Dança de técnicos em Avellaneda

  • por Gustavo Ribeiro
  • 8 Anos atrás
Zubeldia e Brindisi não resistiram ao péssimo começo de temporada e foram demitidos.

Foto: Telam –   Zubeldia e Brindisi não resistiram ao péssimo começo de temporada e foram demitidos.

Por disputar a segundona do Campeonato Argentino, todos davam como fácil a caminhada do Independiente para voltar à primeira divisão, mas não é o que vem acontecendo. Com 2 empates e 2 derrotas, a equipe ocupa ocupa a 19ª posição. Com atuações fracas, a paciência da diretoria chegou ao limite e a corda rompeu para o lado do técnico Brindisi.

Brindisi assumiu o comando do time no Torneo Final com a missão de livrar a equipe do rebaixamento, o que não aconteceu. Mesmo assim, a diretoria avaliou positivamente seu trabalho e decidiu mantê-lo. Desde que assumiu o comando técnico do Independiente, o trenador disputou 16 jogos, com 4 vitórias, 7 empates e 5 derrotas.

Pelo que Brindisi mostrou até aqui, os dirigentes e os jogadores não entenderam como é disputar uma segunda divisão. Na segundona, joga-se em estádios com péssimos gramados e estrutura e o clube tem a obrigação de vencer, seja em casa ou fora. Ao que tudo indica, o Rey de Copas não vai subir com a mesma facilidade que o outro grandes, como o River Plate há duas temporadas ou o San Lorenzo em 1982. Omar De Felippe, José Romero, Rodolfo Arruabarrena, Gustavo Costas, Claudio Borghi, Sergio Batista, Facundo Sava, Héctor Cúper e Roberto Sensini são os cotados para substituir Brindisi.

No Racing, Luiz Zubeldia também não conseguiu se manter no cargo após um péssimo início de temporada. Mesmo com reforços interessantes e mantendo uma boa base da última temporada, o time não engrenou e a única solução que a diretoria encontrou foi a demissão do jovem técnico de 32 anos.

Zubeldia assumiu o time em Maio de 2012 com a ideia de usar os jogadores das categorias de base e conseguiu. Nomes como Centurión, Vietto e Fariña agradaram muito a torcida no último Torneo Final, mas, com a irregularidade típica de um time muito jovem, não conseguiu uma campanha de destaque.

Para o Torneo Inicial, o clube contratou jogadores experientes com o objetivo de auxiliar os garotos. A estratégia não surtiu efeito e, após conseguir apenas um empate e quatro derrotas, o técnico foi demitido. Zubeldia comandou o time em 59 partidas, obteve 22 vitórias, 23 derrotas e 14 empates, um aproveitamento de 45,19%. Omar De Felippe e Pedro Monzó são os cotados para substituí-lo.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.