DPF no Calcio: Il Derby Della Capitale

  • por Caio Feitosa
  • 8 Anos atrás

Domingo (22/09) tive o privilégio de presenciar no estádio um dos maiores clássicos da Europa. Roma e Lazio entraram em campo no Estádio Olímpico de Roma, na primeira partida após a histórica final da Coppa Italia de 2012/13, primeira decisão entre os dois clubes, vencida pela Lazio por 1 a 0.

Como provocação aos romanistas, a Curva Nord entrou no estádio depois de 5 minutos de bola rolando, pois segundo eles, aquele Derby não importava. Estavam terminando de tomar cerveja relembrando o “memorial Derby” para depois entrar. O discurso foi mantido pelo presidente Claudio Lolito após a derrota: “Houve somente o 26 de maio (data da final da Coppa Italia 2012/13). A finalíssima nós já vencemos”.

Foto: Reprodução - Curva Nord vazia até após o início de jogo

Foto: Reprodução – Curva Nord vazia até após o início de jogo

A torcida romanista também não deixou de alfinetar o rival. Em meio ao belíssimo mosaico da Curva Sud, uma faixa: “O meu nome é o símbolo da tua derrota”. É como dizer: “perdi um Derby e uma Coppa Italia, mas a tua derrota de escolher se chamar Lazio e não Roma é algo eterno, que não passa com o tempo”. A torcida laziale ainda foi lembrada pelos rivais dos 11 anos de Série B.

Foto: Reprodução - O belo mosaico da Curva Sud

Foto: Reprodução – O belo mosaico da Curva Sud

Nas imediações do estádio, nenhuma confusão. O policiamento muito forte separando os setores de cada torcida impediu que algo mais sério ocorresse. Mas, segundo relatos horas após o jogo, aconteceram alguns confrontos entre Ultras das duas equipes em bairros na periferia da Cidade Eterna.

Entretanto, por onde passei, o clima foi de tranquilidade. Nas proximidades da estação Flaminio (próxima a Piazza del Popolo), já se viam muitos torcedores de ambos os times circulando tranquilamente, assim como em todo o percurso de lá até o estádio. Na volta após o jogo, muitas provocações, mas tudo sem violência. A torcida da Roma cantava a vitória enquanto a torcida da Lazio respondia apenas gritando o nome Lulic (autor do gol que deu à Lazio o título da Coppa em maio). A impressão que ficou é que os ultras “respeitam” o torcedor comum e procuram “batalhar” apenas entre si.

Dentro das quatro linhas, viu-se uma Roma mais consistente em campo, correndo com mais vontade e trabalhando melhor a bola (64,4% de posse de bola). Já a Lazio, um pouco cansada por ter jogado pela Liga Europa na quinta, jogou de forma mais defensiva. Depois de um pegado e nervoso primeiro tempo, na etapa complementar o jogo melhorou e a Roma conseguiu 2 gols com Balzaretti e Ljajic (de pênalti). A polêmica ficou para a expulsão de André Dias, considerada injusta pelos “biancocelesti”. Com os 2-0, a Roma conseguiu 4 vitórias seguidas, lidera o Calcio (melhor início “giallorosso” em 53 anos) e mostrou-se em sintonia com o técnico Rudi García, que disse durante a semana que “um derby não se joga, se vence”

A experiência de ver um clássico desse porte ao vivo é única. Vencer o derby para o torcedor romano é como ganhar um “scudetto” extra. Para mim foi mais especial ainda, pois, como romanista, não só vi o derby como estive numa vitória da Roma. E para dar um gosto mais especial ainda, vi o jogo infiltrado na torcida da Lazio. Explico: quando fui comprar ingresso os setores populares na torcida da Roma, estavam todos esgotados, restando-me ir para a torcida rival ou ver o jogo na TV. Preferi ir ao estádio. E com certeza foi a escolha correta.

Comentários

Fanático pelo Calcio e pelo futebol nordestino, recifense, torcedor do Clube Náutico Capibaribe, ex-narrador esportivo de (projeto de) web-rádio e estudante de Engenharia Química.