Lucas, o ameaçado

  • por Bráulio Silva
  • 8 Anos atrás

Lucas surgiu no São Paulo em 2010. Destaque do time que foi campeão da Copa SP, o meia-atacante demorou sete meses para estrear no elenco principal. A chance veio quando o treinador dos juniores Sérgio Baresi foi efetivado no time principal. Desde então, assumiu a titularidade no São Paulo por dois anos, o que culminou com sua venda para o PSG. Na despedida do tricolor, Lucas ainda conquistou o título da Copa Sul-Americana.

Pela seleção, Lucas tem uma história vitoriosa. Convocado desde as seleções de base, o jogador ganhou destaque e projeção nacional ao fardar a camisa 10 durante o Sul-Americano sub-20. Ao lado de Neymar, Lucas brilhou na competição, tendo uma atuação de gala no último jogo, quando fez três gols na goleada sobre o Uruguai.

No Sul-Americano Sub-20, Lucas brilhou no time que ficou com o título

No Sul-Americano Sub-20, Lucas brilhou no time que ficou com o título

A primeira convocação para a seleção principal veio contra a Escócia em março daquele ano. Lucas entrou na parte final da partida e botou fogo na partida. Foi assim durante boa parte da era Mano Menezes. Lucas acumulava convocações e ficava sempre como opção no banco de reservas.

Até mesmo nos Jogos Olímpicos o jovem, que era unanimidade entre a torcida, amargou o banco durante toda a campanha que levou o Brasil até a medalha de prata.

Nos Jogos Olímpicos de Londres, Lucas ficou com a camisa 7. E mesmo assim amargou o banco de reservas

Nos Jogos Olímpicos de Londres, Lucas ficou com a camisa 7. E mesmo assim amargou o banco de reservas

Após a saída de Mano Menezes, muitos dos críticos imaginavam que Lucas enfim ganharia uma oportunidade entre os titulares. Ledo engano. As convocações seguiram acontecendo e as aparições no banco de reservas também.

Na véspera da Copa das Confederações, um gol em amistoso contra a França deu indício que uma oportunidade real para Lucas mostrar seu valor poderia estar se aproximando. Foi utilizado nos dois primeiros jogos, quando entrou aplaudidíssimo pelas torcidas de Brasília e Fortaleza. Quando o Brasil enfrentou a Itália em Salvador, torcedores pediram insistentemente pelo camisa 7. Já na partida contra o Uruguai em BH, o clamor era pela presença do mineiro Bernard. Que entrou bem na partida e caiu no gosto de Felipão, sendo utilizado também na fase final da competição.

Com a lesão de Hulk, que não poderá enfrentar Austrália e Portugal, nos dois amistosos que a seleção fará nessa semana, a expectativa era de que Lucas pudesse começar o jogo contra os australianos. Mas se depender do primeiro treino, Felipão dará nova oportunidade para Bernard ou então uma chance para Alexandre Pato. E assim Lucas, que acumula convocações desde 2011, tem, pela primeira vez, sua convocação para a Copa do Mundo ameaçada.

Ronaldinho e Kaká podem ameaçar a convocação de Lucas para a Copa do Mundo

Ronaldinho e Kaká podem ameaçar a convocação de Lucas para a Copa do Mundo, que até outro dia era dada como certa

A concorrência aumenta a cada dia. Além de Hulk e Bernard que aparentemente já estão na frente do ex-são paulino, podemos incluir também: Alexandre Pato que novamente foi convocado para os amistosos e os veteranos Ronaldinho Gaúcho que está cada vez melhor no Atlético-MG campeão da Libertadores, e Kaká que retornou ao Milan e nunca teve as portas fechadas na seleção.

Para piorar, no princípio da temporada 13/14 no PSG, Lucas começou na reserva da equipe francesa. Mesmo sendo xodó da torcida brasileira, ele terá que mostrar em campo que merece uma vaga entre os 23 da lista final de Felipão. E as oportunidades tanto aqui, quanto no seu clube na Europa, serão cada vez mais escassas.

Comentários

Paulistano, casado e com 33 anos. Apaixonado por futebol e pelo São Paulo FC. De memória privilegiada, adora relatar e debater fatos futebolísticos de outrora. Ex-estudante de jornalismo, hoje gerencia uma drogaria no município de Barueri, além de escrever para a Doentes por Futebol.