O Iniesta egípcio

  • por Doentes por Futebol
  • 7 Anos atrás

Nova aposta do Borussia Dortmund?

INIESTA EGIPCIO
Por  Eduardo M. Tavares Junior

Na última década, o egípcio Mohamed Zidan fez história no Borussia Dortmund. Apesar de ter sido protagonista na época das vacas magras do clube e mero reserva no primeiro dos dois títulos alemães consecutivos, o atacante conquistou a simpatia da fanática torcida aurinegra e se tornou um membro importante da história recente do BvB. Para a temporada 2013/2014, o clube germânico parece ter encontrado outro atleta na terra das pirâmides e faraós: Saleh Gomaa.

Quem deu a deixa da possível transferência foi Mohamed Saad, assistente do técnico da Seleção Egípcia sub-20, Rabie Yassin. Foi ele quem declarou que Gomaa já tem um acordo com o Borussia e atuará no clube por empréstimo de um ano, apesar do seu clube, o ENPPI, negar.

Em maio deste ano, o jogador de 19 anos passou por um período de testes em Dortmund e parece ter cativado o técnico Jürgen Klopp. Em entrevista à emissora de TV egípcia Al Kahera Wal Nas, Gomaa disse que conversou com o comandante borussiano e ouviu do treinador que ele poderia ser o “novo Mohamed Zidan”, jogador que trabalhou com Klopp não só no Dortmund, mas no Mainz 05 também.

SUCESSO PRECOCE

No Egito, a expectativa em cima de Saleh Gomaa é gigante. Eleito melhor jogador do Campeonato Africano Sub-20 deste ano (torneio vencido pelos egípcios), o meia-atacante é chamado de “Iniesta Egípcio” e, mesmo com a idade precoce, já tem sido convocado pelo treinador norte-americano Bob Bradley para a seleção principal de seu país.

Gomaa é cria do ENPPI, clube jovem (fundado em 1980), sem títulos expressivos, mas conhecido por ter servido de trampolim para Ahmed Elmohamady e Amr Zaki, ambos com passagens pelo futebol europeu e seleção nacional. Sua estreia como profissional foi em março de 2011 contra o El-Gouna. Na ocasião, tinha apenas 17 anos e oito meses.

No mesmo ano, ele foi o jogador mais jovem da delegação egípcia que viajou à Colômbia para a disputa do Mundial Sub-20. Gomaa participou de três dos quatro jogos de sua seleção (inclusive contra o futuro campeão Brasil), todos vindo do banco, mas teve sua campanha prejudicada nas quartas de final contra a Argentina. Ele entrou aos 25 minutos da etapa final, quando os egípcios já perdiam por 2×0 e conseguiu cavar um pênalti, que foi convertido por Mohamed Salah. Porém, minutos depois se lesionou e não pôde ajudar sua seleção, que acabaria eliminada do torneio naquela noite.

Não tardou para o garoto figurar entre os convocados para a seleção principal de seu país. Menos de dois meses depois do término da participação egípcia no Mundial Sub-20, Saleh Gomaa estreava junto com o técnico Bob Bradley na vitória sobre Níger nas Eliminatórias para a Copa Africana de Nações. Com dois minutos em campo, o garoto deu uma assistência ao melhor estilo Iniesta (passe rasteiro nas costas de toda defesa) para Marwan Mohsen marcar o gol que sacramentou a vitória por 3×0. Desde então, o garoto é presença constante no time de Bradley e desponta, ao lado de Mohamed Salah, do Basel, como grande esperança do futebol do país.

PECHINCHAS BORUSSIANAS

Caso o empréstimo se concretize (o que pode ser realizado após a disputa do Mundial Sub-20, realizado na Turquia) e o Borussia Dortmund tenha mesmo o interesse em contratar Gomaa de forma definitiva, será mais uma jogada de mestre do clube. Enquanto o rival Bayern gasta rios de dinheiro para formar o melhor elenco do continente, o BvB vai criando sua fama de bom investidor.

Shinji Kagawa é o maior exemplo disso. O japonês foi comprado do Cerezo Ozaka por 350 mil euros e vendido ao Manchester United por 22 milhões de euros. Além do lucro financeiro, Kagawa ajudou na conquista de dois títulos alemães e uma Copa da Alemanha para o Dortmund.

Não custa citar também outros exemplos como Robert Lewandowski, Mats Hummels e Neven Subotić, todos comprados por menos de cinco milhões e que, se não saírem por término de contrato (pode ser o caso do polonês), deixarão o clube por valores muito superiores aos de suas compras.

Segundo o site Transfermarkt, o egípcio Saleh Gomaa tem valor de mercado de 600 mil euros, mas o presidente do ENPPI quer dois milhões de euros, ainda assim, valores suficientes para um clube como o Borussia Dortmund comprá-lo e fixar sua fama de ótimo investidor no cada vez mais badalado mercado de transferências.

Comentários