Prévia: Real Madrid x Atlético de Madrid

  • por Victor Mendes Xavier
  • 8 Anos atrás

A LFP deixou para sábado, às 17h (horário de Brasília), o jogo mais esperado da primeira parte da Liga BBVA 2013-2014: o dérbi de Madrid, que será disputado no Santiago Bernabéu. Após a quente final da Copa do Rei na temporada passada, a expectativa é de um jogo com cara de clássico.

O Atlético de Madrid passou 13 anos sem conseguir vencer o grande rival. Em alguns dérbis, o fator psicológico era nítido. A equipe se comportava bem em campo, mas sempre falhava na hora H. A vitória em pleno Bernabéu, que garantiu não só o fim do tabu como o título da Copa do Rei após 17 anos, foi um alívio para o clube.

O assunto na coletiva desta sexta-feira não poderia ser outro. Simeone preferiu se esquivar das perguntas. “É verdade que aquela vitória deixou um passado negro distante, mas o Real Madrid hoje tem outro treinador, tem jogado em outro sistema de jogo, tem novos jogadores… aquele jogo é passado”, garante o treinador argentino. Talvez até para tirar a pressão de seus comandados, ele foi humilde quando perguntado quem era a melhor equipe. “Apesar do Atlético ter iniciado a Liga melhor, o Real Madrid é mais equipe. Ancelotti é um treinador de primeiro nível”.

Em 2012, Cristiano Ronaldo deu show na goleada por 4x1 do Real Madrid em pleno Vicente Calderón: hat-trick e assistência para o gol de Callejón (Foto: AP Photos)

Em 2012, Cristiano Ronaldo deu show na goleada por 4×1 do Real Madrid em pleno Vicente Calderón: hat-trick e assistência para o gol de Callejón (Foto: AP Photos)

Em campo, Ancelotti segue à espera de Gareth Bale, que sentiu desconfortos no músculo da coxa direita no aquecimento para o confronto contra o Getafe. O galês foi convocado para o dérbi, mas sua participação como titular ainda é incógnita. Di María, seu provável substituto, tem feito excelentes partidas aberto à direita do 4-3-3. Ele corre por aquele setor o tempo  inteiro, cria oportunidades e é bastante disciplinado taticamente.

Por outro lado, Isco e Cristiano Ronaldo vivem momentos especiais. O craque da camisa 7 marcou 10 gols nos últimos oito jogos e chega ao confronto com a sensação de revanche, após a derrota e a expulsão no confronto da Copa do Rei. Escalado mais próximo do gol, seja no 4-4-2 (quando é uma alternativa a referência do ataque, muitas vezes trocando de posição com Benzema), ou no esquema com três atacantes, o português começa a mostrar adaptação ao novo posicionamento com um setembro de ouro.

Mas o Real Madrid tem problemas. Sem Xabi Alonso, a equipe passa por uma carência na saída de bola e não tem no elenco um jogador capaz de proteger a retaguarda como Xabi tanto fazia. Modric, verdade seja dita, começou bem a temporada, mas tem estilo diferente do espanhol. Ele arma a equipe mais próximo do meio-campo e garante bons passes verticais. No entanto, contra uma equipe mais veloz como o Atlético de Madrid, o croata costuma passar por problemas. Há duas semanas, a velocidade dos contra-ataques do Villarreal levaram Ancelotti à loucura. Diego López evitou a derrota merengue naquele dia.

No último dérbi, o brasileiro Miranda marcou o gol da vitória rojiblanca, que culminou no título da Copa do Rei 2012-2013 (Foto: Getty Images)

No último dérbi, o brasileiro Miranda marcou o gol da vitória rojiblanca, que culminou no título da Copa do Rei 2012-2013 (Foto: Getty Images)

No lado rojiblanco, a grande fase é de Diego Costa. Com sete gols na Liga Espanhola, ele é co-artilheiro ao lado de Messi e, nesta semana, teve seu nome ventilado a uma possível convocação para a seleção espanhola. Seu pai afirmou publicamente que o melhor para Diego seria jogar pela Espanha após ficar de fora de mais uma lista de Felipão, embora Del Bosque não tenha respondido o assunto quando perguntado.

O sólido sistema defensivo é a arma de Simeone para o dérbi. O Atlético de Madrid mostrou no confronto contra o Barcelona no Camp Nou “saber” ser atacado a exaustão. A começar pela segurança que o excelente goleiro Courtois passa até a liderança de Miranda, melhor zagueiro colchonero na última temporada. Miranda, aliás, tem uma recordação especial quando o assunto é dérbi de Madrid: foi dele o gol que garantiu a virada história do Atléti ante os merengues na Copa do Rei.

A única dúvida de Simeone é a escalação de Mário Suárez. Ele lesionou o contra o Osasuna na terça-feira e deve ser substituído por Tiago na volância. O desfalque deverá ser bastante sentido. Especialmente no combate a Isco, o português deverá levar desvantagem, pois não tem o mesmo vigor defensivo de Suárez. Nesse caso, será crucial a participação defensiva de Gabi e Arda Turan.

A Espn prometeu a transmissão ao vivo do confronto a partir das 17h.

Comentários

Jornalista, carioca e apaixonado pela Liga Espanhola desde a época em que Rivaldo, Zidane, Figo e Raúl foram seus professores. Colaborou para o programa [email protected] da Rádio Globo São Paulo falando sobre o futebol do país das touradas. Repórter da Super Rádio Tupi.