Camarões x Tunísia: a cartada final!

  • por Rogério Bibiano
  • 4 Anos atrás

CAMARÕES X TUNISIA - FAN PAGE

No domingo, 17, às 12h30, será a vez de conhecermos a terceira seleção africana classificada para a Copa do Mundo no Brasil. O Camarões recebe a Tunísia no Stade Ahmadou Ahidjo, em Yaoundé.

No jogo de ida, empate sem gols (veja os principais lances abaixo). Com isso, a conta é simples: novo empate sem gols, prorrogação e pênaltis. Qualquer igualdade diferente de 0x0 classifica os tunisianos.
[youtube id=”G3YAaeYIJv8″ width=”620″ height=”360″]
CAMARÕES

Após inúmeros problemas, conquistou uma suada classificação à terceira fase, graças a preciosos pontos conquistados por conta da escalação irregular de um jogador do Togo. Quando tudo parecia resolvido, surgiram mais e mais problemas, desta vez com Samuel Eto’o, que primeiramente anunciou que não jogaria mais pelos Leões Indomáveis.

Alex Song, tenta desarme sobre Yassin Mikari (18). O zero a zero neste primeiro jogo, deixa a vaga em aberto - foto: AFP

Alex Song, um dos capitães de Camarões, tenta desarme sobre Yassin Mikari (18). O zero a zero no primeiro jogo, deixa a vaga em aberto – foto: AFP

Estrela-mor e remanescente dos anos de ouro do futebol camaronês, Eto’o foi convencido pelo presidente do país a voltar à seleção. Porém, na coletiva concedida nesta quarta-feira, 13, Eto’o acusou que alguns jogadores não passaram a bola para ele no jogo de ida contra a Tunísia, escancarando em definitivo que o clima entre o capitão e alguns jogadores não é dos melhores. Atônitos, os presentes na coletiva de imprensa viram o treinador alemão Volker Finker negar o que Eto’o afirmou. Com essa atmosfera, Finke chamou Vincent Aboubakar, que retorna à seleção, e também Benoit Assou-Ekotto.

Samuel Eto'o durante coletiva desta quarta-feira (13), quando deixou claro que os selecionáveis de Camarões não estão unidos - foto: AFP

Samuel Eto’o durante coletiva desta quarta-feira (13), quando deixou claro que os selecionáveis de Camarões não estão unidos. Instabilidade de comando e emocional pode custar caro aos Leões Indomáveis – foto: AFP

Os camaroneses convocados:

Goleiros: Charles Itandje (Konyaspor/TUR), Sammy Ndjock (Antalyaspor/TUR) e Guy-Rolland Ndy Assembé (Guingamp/FRA).

Defensores: Allan Nyom (Granada/SPA), Aurelien Chedjou (Galatasaray/TUR), Dany Nounkeu (Galatasaray/TUR), Nicolas Nkoulou (Marseille/FRA), Gaetan Bong (Olympiakos/GRE), Jean-Armel Kana-Biyik (Rennes/FRA), Benoît Assou-Ekotto (QPR/ENG), Henri Bedimo (Lyon/FRA).

Meiocampistas: Stephan Mbia (Servilla/SPA), Eyong Enoh (Ajax Amsterdam/NED), Jean II Makoun (Rennes/FRA), Joël Matip (Schalke 04/GER), Raoul Cédric Loé (Osasuna/SPA), Landry Nguemo (Bordeaux/FRA), Alexandre Song (FC Barcelone/SPA).

Atacantes: Samuel Eto’o (Chelsea/ENG), Achille Webo (Fenerbahce/TUR), Aboubakar Vincent (Lorient/FRA), Eric-Maxim Choupo Moting (Mainz 05/GER), Jacques Zoua (Hambourg/GER), Benjamin Moukandjo (Nancy/FRA), Fabrice Olinga (Malaga/SPA).

TUNÍSIA

Também classificada em função de um erro de Cabo Verde, que escalou um atleta irregular, a Tunísia vive um momento turbulento. A troca de comando trouxe às “Águias do Cartago” o holandês Ruud Krol, que comandará a Tunísia pela segunda vez.

Descontente com a atuação ofensiva de sua equipe, Krol fez sete alterações no elenco. As novidades são os meias Jamel Saihi e Fabien Camus. O último retorna à seleção após 4 anos de ausência. Krol também convocou pela primeira vez o jovem meia de origem francesa Stephane Nater. Ahmed Akaichi, atacante do Espérance, é outra novidade, assim como Edem Rjaibi.

Amine Chermiti (23) disputa a bola com Aurelien Chedjou (14). Atacante tunisiano que atua na Suíça é uma das apostas do holandês Krol - foto: AFP

Amine Chermiti (23) disputa a bola com Aurelien Chedjou (14). Atacante tunisiano que atua na Suíça é uma das apostas do holandês Krol – foto: AFP

Krol deixa claro que está buscando alternativas e um estilo de jogo, colocando sua marca na equipe. O problema é o adversário, mas a eterna crise camaronesa pode facilitar as coisas para a Tunísia, que também possui jogadores experientes, além das jovens promessas, na tentativa de conquistar o passaporte para o Brasil. A vaga pode, sim, ser facilitada pelo momento de crise aberta vivido por Camarões.

Os tunisianos convocados

Goleiros: Moez Ben Cherifia (Esperance/TUN), Rami Jeridi (CS Sfaxien/TUN), Aymen Mathlouthi (Etoile Sahel/TUN)

Defensores: Mohamed Ben Mansour (Esperance/TUN), Siam Ben Youssef (FC Astra/ROM), Bassem Boulaabi (CS Sfaxien/TUN), Alaya Brigui (Etoile Sahel/TUN), Khalil Chammam, Sameh Derbali, Chamseddine Dhaouadi ( todos Esperance/TUN), Yassine Mikari (FC Luzern/SWI), Alaeddine Yahia (Racing Lens/FRA)

Meiocampistas: Anis Ben Htira (Hertha Berlin/GER), Wissem Ben Yahia (Mersin Idmanyurdu/TUR), Fabien Camus (Racing Genk/BEL), Yassine Chikhaoui (FC Zurich/SWI), Stephane Nater (St Gallen/SWI), Houcine Ragued (Esperance/TUN), Jamel Saihi (Montpellier/FRA), Ferjani Sassi (CS Sfaxien/TUN)

Atacantes: Ahmed Akaichi (Esperance/TUN), Sami Allagui (Hertha Berlin/GER), Fakhreddine Ben Youssef (CS Sfaxien/TUN), Amine Chermiti (FC Zurich/SWI), Saber Khalifa (Olympique Marseille/FRA), Edem Rjaibi (CA Bizerte/TUN)

Comentários

Natural de Telêmaco Borba-PR e criado em meio à "boemia futebolística", com horas de papo sobre futebol, samba e cervejas na pauta. Influência do pai, que também adorava futebol, e da mãe, que sempre apoiou a iniciativa. Técnico em Eletrônica, formado desde 1999, e fanático por futebol, futsal, futebol de praia, society e todo esporte que tenha no futebol a sua essência.