Vélez e os fracassos internacionais

  • por Gustavo Ribeiro
  • 8 Anos atrás
Ricardo Gareca

Foto: Olé – o desolado Ricardo Gareca

Nessa quinta-feira, 9, o Vélez foi eliminado pela Ponte Preta nas quartas de finais da Copa Sul-Americana. Depois de empatar o jogo de ida no Brasil em 0x0, todo mundo colocava o time como favorito contra a quase já rebaixada Ponte Preta, mas a Macaca surpreendeu e venceu por 2×0. E com mais essa eliminação, o Vélez novamente decepciona em jogos internacionais de mata-mata.

O último título internacional foi a Recopa de 1997, quando venceu o River Plate na final disputada no Japão. Antes disso, são apenas quatro títulos: Copa Libertadores em 1994, Copa Intercontinental em 1994, Copa Interamericana 1994 e a Supercopa de 1996. Desde então, são dez participações na Libertadores (1999, 2001, 2002, 2004, 2006, 2007, 2010, 2011, 2012, 2013 e 2014), sete vezes na Copa Sul-americana (2003, 2005, 2006, 2009, 2010, 2011 e 2013) e quatro na Copa Mercosul (1998, 1999, 2000 e 2001). Todas terminaram em eliminação.

Nos últimos anos, o time sempre vem entrando entre os favoritos aos títulos internacionais, seja na Libertadores ou na Copa Sul-americana. Desde 2009, quando Ricardo Gareca assumiu o comando técnico, já são 8 eliminações em torneios internacionais: duas vezes em semifinais, três vezes em quartas de finais, duas vezes nas oitavas de finais e uma vez na primeira fase. Mas Gareca não pode ser totalmente culpado por esses fracassos internacionais. Desde que ele assumiu o comando técnico do time, foram quatro títulos nacionais: o Clausura 2009, Clausura 2011, Torneo Inicial 2012 e a Superfinal 2012/13, tornando-se o segundo técnico com mais títulos na história do clube, atrás somente de Carlos Bianchi, que tem seis.

Ricardo Gareca dificilmente permanecerá no clube para a próxima temporada. Seu destino pode ser a seleção venezuelana ou a seleção paraguaia, mas também alguns clubes desejam contar com El Tigre, como o Santos. Mas o certo é que, independentemente dos fracassos em algumas competições, Ricardo Gareca já está entre os maiores ídolos da história do clube.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.