River Plate volta a apostar em jogadores colombianos

  • por Gustavo Ribeiro
  • 8 Anos atrás

 

Foto: Reprodução - Falcão e Balanta

Foto: Reprodução – Falcão e Balanta

Não é novidade para ninguém que o futebol colombiano vive uma de suas melhores safras nos últimos anos, com vários jogadores brilhando nas principais ligas do futebol europeu. James Rodríguez, Falcão García e Jackson Martínez são os mais conhecidos. Mais recentemente, o Porto contratou o jovem meia Quinteros, destaque pela seleção colombiana no Mundial sub-20 disputado na Turquia.

O River Plate vem aproveitando essa boa safra para se reforçar. Para essa temporada, o clube conta com três colombianos no elenco: Álvarez Balanda, Teo Gutiérrez e Carlos Carbonero. Antes da chegada dos três ao clube, nove colombianos já tinham passado por Nuñez. Se olharmos para a história dos colombianos no clube de Nuñez, todos eles tem tudo para dar certo.

Colombianos no Passado

Foto: comutricolor - Colombianos de destaque no passado

Foto: comutricolor – Colombianos de destaque no passado

O primeiro foi Juan Pablo Ángel, que jogou no clube de 1998 a 2000 e conquistou o Apertura de 1999 e o Clausura de 2000. Foram 132 jogos e 62 gols. Em 1999, foi a vez do zagueiro Mario Yepes, que ficou no clube até 2001, disputando 101 jogos e marcando 9 gols, além de ter conquistado o Apertura de 1999 e o Clausura de 2000. 

O colombiano que mais se destacou, sem dúvidas, foi o atacante Falcão García. El Tigre chegou ao clube em 2001, quando tinha apenas 15 anos, para jogar nas categorias de base. Em 2005, quando o clube era comandado pelo técnico Leonardo Astrada, Falcão estreou no time profissional e não decepcionou. Em 111 jogos, marcou 45 gols e conquistou o Clausura de 2008.

Com passagens mais discretas, também tivemos Jersson Gonzalez, Kilian Virviescas, Jairo Patiño, Juan Carlos Toja, Carlos Valencia e Nelson Rivas.

Colombianos atualmente no clube

Foto: riverplate -Balanta,Teo e Carbonero

Foto: riverplate – Balanta, Teo e Carbonero

O zagueiro Álvarez Balanta é o que está a mais tempo no clube. O jovem zagueiro, que chegou ao clube em 2010, antes jogava nas categorias de base do Academia ou em um selecionado sub-19 de Bogotá. Naquele ano, chegou na Argentina para fazer teste na base do River e do Argentino Juniors. Mas a equipe de Nuñez foi mais esperta e fechou com o jogador.

Balanta jogou como enganche e volante pela esquerda, até começar a ser utilizado na zaga. Em 2012, foi campeão da Copa Libertadores sub-20 com a camisa do River, sendo um dos destaques do time. Sua estreia pelo time profissional aconteceu na oitava rodada do Torneo Final 2013 contra o Racing. Depois disso, ganhou a confiança de Ramón Diaz, garantindo a vaga de titular. Além do ótimo senso de colocação, Balanta se destaca por sua velocidade e força.

Outro colombiano do elenco Millonario é o meia Carlos Carbonero que, aos 22 anos, chegou por empréstimo de uma temporada junto ao Arsenal de Sarandí. Em seu país natal, vestiu as camisas do Once Caldas e do Atlético Huila, mas sem muito destaque. Na Argentina, antes de chegar ao River Plate, defendeu o Estudiantes e, por último, o Arsenal de Sarandí. 

Carbonero atua pelo lado direito do meio-campo e se destaca pela velocidade tanto para atacar quando para recompor a defesa. Na Libertadores desse ano, foi um dos poucos que conseguiu se destacar na fraca campanha do Arsenal, que foi eliminado na primeira fase. 

Depois de uma novela, Teo Gutiérrez finalmente foi anunciado como novo reforço do elenco Millonario. Nascido no bairro de La Chinita em Barranquilla, o atacante de 28 anos na última temporada defendeu as cores do Cruz Azul. Teo começou a carreira no Barranquila, em 2006. Três anos depois, já no Júnior Barranquila, marcou 30 gols e foi eleito pela IFFHS como o quarto maior artilheiro do ano.

Já em 2011, voltou a se destacar, mas dessa vez pelo Racing, onde teve um dos melhores momentos da carreira. Mas sua passagem pela Academia ficou muito mais marcada por seu temperamento forte do que pelos gols. A prova disso é que, em uma temporada no clube, foi expulso quatro vezes, número absurdo em se tratando de um atacante. Mesmo assim, conseguiu marcar 21 gols, sendo 11 só no Clausura de 2011, onde foi artilheiro. Entretanto, seus gols foram manchados por uma atitude lamentável: depois de uma derrota para o Independiente na qual foi expulso, Teo chegou a trocar socos com o goleiro Saja e, ainda por cima, sacou uma arma de ar comprimido. Diante de tamanho destempero, o clube se viu obrigado a negociá-lo.

O atacante só voltou à boa fase em 2013 no Cruz Azul, depois de rápidas passagens pelo Lanús e Junior de Barranquilla. Pelo time mexicano, foi vice-campeão nacional e quase sempre vem sendo convocado para a seleção colombiana. Até agora, foram 28 jogos e 9 gols marcados.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.