Há 83 anos, começava a primeira Copa do Mundo

  • por Levy Guimarães
  • 7 Anos atrás
Foto: reprodução - Pôster oficial a Copa de 30

Foto: reprodução – Pôster oficial a Copa de 30

Treze de julho de 1930. Há exatos 83 anos, um sonho do então presidente da FIFA, Jules Rimet, e de jogadores e torcedores pelo mundo se tornava realidade: era realizada a primeira Copa do Mundo de futebol, no Uruguai, com a participação de 13 seleções.

A organização do torneio teve que enfrentar vários obstáculos. Um deles era a resistência das equipes europeias em participar, devido à distância e à dificuldade de custear uma viagem de navio à América do Sul. Até dois meses antes de começar a competição, nenhuma seleção do Velho Continente estava registrada para competir (a FIFA abriu inscrições para todos os países-membros que quisessem participar). Frente a isso, Jules Rimet, em parceria com o governo uruguaio, se dispôs a financiar as despesas das viagens, até que 4 seleções aceitaram: França, Iugoslávia, Romênia e Bélgica, nenhuma delas considerada de ponta. Assim, além dos europeus, Uruguai, Brasil, Argentina, Bolívia, Estados Unidos, Chile, México, Paraguai e Peru compunham o mundial.

Foto: reprodução - Navio Conde Verde, que levou os times da França, Iugoslávia e Bélgica, além de ter passado no Rio de Janeiro para levar a seleção brasileira

Foto: reprodução – Navio Conde Verde, que levou os times da França, Iugoslávia e Bélgica, além de ter feito escala no Rio de Janeiro para levar a seleção brasileira

Outra dificuldade foi o recém-construído Estadio Centenário, que inicialmente abrigaria todos os jogos da Copa, mas devido a um período de fortes chuvas em Montevidéu que comprometeu o gramado, só pode ser inaugurado cinco dias depois do início da competição. Com isso, os primeiros jogos foram realizados  em dois estádios menores da capital uruguaia, o Parque Central e o Pocitos.

A Copa de 1930 teve duas aberturas. O primeiro gol da história dos mundiais foi marcada pelo francês Lucien Laurent, na vitória da França sobre o México por 4×1 no Pocitos. Ao mesmo tempo, no Parque Central, os Estados Unidos, com vários jogadores de ascendência escocesa, faziam 3×0 na Bélgica. O Brasil, atrapalhado por disputas internas entre paulistas e cariocas, estreou no dia seguinte, perdendo por 2×1 para a Iugoslávia. Por essa derrota, mesmo goleando a Bolívia por 4×0 na 2ª rodada, a seleção brasileira teve que se contentar com a eliminação na fase de grupos. 

Os uruguaios Pedro Cea, autor de 5 gols na Copa, e Héctor “El Manco” Castro (que ganhou o apelido por ter amputado a mão direita aos 13 anos), autor do 1º gol do Centenário, podem ser considerados os primeiros heróis dos mundiais. O argentino Guillermo Stábile foi o artilheiro, com 8 gols.

Foto: reprodução - Héctor "El Manco" Castro, o último à direita, marcando pela seleção  uruguaia

Foto: reprodução – Héctor “El Manco” Castro, o último à direita, marcando pela seleção uruguaia

No final, como sabemos, os anfitriões saíram com o título, derrotando a Argentina na decisão.

Comentários

Estudante de Jornalismo e redator no Placar UOL Esporte, belo-horizontino, apaixonado por esportes e Doente por Futebol. Chega ao ponto de assistir a jogos dos campeonatos mais diversos e até de partidas bem antigas, de décadas atrás.