Paciência, Sevilla

  • por Victor Mendes Xavier
  • 5 Anos atrás

A crise econômica que assola a Espanha afetou diversos clubes com poderio econômico baixo em relação a Barcelona e Real Madrid. No mercado de verão, não foi surpreendente ver alguns times de meio de tabela (e até da parte de cima, como o Valencia) perderem seus principais destaques para outros campeonatos, em especial a Premier League. Por causa disso, boa parte desses times passaram por uma reformulação tática e técnica, impedindo-os de conquistar bons resultados nesse início de temporada.

E se há um time que não deve ser julgado pelo que apresentou nas rodadas iniciais, este é o Sevilla. Como o clube esteve bastante ativo nas semanas finais do mercado, o elenco mudou consideravelmente. Em relação à equipe titular que perdeu por 3×1 para o Valencia na rodada do final de semana àquela que venceu os chés por 4×3 na última rodada da Liga BBVA são oito alterações. Aquela partida foi o último ato de Negredo como goleador sevillista. Ele anotou três gols, colocou o time na Liga Europa e rumou ao Manchester City.

Unay Emery perdeu Jesus Navas e Negredo e tenta dar um novo estilo ao Sevilla (Foto: Zimbio)

Unay Emery perdeu Jesus Navas e Negredo e tenta dar um novo estilo ao Sevilla (Foto: Zimbio)

É natural que o treinador Unay Emery seja pressionado, mas as análises mais ponderadas precisam esperar pelo verdadeiro Sevilla de 2013-2014. Este não tem mais a velocidade de Jesus Navas pela ponta direita, a onipresença de Kondogbia e Gary Medel na volância ou o oportunismo de Negredo na referência.

Emery falhou na tentativa de contratar um carregador de bola para substituir Jesus Navas no flanco, mas ganhou em Marko Marin um bom armador na linha de três do 4-2-3-1 sem subutilizar Rakitic, improvisado como camisa 10 à exaustão nos últimos anos. O croata retornou à posição de origem e arma a equipe a partir de uma parte do campo mais privilegiada.

O novo Sevilla é mais criativo com Marin e Rakitic, mas falta mais fogo nos lados do campo. Perroti continua inconstante e Vitolo ainda está se adaptando ao esquema. No ataque, Gameiro está longe da identificação de Negredo, mas começa a conquistar a torcida. Quando a bola chega, ele não tem desperdiçado: em quatro jogos na Liga, o francês anotou três gols.

O presidente Josep Maria Del Nido mostrou apoio ao treinador. Em entrevista ao programa “Con Las Botas Puestas”, do canal TeleSevilla, ele afirmou que está convencido de que Emery irá triunfar no Sevilla e é muito bem capacitado para conduzir o projeto. “Temos a tranquilidade necessária para saber analisar o que tem ocorrido até agora. A experiência de um treinador como o Unay Emery dá a possibilidade de ter mais margem de confiança”, sentenciou.

Comentários

Jornalista, carioca e apaixonado pela Liga Espanhola desde a época em que Rivaldo, Zidane, Figo e Raúl foram seus professores. Colaborou para o programa [email protected] da Rádio Globo São Paulo falando sobre o futebol do país das touradas. Repórter da Super Rádio Tupi.