Guia da Bundesliga 2013/2014

  • por Raniery Medeiros
  • 6 Anos atrás

bundes

Por: Raniery Medeiros, Vicente Freitas e Victor Hoffmann.

A Bundesliga está na “crista da onda”. A competição, que tem os atuais finalistas da Champions League, começa a dar mais sinais de crescimento fora das quatro linhas. Sucesso de público e com ainda mais investidores apostando no faturamento do torneio, o foco está voltado para a Alemanha.

A temporada 2013/2014 será uma “caça” ao Bayern de Munique. Os bávaros, atuais campeões e donos de vários recordes, terão de jogar muita bola se quiserem conquistar o bicampeonato. Borussia Dortmund, Schalke 04 e Bayer Leverkusen prometem dar trabalho. A equipe de Dortmund é, sem nenhuma dúvida, a principal ameaça. No entanto, Schalke 04 e Leverkusen conseguiram bons reforços e devem ficar na espreita, esperando um vacilo das duas equipes.

Com os olhos do mundo voltados para o Campeonato Alemão, a temporada promete ser emocionante. O Doentes por Futebol preparou o guia da competição. Confiram:

AUGSBURG

Fundação: 08 de Agosto de 1907
Estádio: SGL Arena
Técnico: Markus Weinzierl

Destaque: artilheiro da equipe na temporada passada, Sascha Mölders continua a ser a esperança de gols da equipe. Não estamos falando de um atacante que seja reconhecido pela habilidade como primazia. A ajuda de Daniel Baier é fundamental para que a bola possa chegar redonda nos pés de Sascha.

Foto: UEFA

Foto: UEFA

Boas contratações: Halil Altintop (Trabzonspor), Raphael Holzhauser (Stuttgart).

O que esperar: elenco limitado e, diante dos grandes investimentos feitos por outros clubes, a briga pela permanência na 1ª divisão será de caráter prioritário. A contratação de Halil Altintop pode levar o time a repensar o esquema tático, com maior intensidade ofensiva.

Time-base: Amsif; Verhaegh, Bracker, Klavan e Ostrzolek; Baier; Hahn, Moravek, Altintop e Holzhauser; Mölders.

BAYER LEVERKUSEN

Fundação: 1° de julho de 1904
Estádio: BayArena
Técnico: Sami Hyypïa

Destaque: com um faro de gol incrível e um ótimo posicionamento, o artilheiro da última temporada, Stefan Kiessling, é a grande referência dos Werkself na temporada. O grandalhão de 1,92m e 29 anos de idade, além de ser artilheiro, ainda ajuda na criação de jogadas e na marcação. Ele não tem muita intimidade com a bola na hora de driblar ou fazer uma jogada diferenciada, mas, para finalizar ou deixar um companheiro na cara do gol, ele é quase nota 10.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Boas contratações: Heung-Min Son (Hamburgo), Emre Can (Bayern de Munique), Levin Öztunali (Hamburgo), Robbie Kruse (Fortuna Düsseldorf), Giulio Donati (Grosseto), Roberto Hilbert (Besiktas).

O que esperar: após boas campanhas nas últimas temporadas, o Leverkusen quer brilhar também no cenário internacional e, para isso, fez contratações cruciais. Além de ter suprido a saída de Carvajal e Schürrle, fez algumas contratações para deixar o elenco mais forte. O clube, que é conhecido como Rei do Reno, por sua supremacia sobre os rivais, vem com tudo esse ano para conquistar um título nacional e, com certeza, vai dificultar a vida de muitos clubes na Liga dos Campeões.

Time base: Leno; Donati, Wollscheid(Toprak), Spahic e Boenisch(Stafylidis); Rolfes(Reinartz/Öztunali), Bender e Castro(Can) – Sam, Son e Kiessling.

BAYERN DE MUNIQUE

Fundação: 27 de Fevereiro de 1900
Estádio: Allianz Arena
Técnico: Pep Guardiola

Destaque: mesmo com tantas estrelas no setor ofensivo, o jogador que faz o time rodar com segurança é Bastian Schweisnteiger. Ou como é chamado: The Boss. O setor esquerdo, composto por Alaba e Ribéry, é o ponto forte da equipe. Mas, com Pep no comando, a movimentação dos jogadores será intensa e sem “posições fixas”.

Foto: Bild

Foto: Bild

Boas contratações: Mario Götze (Borussia Dortmund), Thiago Alcântara (Barcelona).

O que esperar: o título! A equipe que ganhou a tríplice coroa na temporada passada é a grande favorita para faturar a Bundesliga. Elenco recheado, repleto de estrelas e com Pep Guardiola como novo comandante. O Bayern é forte e possui peças de reposição em todos os setore, mas há rumores de que alguns jogadores estariam insatisfeitos com a metodologia do “Careca”. A defesa ainda causa preocupações. Boateng e Van Buyten não passam tanta segurança, Kirchhoff ainda está se adaptando ao novo clube e Badstuber sofre com seguidas lesões. Mas, do meio para frente, só fera.

Time-base: Neuer; Lahm, Boateng, Dante e Alaba; Schweinsteiger; Ribéry, Müller, Kroos e Robben; Mandžukić.

BORUSSIA DORTMUND

Fundação: 19 de Dezembro de 1909
Estádio: Signal Iduna Park (Antigo- Westfalenstadion)
Técnico: Jürgen Klopp

Destaque: o destaque do time está fora das quatro linhas, no banco de reservas. O técnico Jürgen Klopp é o símbolo de um jeito peculiar de se jogar e entender futebol. Exercendo o papel de “manager”, Klopp é cirúrgico no mercado de transferências, taticamente inquestionável e sabe como ninguém mexer com os brios de seus jogadores.

Foto: Bild

Foto: Bild

Boas contratações: Henrikh Mkhitaryan (vindo do Shakhtar Donetsk), Pierre-Emerick Aubameyang (contrato junto ao Saint-Étienne) e Sokratis Papastathopoulos (ex-Werder Bremen).

O que esperar: o grande desafio da equipe aurinegra é a retomada da salva de prata, que havia conquistado em 2011 e 2012, desbancando o “manda-chuva” alemão. O agora celebrado Bayern de Munique, atual campeão de tudo, inclusive da “Liga Federal”. O grande reforço do time da Nordrhein-Westfalen foi a manutenção do elenco, tendo apenas perdido Götze, contratado pela equipe bávara. Jogadores como Robert Lewandowski, Mats Hummels, Neven Subotić, Marco Reus, İlkay Gündoğan permaneceram na equipe e vêm fortes para a fazer frente ao rival do Sul e brigar para se manterem entre os grandes do Velho Mundo.

Time-base: Weindenfeller; Piszczek, Subotić, Hummels, Schmelzer; Bender e Gündoğan; Błaszczykowski, Mkhitaryan e Reus; Lewandowki.

BORUSSIA MÖNCHENGLADBACH

Fundação: 1 de agosto de 1900.
Estádio: Borussia-Park, Mönchengladbach.
Técnico: Lucien Favre

Destaque: com 33 anos, quatro deles dedicados ao Gladbach, Juan Arango é o grande nome do time. O venezuelano, especialista na bola parada, tenta levar o clube novamente às competições europeias, como em 2012, quando ele tinha a companhia de Marco Reus.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Boas contratações: Max Kruse (Freiburg), Raffael (Dynamo Kiev).

O que esperar: depois de um quarto lugar na temporada 2011-12, o Gladbach decepcionou em 2012-13, terminando apenas em oitavo. Com poucas mudanças no elenco, a expectativa é que alguns jogadores, como o atacante Luuk De Jong e o meia Granit Xhaka, comecem a render mais e o time volte a brilhar.

Time-base: ter Stegen; Jantschke, Stranzl, Dominguez e Daems; Hermann, Xhaka, Nordtveit e Arango; Raffael e Kruse.

EINTRACHT BRAUNSCHWEIG

Fundação: 15 de Dezembro de 1895
Estádio: Eintracht Stadion
Técnico: Torsten Lieberknecht

Destaque: a história do clube. O Eintracht Braunschweig foi um dos membros fundadores da Liga (1963) e é, portanto, um verdadeiro clube tradicional. Após 28 anos de abstinência, os leões voltaram à Bundesliga.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Boas Contratações: Marco Caligiuri (Mainz 05), Jan Hochscheidt (Erzgebirge Aue), Timo Perthel (Duisburg), Torsten Oehrl (Augsburg), Simeon Jackson (Norwich City).

O que esperar: as chances de realizar um bom campeonato são muito baixas. Quase nenhum jogador da equipe tem experiência na Bundesliga. Qualquer colocação melhor que 16º, 17º e 18º, será considerada um milagre do futebol. Muitos especialistas veem o Eintracht Braunschweig como um segundo Greuther Fürth.

Time-base: Petkovic; Elabdellaoui, Bicakcic, Dogan e Reichel; Hochscheidt, Caligiuri, Katz e Perthel; Oehrl e Kruppke.

EINTRACHT FRANKFURT

Fundação: 08 de Março de 1899
Estádio: Commerzbank-Arena
Técnico: Armin Veh

Boas contratações: Johannes Flum e Jan Rosenthal (vindos do Freiburg) E Joseli, cedido em empréstimo pelo Hoffenheim.

Destaque: a equipe rubro-negra encontra sua grande força no belo trabalho feito por Armin Veh, desde o acesso e a surpreendente campanha na Bundesliga do ano passado, credenciais que o põem como pilar responsável por fazer de uma equipe jovem e sem grandes recursos técnicos um time bastante competitivo.Nas quatro linhas, o destaque vai para o meia Maier, o cérebro organizador do time, responsável por municiar o ataque.

Foto: Bild

Foto: Bild

O que esperar: grande surpresa da temporada passada, já que veio da segunda divisão para quase conseguir uma vaga na UCL, terminando na respeitável 6ª colocação, o time oriundo do coração econômico da Alemanha tentará repetir o feito da última temporada com ajuda das habilidades táticas de seu coach, Armin Veh. Quem sabe que voos Die Adler poderá alçar?

Time-base: Trapp; Jung, Zambrano, Russ e Oczipka; Flum, Schwegler, Rode e Meier; Rosentahl e Joselu.

FREIBURG

Fundação: 30 de Maio de 1904
Estádio: Mage Solar Stadion
Técnico: Christian Streich

Destaque: com a ida de Max Kruse para o Mönchengladbach, quem assume o papel de destaque do time é o francês Jonathan Schmid. Podendo atuar como winger (direita) e, por vezes, nas laterais, anotou 11 gols na última temporada.

Foto: Site da Bundesliga

Foto: Site da Bundesliga

Boas contratações: Gelson Fernandes (Sporting), Francis Coquelin (Arsenal), Christopher Julien (Auxerre), Václav Pilar (Wolfsburg).
O que esperar: brigar na parte debaixo da tabela. Mesmo com a contratação de atletas experientes, o clube deve lutar para não cair ou ao menos ficar na zona intermediária da tabela.

Time-base: Baumann; Sorg, Ginter, Höhn e Günter; Schmid, Schuester, Fernandes e Zuck; Mehmedi e Hanke.

HAMBURGO

Fundação: 29 de setembro de 1887
Estádio: Imtech Arena
Técnico: Thorsten Fink

Destaque: a grande estrela do time é o meia holandês Rafael van der Vaart, jogador de maior renome no elenco hamburguês, conhecido por seus chutes fortes de longa distância e responsável pela ligação entre a meia-cancha e o ataque. Cabe, ainda, menção ao bom goleiro René Adler, um dos melhores da Bundesliga.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Boas contratações: Lasse Sobiech (junto ao Borussia Dortmund), Johan Djourou (vindo do Arsenal) e Paul Scharner (ex-Wigan).

O que esperar: outrora uma força temida nos inícios dos anos 80, chegando a ser, inclusive, campeão europeu em 1983, Der Dinosaurier, hoje, vive uma realidade bem menos alvissareira. O time se encontra num patamar bem abaixo de Bayern, Dortmund, Schalke e Leverkusen, buscando, no máximo, uma vaga na UEFA Champions League, mas. Realisticamente, pode beliscar uma Europa League.

Time-base: Adler; Diekmeier, Sobiech, Westermann e Jansen; Badelj e Arslan; Beister, vand der Vaart e Jiracek; Zoua.

HANNOVER 96

Fundação: 12 de abril de 1896.
Estádio: AWD-Arena, Hannover.
Técnico: Mirko Slomka.

Destaque: o húngaro Szabolcs Huszti é o maestro dos vermelhos. Camisa 10, o meio-campista voltou do Zenit em 2012 e logo se destacou pelas suas assistências, num ataque que fez 60 gols na última Bundesliga, quarta melhor equipe no quesito. Mame Diouf, autor de 12 gols no último campeonato, também é outro grande nome do Hannover.

Foto: Site oficial do clube

Foto: Site oficial do clube

Boas contratações: Leonardo Bittencourt (Borussia Dortmund), Salif Sané (Nancy), Edgar Prib (Greuther Fürth)

O que esperar: depois de dois bons campeonatos, classificando-se para a Europa League, o Hannover acabou 2012-13 apenas em 9º, com o quarto melhor ataque, mas também a terceira pior defesa. Para essa temporada, o time perdeu nomes importantes, como Konstantin Rausch e o experiente Sergio Pinto. Voltar a se classificar pra Europa League é o principal objetivo do sempre perigoso Hannover.

Time-base: Zieler; Sakai, Sane, Schulz e Pander; Bittencourt, Andreasen, Stindl, Schalaudraff e Huszti; Diouf.

HERTHA BERLIN

Fundação: 25 de julho de 1892
Estádio: Olympiastadion Berlin
Técnico: Jos Luhukay

Destaque: Ronny é certamente a estrela do Hertha Berlin. O brasileiro detém o chute mais forte (rápido) do mundo, com absurdos 210,9 km/h! Suas cobranças de falta de canhota, seja em tiros diretos ou em bolas alçadas à área, são a arma principal do time berlinense na árdua luta pela manutenção na Bundesliga 1. Com uma dívida de mais de 70 milhões de euros, o clube da charmosa capital alemã tem de ter aspirações mais modestas.

Foto: AFP

Foto: AFP

Boas contratações: Sebastian Langkamp (Augsburg), Johannes van den Bergh (Fortuna Düsseldorf), Hajime Hosogai (Bayer Leverkusen), Alexander Baumjohann (Schalke 04).

O que esperar: subiram solenemente à elite do futebol germânico com o título da “Segundona”, estabelecendo um recorde de pontos (76). “Die Alte Dame” não possui nenhum jogador de renome. Seu ponto forte é o conjunto, e a missão é mesmo evitar um novo rebaixamento. Na melhor das hipóteses, um lugar entre 12º e 15º.

Time-base: Kraft; Ndjeng, Langkamp, Brooks e van der Bergh; Allagui, Lustenberger, Kluge, Baumjohann e Ben-Hatira; Ramos.

HOFFENHEIM

Fundação: 1 de julho de 1899
Estádio: Rhein-Neckar-Arena
Técnico: Markus Gisdol

Destaque: o brasileiro Roberto Firmino veste a camisa 10 e é um dos destaques da equipe. Fez sete gols na temporada passada e ajudou o Hoffenheim a fugir do rebaixamento. Sem muitas opções para fazer tabelas, o lado individual fala mais alto neste atleta de apenas 21 anos de idade.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Boas Contratações: Tony Modeste (Bordeaux), Tobias Strobl (Colônia).

O que esperar: assim como aconteceu na temporada passada, a luta é pela permanência na primeira divisão. É de fundamental importância conquistar pontos dentro de casa para não reviver o drama do último ano.

Time-base: Casteels; Beck, Abraham, Vestergaard e Thesker; Volland, Polanski, Rudy, Firmino e Elyounoussi; Modeste.

MAINZ 05

Fundação: 16 de março de 1905
Estádio: Coface Arena
Técnico: Thomas Tuchel

Destaque: Okazaki chega com status de “celebridade”. No entanto, é Nicolas Müller quem decide lá na frente. Com a saída de Szalai, a dupla vai precisar encontrar o rápido entrosamento.

Foto: Reuters

Foto: Reuters

Boas contratações: Shinji Okazaki (Stuttgart), Sebastian Polter (Wolfsburg), Christoph Moritz (Schalke 04).

O que esperar: time bem montado, mas que na temporada passada ocupou a modesta 13ª colocação. Com a vinda de Okazaki para reforçar o ataque, pode-se sonhar com a Europa League.

Time-base: Müller; Pospech, Svensson, Noveski e Park; Geis e Baumgartlinger; Müller, Malli e Okazaki; Potter.

NUREMBERG

Fundação: 4 de maio de 1900
Estádio: Grundig Stadion
Técnico: Michael Wiesinger

Destaque: o habilidoso e “voador” Hiroshi Kiyotake é o motorzinho da equipe. Pelo lado direito ou até mesmo pelo centro, dependendo do esquema, foi um dos destaques da Bundesliga durante a temporada passada.

Foto: Site da Bundesliga

Foto: Site da Bundesliga

Boas contratações: Emanuel Pogatetz (Wolfsburg), Martin Angha (Arsenal), Daniel Ginczek (Borussia Dortmund).

O que esperar: zona intermediária da tabela. Mas, se for buscar inspiração na equipe da temporada 2010/2011, quando conseguiram a 6ª colocação, pode entrar na briga pelas vagas nas competições europeias.

Time-base: Schäfer; Chandler, Nilsson, Pogatetz e Pinola; Feulner e Balitsch; Kiyotake, Gebhart e Mak; Ginczek.

SCHALKE 04

Fundação: 4 de maio de 1904.
Estádio: Veltins-Arena, Gelsenkirchen.
Técnico: Jens Keller.

Destaque: Klaas-Jan Huntelaar é a esperança de gols do Schalke. Contratado junto ao Milan em 2010, o centroavante holandês já acumula 78 gols em 118 jogos oficiais com a camisa azul. Artilheiro da Bundesliga 2011/12, na última temporada ele desfalcou o Schalke em alguns jogos por conta de lesão, mas voltou na reta final e foi decisivo. Olho também no jovem Julian Draxler, que já vem sendo convocado por Joachim Löw e tem tudo para despontar nesta temporada.

Foto: Site da Bundesliga

Foto: Site da Bundesliga

Boas contratações: Adam Szalai (Mainz), Felipe Santana (Borussia Dortmund), Christian Clemens (Köln), Leon Goretzka (Bochum).

O que esperar: o título é o sonho do torcedor do Schalke desde 1958, ano da última conquista. O longo jejum deverá permanecer, uma vez que Bayern e Borussia Dortmund parecem cada vez mais imbatíveis em terras germânicas. Para essa temporada, a equipe de Gelsenkirchen perdeu Michel Bastos, mas trouxe reforços interessantes e se classificar novamente pra Liga dos Campeões é a ambição dos azuis reais.

Time-base: Hildebrand; Uchida, Matip, Höwedes e Fuchs; Jones e Neustädter; Farfan, Draxler e Clemens; Huntelaar.

STUTTGART

Fundação: 09 de setembro de 1893
Estádio: Mercedes-Benz Arena
Técnico: Brunno Labbadia

Destaque: bom posicionamento na área e letalidade nas finalizações. Vedad Ibišević é a grande esperança de gols do “Die Roten”. O Bósnio de 29 anos de idade pode ajudar seu time a alçar voos mais altos na Bundesliga.

Foto: Site da FIFA

Foto: Site da FIFA

Boas contratações: Konstantin Rauch (Hannover 96), Daniel Schwaab (Bayer Leverkusen), Gotoku Sakai (Albirez Niigata), Moritz Leitner (Borussia Dortmund).

O que esperar: desde o título na temporada 2006/2007, o clube vem fazendo campanhas medianas. Com exceção de 2008/2009, quando atingiram a 3ª colocação, a melhor posição do Stuttgart (cidade), capital do estado de Baden-Württemberg, na Alemanha, foi a 6ª colocação. Com reforços pontuais e tendo um ótimo centroavante, deve brigar por vaga nas competições europeias.

Time-base: Ulreich; Schwaab, Tasci, Niedermeier e Rausch; Gentner e Leitner; Harnik, Maxim e Traore; Ibišević.

WERDER BREMEN

Fundação: 4 de fevereiro de 1899.
Estádio: Weserstadion, Bremen.
Técnico: Robin Dutt.

Destaque: Após a saída de Kevin De Bruyne, Aaron Hunt é a esperança de alguma qualidade nesse fraco time do Werder. Cédric Makiadi, recém-chegado do Freiburg, também merece atenção.

Foto: Site da Bundesliga

Foto: Site da Bundesliga

Boas contratações: Cédric Makiadi (Freiburg), Luca Caldirola (Internazionale)

O que esperar: após 14 anos, Thomas Schaaf não estará na casa-mata do Werder. A renovação era necessária. O time vem de três temporadas fracas, na última, inclusive, correndo riscos de rebaixamento até o final. Agora sob o comando de Robin Dutt, ex-Freiburg e Leverkusen, os alviverdes tentam recuperar a moral no futebol alemão. Entretanto, no primeiro teste da temporada, o time acabou eliminado pelo Saarbrücken, da terceira divisão, na Copa da Alemanha. Tempos difíceis em Bremen.

Time-base: Mielitz; Fritz, Prödl, Caldirola, Selassie; Ekici, Makiadi e Junozovic; Pertersen, Hunt e Füllkrug.

WOLFSBURG

Fundação: 12 de setembro de 1945
Estádio: Volkswagen Arena
Técnico: Dieter Hecking

Destaque: parece que Diego nasceu para jogar no futebol alemão. Atuou em alto nível no Werder Bremen e é o cérebro do Wolfsburg. As principais jogadas sempre passam pelos seus pés. Ao lado de Olić, foi o artilheiro da equipe na temporada passada com 13 gols.

Foto: EuroSport

Foto: EuroSport

Boas contratações: Daniel Caligiuri (Freiburg), Timm Klose (Nuremberg), Ferhan Hasani (Dinamo Zagreb), Max Grün (Greuther Fürth).

O que esperar: a priori, vaga em competições europeias. Tido como um time habilidoso e que ataca com eficiência em blocos, o Wolfsburg, pelo investimento que fez e a manutenção das principais peças, pode brigar por algo melhor que o decepcionante 11º lugar da temporada passada. Vale ressaltar que “Os Lobos” foram campeões em 2008/2009, com Dzeko e Grafite em estado de graça.

Time-base: Benaglio; Träsh, Naldo, Klose e Rodríguez; Medojevic e Polak; Vieirinha, Diego e Perisic; Olić.

COLABORADORES:

Jessé Alves e Steven Urbannek.

REFERÊNCIAS:

Site da Bundesliga

Soccerway

OGOL

Football Lineups

Comentários