Universidad de Chile demite técnico que chegou com a missão de substituir Sampaoli

  • por Gustavo Ribeiro
  • 8 Anos atrás
Foto: La Roja Deportes - Dário Franco, o mais novo desempregado

Foto: La Roja Deportes – Dário Franco, o mais novo desempregado

Nesta quarta-feira, 12/07, a Universidad de Chile perdeu o título da Supercopa para o Unión Española, na derrota por 2 a 1. Mas pode-se dizer que a La “U” já chegou derrotada nesse confronto. Isso acontece porque, antes da partida, mesmo sem o anúncio oficial, o técnico Dário Franco já sabia que não iria continuar no comando do time. E a derrota só serviu para dar mais razão à diretoria.

Dário Franco assumiu o time em 2012, logo após a saída de Jorge Sampaoli, que deixou o clube para assumir a seleção chilena. Ele tinha a missão de fazer com que o time continuasse a apresentar o bom futebol e, claro, a conquistar títulos. Mas Dário Franco fracassou. Sua relação com os jogadores não era das melhores e, desde o começo, não tinha a confiança total da torcida.

No começo da temporada passada, viu sua equipe ser eliminada na primeira fase da Libertadores, num grupo considerado difícil, mas ao olharmos as temporadas anteriores, percebemos que tinha a obrigação de passar. Com três derrotas e três vitórias, a Universidad de Chile saiu mais cedo da competição.

No campeonato Chileno, chegou a brigar pelo título, mas com derrotas nas últimas rodadas, deu adeus à conquista. A salvação veio na Copa Chile, em que derrotou a Universidad Católica. Ali, parecia que o time ganharia confiança e voltaria a boa fase. Mas com uma campanha abaixo do esperado no campeonato chileno e terminando apenas na quinta colocação, Franco viu seu trabalho ser contestado pela imprensa e pela torcida.

Foto: Internet - 4-3-3 que a Universidad de Chile vem usando desde a entrada de Dário Franco no comando da equipe

Foto: Internet – 4-3-3 que a Universidad de Chile vem usando desde a entrada de Dário Franco no comando da equipe

Dário Franco pegou um time que jogava no 3-4-3 ainda da época de Sampaoli, mas resolveu implantar um estilo próprio e mudou o time para o 4-3-3. Sem a mesma movimentação, velocidade e compactação, viu o time não apresentar um bom futebol e, muitas vezes, passando dificuldades em jogo fáceis.

No começo deste temporada, tudo parecia que seria diferente. Com uma pré-temporada com ótimos resultados e mostrando um bom futebol, mostrava que tudo seria diferente para o treinador. Mas bastaram três derrotas nos três primeiros jogos para a diretoria anunciar a demissão de Franco.

Se olharmos os números desde sua chegada em dezembro do ano passado, vemos que a cúpula do clube não se precipitou. Em 31 jogos sobre o comando da La “U”, Dário Franco obteve 15 vitórias, 5 empates e 11 derrotas, um aproveitamento de 53,76%. Foram 54 gols marcados e 47 sofridos.

Ainda não é oficial, mas o time já tem o substituto de Dário Fraco. Trata-se do chileno Marco Antonio Figueroa. “El Fantasma”, como também é conhecido, teve destaque dirigindo o Cobreloa em 2008, quando salvou o time do rebaixamento e o levou ao vice-campeonato chileno. Figueroa é conhecido por ter bom relacionamento com os jogadores, problema que Dário Franco enfrentou em seus sete meses no clube.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.