Rolando Schiavi encerra carreira recheada de títulos

  • por Gustavo Ribeiro
  • 7 Anos atrás
Schiavi-Copa

Foto: Reprodução – Schiavi comemorando a Copa Argentina de 2012

Nessa quarta-feira (30), o zagueiro argentino Rolando Schiavi anunciou sua aposentadoria do futebol. Recentemente, Schiavi estava defendendo Shanghai Shenhua, da China, e aos 40 anos de idade, sentiu que estava na hora se anunciar sua retirada dos gramados. Ao longo desses 20 anos como jogador profissional, Schiavi defendeu 10 clubes e conquistou 12 títulos. Em sua vitoriosa carreira, também já defendeu a seleção argentina treinada por Diego Maradona. Na época, então com 36 anos, se tornou o jogador mais velho a ser convocado pra seleção de seu país.

Em seus primeiros anos, defendeu Rivadavia (1993) e Atlético Argentino (1993 e 1995), mas só foi estrear na primeira divisão do futebol argentino em agosto de 1995, quando já defendia as cores do Argentino Juniors, pelo qual disputou 146 jogos e marcou e 10 gols. Já consolidado como um dos grandes zagueiros do país, em 2001 foi contratado pelo Boca Juniors, no qual conquistou a Libertadores de 2003, Copa Intercontinental de 2003, as Copa Sul-Americanas de 2004 e 2005, Recopa Sul-Americana de 2005 e os Apertura 2003 e 2005.

Talvez seu maior momento com a camisa azul y oro foi nas semifinais da Libertadores de 2004, no clássico contra o River Plate. No jogo de ida, disputado na Bombonera, marcou o gol da vitória por 1X0. E no jogo de volta, na decisão por pênaltis, converteu uma das cobranças.

Após 10 anos jogando na Argentina, se transferiu, em 2005, para a Espanha, para defender o modesto Hércules. Mas ficou só até 2006, quando recebeu uma proposta do Brasil para defender o Grêmio. No tricolor gaúcho, foi vice-campeão da Libertadores 2007 e campeão gaúcho no mesmo ano.

Mas em julho de 2007, Schiavi se transferiu para o Newell’s Old Boys, onde foi peça fundamental para livrar o time do rebaixamento em 2008, sendo um dos líderes do elenco. Mas em 2009, durante a fase final da Libertadores, foi emprestado ao Estudiantes. Mas logo depois, voltou a vestir a camisa rojinegra. Pelo menos até 2011, quando se transferiu novamente para o Boca Juniors. Com a camisa do Newell’s Old Boys, foram 137 jogos, 20 gols marcados e 5 expulsões.

De volta ao Boca Juniors em 2011, participou dos títulos do Apertura daquele ano e da Copa Argentina de 2012. Mas o momento mais marcante dessa sua segunda passagem pelo Boca, foi a final da Libertadores de 2012, quando falhou em dois gols na derrota para o Corinthians por 2X0, perdendo o título. Ali, já mostrava que não tinha mais a força física e impulsão para a bola área, características que o fizeram se destacar ao longo de sua carreira. Com a camisa xeneize, foram 253 jogos, 133 vitórias, 77 empates, 43 derrotas e marcou 27 gols. Com ele em campo, o Boca marcou 410 gols e sofreu 223.

Já aposentado, Rolando Schiavi deve se juntar ao corpo técnico do Godoy Cruz, que é comandado pelo técnico Martín Palermo, seu ex-companheiro nos tempos de Boca Juniors. O zagueiro já disse que pretende se tornar treinador e que seu sonho é comandar o Boca Juniors.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.