O dia em que CR7 foi maior que o Real Madrid

A noite madrilena de 27 de novembro foi, sem dúvida, muito especial e simbólica para todos aqueles que de alguma forma estão ligados ao Real Madrid. Mas engana-se quem pensa que a causa foi a vitória acachapante – com um jogador a menos – pelo placar de 4 x 1 sobre os turcos do Galatasaray.

Ronaldo esteva ausente no campo. Com uma lesão muscular, contraída na vitória contra o Almería, no sábado (5 x 0 na casa do adversário), o gajo foi o principal desfalque merengue. Contudo, pode-se dizer que o português nunca esteve tão presente numa partida. Embora tenha assistido à mesma das arquibancadas, Cristiano foi a figura principal do jogo antes, durante e após o término do encontro.

A torcida do Real Madrid, satisfeita com a rápida classificação para as oitavas de final da UEFA Champions League – em primeiro lugar no grupo B –, parecia se lembrar da gorda vitória ante os turcos no primeiro encontro (6 x 1) e não estava muito interessada no jogo. O que eles queriam era promover sua grande estrela, chamar a atenção do “eleitorado” da Bola de Ouro.

Com máscaras, cânticos, diversas mensagens de apoio ao português e uma faixa de considerável extensão, os torcedores do Real Madrid deram uma bela demonstração de carinho ao seu principal nome (e, sem dúvida, um dos grandes de sua história).

Foto: Agência EFE - Faixa da torcida do Real Madrid em apoio à C. Ronaldo

Foto: Agência EFE – Faixa da torcida do Real Madrid em apoio à C. Ronaldo

Conquanto não tenha conquistado nenhum título na atual temporada, Cristiano Ronaldo merece, pois foi o pulmão, o coração e a alma do Madrid no ano. Decisivo, seus números impressionam. Só neste início de temporada 2013/2014, ele registra a expressiva marca de 29 gols e 7 assistências em 20 jogos.

Considerando ainda que a estrela de Messi não se encontra tão evidente quanto outrora estivera (constando-se ainda um período de lesões do argentino) e que os outros concorrentes não brilharam tanto quanto Ronaldo – embora Ribery, principal destaque do Bayern de Munique, tenha conquistado tudo o que esteve ao seu alcance – o gajo faz-se merecedor ao prêmio Bola de Ouro, como nunca antes o fizera em todos os últimos anos vividos à sombra do craque argentino.

Messi ainda é mais jogador? Ribery obteve conquistas espetaculares? Penso que sim. Mas o momento individual é de Cristiano, é de Ronaldo, CR7, Cristiano Ronaldo, o gajo, o luso, o craque.

Números do craque na temporada 2013/2014:

UEFA Champions League: 4 jogos; 8 gols; 2 assistências;

La Liga: 14 jogos; 17 gols; 5 assistências;

Eliminatórias para a Copa de 2014: 2 jogos; 4 gols.

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho) e Jornalismo Esportivo (MARCA), 26 anos. Amante do futebol inglês, mas que aprecia o esférico rolado qualquer terra. Tem no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; e não põe em dúvida quem foi o melhor jogador que viu jogar: o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também n'O Futebólogo e na Revista Relvado.