Sampaio Corrêa: a força do Maranhão na Série C!

Sampaio Correa

Todos sabem que o Meio-Norte (sub-região do Nordeste que engloba parte do Piauí e todo o Maranhão) nunca teve muita tradição no futebol, em âmbito interestadual. Esse ano, o Sampaio Corrêa é a grande esperança da região, disputando a Série C. O Tubarão já chegou até a ser campeão brasileiro da Série B, na década de 1970 e conquistou a Série D, no ano passado. Portanto, pode ser considerado o melhor time do Meio-Norte, não só pela história, mas também pela superioridade técnica do atual elenco e pelo fato de ser um dos favoritos no Grupo A do Brasileirão Série C, ao lado do Fortaleza-CE e do Santa Cruz-PE.

O atual time-base do Sampaio é: Rodrigo Ramos; Denilson, Paulo Sérgio, Mimica e Deca; Robson Simplício, Arlindo Maracanã, Eloir e Cleitinho; Pimentinha e Tiago Cavalcanti. O treinador é Flávio Araújo, ex-jogador de futebol. O esquema tático original é o 4-3-1-2, que forma um losango no meio-campo. Pimentinha tem a característica de flutuar na meia-esquerda, enquanto que Cleitinho abre pela direita simultaneamente. Assim, o sistema apresenta variação pro 4-3-2-1. Os volantes Arlindo Maracanã e Eloir, que ficam mais avançados no meio-campo, costumam se projetar à frente(seja pelos flancos ou por dentro), formando uma linha torta de três jogadores na segunda metade da cancha, ou seja, uma espécie de 4-1-3-2, já que o primeiro-volante Robson Simplício fica mais contido, dedicando-se às transições defensivas.

As funções técnico-táticas dos volantes Eloir e Arlindo Maracanã são fundamentais para o desenvolvimento ofensivo da equipe. Ambos abrem pelos extremos, municiam as subidas dos laterais, centralizam, formam diagonais nas aproximações com Cleitinho e sempre dão opções de passes, quando o time tem a posse de bola. Eloir possui a característica de recuar para ajudar na organização da saída de bola, por trás do círculo central, dando mais qualidade no passe e evitando ligações diretas para o ataque. Ofensivamente, finaliza muito bem, entra na grande área pelos lados do campo e pode ficar na entrada da área para pegar os rebotes e sobras de bola. Arlindo Maracanã também arma o jogo de trás, com lançamentos em profundidade para as pontas e jogadas bem trabalhadas. Robson Simplício, que atua mais contido, na vértice inferior do médio losango, tem a característica de aprofundar a movimentação, para dar cobertura ao sistema defensivo e parar os contra-ataques adversários pelo meio. Os três possuem qualidade técnica, disciplina nos aspectos estratégicos e poder de marcação interessante.

Foto: reprodução. Pimentinha, atacante do time maranhense.

Foto: reprodução. Pimentinha, atacante do time maranhense.

Cleitinho, que funciona como meia de ligação, tem movimentação semelhante com a dos trequartistas italianos. Circula por todo o ataque, articula jogadas e busca as beiradas constantemente, podendo fazer transições para o 4-3-3, migrando para a ponta-direita. Pelo centro, é veloz nas suas arrancadas por entre as intermediárias e sempre aparece na área para armar e finalizar. Pimentinha tem zonas de ação bastante variadas, dentro das quatro linhas. Parte como atacante de beirada, caindo originalmente por áreas próximas da ponta-esquerda, podendo diagonalizar, buscando o comando de ataque, ou verticalizar, indo até a linha de fundo para cruzar. Ele também inverte de posição, dando opção pela direita e penetra no corredor central. Pimentinha é considerado o jogador mais talentoso do Sampaio Corrêa, por ser muito profundo e ter uma habilidade impressionante. Na frente, Tiago Cavalcanti é um atacante alto, com bom posicionamento, ótimas infiltrações no miolo de zaga adversário, poder de conclusão e notável aproveitamento no cabeceio. Tiago e Pimentinha são as esperanças de gols do time maranhense.

(“Texto originalmente publicado na coluna de futebol nordestino do BOL Esporte/Portal Terceiro Tempo, que é escrita por este que vos fala”)

Comentários

Natural de Recife-PE e futuro jornalista esportivo. É colunista de futebol nordestino no BOL Esporte/ Portal Terceiro Tempo e colabora com o Doentes Por Futebol. Gosta bastante de análises técnico-táticas.