Eliminatórias: Portugal x Suécia

  • por João Rabay
  • 7 Anos atrás

titans

 

Quiseram os deuses do futebol que apenas um de dois dos melhores jogadores do mundo disputasse a Copa do Mundo de 2014. O sorteio da repescagem foi cruel, e, entre Cristiano Ronaldo e Ibrahimovic, apenas um virá ao Brasil.

O duelo promete ser um dos mais equilibrados dessa fase final de Eliminatórias, até porque ambos os times dependem muito de suas estrelas. O primeiro confronto será no Estádio da Luz, em Lisboa.

 

Portugal

dirty_flagversionzero_portugal_by_hemingway81-500x312

Já virou rotina para os portugueses: a seleção sempre entra como favorita em seu grupo nas Eliminatórias, enfrenta adversários teoricamente mais fracos, tropeça em jogos inesperados e se complica. Foi assim no qualificatório para a Copa de 2010 e Euro 2012, e não vem sendo diferente para 2014. Os lusitanos foram vice-líderes de seu grupo, terminando atrás da Rússia e tendo dificuldades contra adversários como Israel e Irlanda do Norte.

Entretanto, com a fase espetacular que Cristiano Ronaldo vive no Real Madrid, é difícil os portugueses não entrarem esperançosos – mesmo com o “gajo” não tendo números tão encantadores pela seleção. A dependência de Ronaldo se dá também pela ausência de um companheiro confiável no tridente ofensivo da seleção portuguesa, formado também pelo inconstante Nani, que não vem fazendo boas exibições pelas Eliminatórias, e pelo limitado Postiga. Porém, há de se destacar a boa movimentação pela dupla João Moutinho e Raul Meirelles no meio. Enquanto o primeiro é o responsável pela distribuição de jogo, dando qualidade ao toque de bola da equipe, o segundo dá uma maior solidez ao setor, auxiliando tanto na marcação como no apoio.

Talvez o maior fator de preocupação do técnico Paulo Bento seja o sistema defensivo. Os laterais João Pereira como Fábio Coentrão, apesar de serem boas armas ofensivas, encontram dificuldades na marcação, além de deixarem espaços quando sobem ao ataque. O goleiro Rui Patrício também não vive boa fase – vem de duas falhas recentes, uma pela seleção contra Israel e outra pelo Sporting no derby contra o Benfica (ambas decisivas para o insucesso de suas equipes nas partidas). Outro que não passa confiança é o zagueiro Bruno Alves.

O que Paulo Bento e os torcedores acreditam é na capacidade do time em, mesmo com más campanhas, crescer nos jogos decisivos. Foi o que ocorreu nas duas últimas Eliminatórias que disputou, superando nas duas ocasiões a Bósnia na repescagem.

Provável escalação: Rui Patrício, João Pereira, Bruno Alves, Pepe e Coentrão; Miguel Veloso, Raul Meirelles e João Moutinho; Cristiano Ronaldo, Postiga e Nani. Técnico: Paulo Bento

 

Suécia

 Swedish_Flag_by_xxoblivionxx

A Suécia chega para o grande duelo contra Portugal sem problemas. Após ficarem em segundo lugar no Grupo C, oito pontos atrás da Alemanha, o que de certa forma era o esperando, os suecos adotaram o mesmo discurso dos adversários desta repescagem e também estão cautelosos sobre os jogos que irão decidir quem garantirá passaporte para o Brasil.

O treinador Erik Hamrem não tem desfalques no elenco para o primeiro jogo, já que todos os convocados estão à sua disposição. Trata-se de um grupo que prima pela regularidade nas convocações, mantendo uma base que atua junta ao londo de um bom tempo e que certamente é um dos segredos da boa fase da seleção sueca.

A ofensividade da equipe é algo que chama a atenção, talvez não mais que a sua grande e decisiva estrela, Zlatan Ibrahimovic. Apesar do ataque ter marcado muitos gols, a defesa é a grande preocupação sueca, após ter levado 14 gols na fase de grupos das Eliminatórias. Talvez com base nestes números e dentro de velhos conceitos que talvez nunca saiam de moda, o treinador Erik Hamrem fez questão de dizer que Portugal é o grande favorito, elencando os inúmeros pontos positivos dos lusitanos.

No entanto, se futebol é momento, o atual momento sueco é algo interessante, observado-se a partir dos números. Nos últimos cinco jogos, foram 4 vitórias e uma derrota. A expectativa dos torcedores é grande, especialmente porque a derrota em questão, dentro destes 5 jogos, foi com uma equipe mesclada entre jogadores titulares e reservas para a Alemanha, incluindo a ausência de Ibrahimovic, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, para justamente estar “zerado” ante os portugueses.

Provável escalação: Andreas Issakson ; Lustig , Nilson , Antonsson e Olsson ; Ekdal, Durmaz , Wernbloom e Larsson ; Elmander e Zlatan Ibrahimovic.

Comentários

Jornalista. Doente por futebol bem jogado e inimigo de jogadores que desistem da bola para cavar falta e de atacantes "úteis porque marcam os laterais".