Futuro da Nationalelf

  • por Doentes por Futebol
  • 8 Anos atrás

Captura de tela 2013-05-22 às 14.11.24

Por  do parceiro Bundesliga Brasil.

Se hoje em dia a Alemanha tem em sua seleção jogadores jovens e que já são realidades, como Mats Hummels, Mario Götze, Marco Reus, Thomas Müller, os irmãos Bender, o futuro da Nationalelf também está em boas mãos com jovens promessas que tem tudo para fazerem sucesso em breve. Nas próximas linhas iremos falar sobre alguns desses jovens, que em alguns casos já começam a aparecer com frequência em suas equipes principais e estrelam as principais seleções da promissora base alemã.

onlineImage

Geração 92

Com idade máxima de 21 anos, essa geração de jogadores tem alguns nomes que já aparecem com frequência em seus times principais que disputam a Bundesliga. Podemos citar por exemplo o ótimo goleiro Bernd Leno, de 20 anos, que se destacou pelo Stuttgart e, desde que chegou ao Bayer Leverkusen, virou titular absoluto, fazendo até o experiente René Adler ser negociado. Outro goleiro excelente é Marc-André Ter Stegen, de 20 anos, e titular do Borussia M’Gladbach há um ano e meio.

Um nome que dispensa apresentações é o de Julian Draxler. O talentoso meia do Schalke 04 tem apenas 19 anos e já foi convocado até para a seleção principal. Alto, rápido e ambidestro, Draxler pode jogar em qualquer lado do campo, sempre buscando o drible pra finalizar ao gol.

Outro jovem com muito talento é Moritz Leitner, de 20 anos, que tem agora no Stuttgart a possibilidade de adquirir maior ritmo de jogo e crescer na carreira. Muito habilidoso, o meia joga em várias posições do meio-campo, tendo muita facilidade em armar jogadas e em dar uma saída de bola qualificada.

Kevin Volland, atacante de 20 anos do Hoffenheim, é outro nome a ser destacado. O jogador revelado no 1860 München, sempre foi goleador e acabou negociado com o Hoffe. Canhoto e rápido, Volland tem facilidade para finalizar com pouco espaço e isso é um diferencial de qualidade do jovem jogador.

Esses quatro participaram dos playoffs e com a ajuda de alguns jogadores mais experientes (a competição permite usar jogadores com até 23 anos de idade) classificaram a Alemanha para o europeu sub-21, realizado neste mês junho em Israel. A equipe então comandada por Rainer Adrion foi eliminada ainda na primeira fase, vendo Holanda e Espanha, campeã do torneio, avançarem de fase e deixando-a para trás no Grupo B.

Geração 94

O sub-19 alemão começará a buscar uma vaga no europeu da categoria em maio e junho deste ano e a seleção comandada por Christian Ziege, ex-jogador da seleção alemã, ficará no grupo 5 ao lado de Chipre, Holanda e Noruega. O time é composto por jogadores de muito futuro e já tem nomes que atuam em times de fora do país.

Talvez o maior nome desta geração seja Emre Can, de 19 anos e que joga no Bayern de Munique. Can tem uma versatilidade incrível, que o permite jogaer em praticamente todas as posições do campo. Na base do Bayern atua como volante, sua posição de origem, mas também já jogou mais avançado, na zaga e até na lateral-esquerda.

Um dos maiores nomes desta geração, o atacante Samed Yesil, hoje no Liverpool, é um jogador de muito futuro. Artilheiro na base do Bayer Leverkusen, o centroavante foi vendido aos Reds por apenas 1,3 milhões de euros. Rápido e com bom cabeceio, além de um potente pé direito, são as características principais do jogador de 18 anos.

Mitchell Weiser é outro ótimo jogador com apenas 18 anos. Destaque da base do Colônia, o jogador foi vendido ao Bayern de Munique por apenas 800 mil euros. Atualmente, está emprestado pelos bávaros ao Kaiserslautern. Pode jogar em qualquer posição pelo lado direito do campo, desde a lateral até a meia. Tem muita velocidade e facilidade para driblar como suas principais características.

Koray Günter é outro destaque desta geração. O zagueiro de apenas 18 anos é tido como uma das grandes revelações da base do Borussia Dortmund e já foi convocado algumas vezes para a equipe principal. O bom passe e a facilidade nas bolas pelo alto lembram muito outro zagueiro do BVB, Mats Hummels, um dos melhores zagueiros do mundo atualmente.

Outros nomes, como o goleiro Odisseas Vlachodimos (Stuttgart), o zagueiro Matthias Ginter (Freiburg), os meias Dominik Kohr (Leverkusen), Leon Goretzka (Bochum, mas de malas prontas para o Schalke) e Leonardo Bittencourt (Hannover 96) e os atacantes Patrick Weihrauch (Bayern de Munique) e Shawn Parker (Mainz) também são destaques dessa geração.

Geração 96

Ainda são jogadores que tem no máximo 17 anos e é difícil saber quais destes jovens irá “estourar” no futuro, mas alguns nomes já despontam como candidatos à craque da seleção alemã. O sub-17 alemão é comandado por Stefan Böger e começará a disputar as eliminatórias para o europeu da categoria em março. Em seu grupo estarão também Ucrânia, Bulgária e Estônia.

Julian Brandt é um dos mais talentosos nomes desta seleção. O atacante de apenas 16 anos é artilheiro da base do Wolfsburg e muito em breve deverá figurar no time principal dos Lobos. Quem forma a dupla de ataque da seleção com Brandt é Timo Werner, outro goleador nato e que brilha no time sub-19 do Stuttgart, com apenas 16 anos.

Neste texto mostramos apenas alguns jogadores de muito talento que podem aparecer futuramente na seleção principal, ou não. Talento todos eles tem, mas sabemos o quanto é difícil o amadurecimento e o garimpo de jogadores jovens. O planejamento é para as Copas de 2018 e 2022, e esperamos que estes talentos estejam brilhando futuramente nos Mundiais.

Comentários