na carreira. Contratado para ser o substituto natural de Lucas (olha o potencial do cara) a única coisa que ele conseguiu foi se tornar Ph.D no departamento médico do time. Se vacilar, ele pode fazer até atendimento no lugar dos médicos cubanos de tanta experiência que já tem nesse setor. Se for o jogador do Cruzeiro, então o Bahia fez sua melhor contratação no ano. 

Dizem que jogador que está no sul e vai para o nordeste é porque está em decadência. Eu discordo. Wallyson tem 25 anos e se jogar o que sabe pode tranquilamente conquistar o mercado europeu, que já seria realidade se não fossem os seus problemas com lesões. 
Ademais, quem mais ganha com isso é o Bahia.

O atleta já se encontra em boas condições físicas de jogo

O atleta já se encontra em boas condições físicas de jogo



Apesar das boas atuações, que em grande parte eram mérito da novidade (os rivais não tinham como estudar um Bahia que ainda não tinha jogado da forma que está jogando), o time ganha em opções de jogada dentro de campo. Agora não existem apenas os lançamentos longos para Fernandão trombar com os zagueiros como se fosse o Antônio Pezão, do UFC. As jogadas de lado de campo estarão enriquecidas se Cristóvão Borges der liberdade para o novo contratado flutuar pelas beiradas. Wallyson tem bom cruzamento, velocidade, pode cortar pro meio para bater, como pode também aparecer na área em jogadas aéreas. Em uma só contratação o Bahia ganha muito no seu setor de ataque.

*Ryder, que pertence à Fiorentina, está tentando convencer o clube (que quer 1 milhão de reais) a liberá-lo para continuar atuando no Bahia. Enquanto isso, não tem treinado e pode ser um importante desfalque.

*Rafael Miranda é outro contratado tricolor para a continuação do campeonato. Vindo do futebol português (Marítimo) a pedido de Cristóvão Borges, o atleta já treina no Bahia há um mês, porém ainda não está regularizado.

Comentários

Thiago Batista estuda Direito e é um fanático por futebol. Desconta toda sua ira de não ter se profissionalizado, escrevendo e analisando as partidas de futebol! Acredita que o brasileiro precisar ter mais acesso a números, dados, análises e visões filosóficas do jogo pois assim se "degusta" melhor o produto!