Flamengo: Campeão da Copa do Brasil

  • por Daniel Barud
  • 7 Anos atrás
Flamengo comemora o tricampeonato da Copa do Brasil.

Flamengo comemora o tricampeonato da Copa do Brasil (Foto: Uol).

A Copa do Brasil de 2013 foi a primeira disputada com o novo regulamento, anunciado pelo então presidente da CBF, Ricardo Teixeira, em 2011, contando com a participação de times que disputaram a Libertadores do mesmo ano. Assim, essa edição contou com 86 participantes. Corinthians, Palmeiras, Fluminense, Vasco, Atlético-MG e Grêmio entraram nas oitavas de final. O Flamengo venceu a decisão contra o Atlético-PR e se sagrou campeão.

A campanha

O ano de 2013 foi de reorganização fora de campo. Dentro, pouco se esperava do Flamengo. O clube atravessou dias ruins, viu muitas de suas contratações não vingarem e conviveu com o pesadelo do rebaixamento no Brasileiro por grande parte do torneio. Porém, após a saída de Mano Menezes, dia 29/09, Jayme de Almeida, auxiliar técnico do clube, assumiu.

Depois de passar pelas três fases iniciais (Remo, Campinense e ASA), em que era favorito absoluto, sem encantar, o Flamengo entrou para valer na Copa do Brasil nas oitavas de final. O adversário, nada menos que o Cruzeiro, que se sagraria Campeão Brasileiro mais tarde. Um clássico entre Rio e Minas, e com o time celeste inegavelmente melhor organizado e favorito. Ao menos no papel. O Rubro Negro conheceu sua primeira derrota na competição, em Minas. O Cruzeiro mostrou sua superioridade técnica contra um Rubro-Negro apático e abriu 2 a 0. A equipe, então ainda sob comando de Mano Menezes, esteve muito próxima da eliminação, mas dois dos jogadores mais criticados em 2013 deram sua contribuição fundamental para manter as esperanças. Felipe impediu uma goleada da Raposa. Carlos Eduardo entrou na segunda parte e diminuiu. O gol fora fez toda a diferença. No jogo de volta, com o Maracanã com mais de 50 mil torcedores, o Fla precisava de apenas uma simples vitória por 1 a 0 para se classificar. O time mineiro não se intimidou com a torcida e teve o controle do jogo. O segundo tempo foi dramático.

O Fla foi pra cima, precisava do gol. Tentou, mas o gol não saia. Até que aos 43’ do segundo tempo, Elias recebeu de Paulinho e chutou pro fundo do gol. O Maraca explodiu. Um a zero. Classificação garantida. O adversário da próxima fase foi o arquirrival Botafogo, melhor carioca no Brasileirão. Por outro lado, na mesma competição, o Rubro-Negro vinha beirando o rebaixamento.

Hernane Brocador foi o artilheiro da Copa do Brasil com 8 gols.

Hernane Brocador: artilheiro do torneio com 8 gols.

Nos duelos com o Botafogo, o mando de campo não significou nada, pois ambos os jogos foram no Maracanã. Não teria vencedor com dois empates diferentes, e sim pênaltis. Não foi o que aconteceu. No primeiro duelo carioca, o Flamengo foi pra cima e, com André Santos, abriu o placar logo no inicio do primeiro tempo. Edilson, lateral do Botafogo, empatou, com 12’ da etapa complementar. Já no segundo jogo, uma atuação impecável de Hernane, que fez jus ao seu apelido, o Brocador. Sim, ele brocou. O atacante Rubro Negro marcou 3 vezes na segunda partida diante do Botafogo. Além dos três de Hernane, o lateral Léo Moura, aniversariante do dia, marcou o quarto do duelo, de pênalti. Festa Rubro Negra no novo Maracanã.

O próximo adversário foi o Goiás, sensação do Brasileirão, que contava com Walter, que se machucou no duelo anterior e não participou dos dois confrontos. No jogo de ida, no Serra Dourada, os goianos começaram bem, mas quem abriu o placar foi Paulinho, logo aos 25’ do primeiro tempo. Vitor empatou para o time da casa ainda no primeiro tempo. Mas, no fim do jogo, aos 40’, Chicão cobrou falta com perfeição e marcou o tentol que deu tranquilidade para os cariocas.

No jogo de volta, com mais uma vez o Maraca lotado, o Flamengo poderia empatar por qualquer placar. Quem abriu o marcador, no entanto, foram os goianos com Eduardo Sasha, logo no inicio. A derrota ocasionaria a eliminação carioca, mas Hernane marcou mais uma vez e empatou. E no fim, com a classificação já garantida, Elias selou a vitória e a classificação para a final.

A decisão foi com outro rubro negro: o Atlético-PR. No primeiro jogo, na Vila Capanema, o Furacão abriu o placar com um chute forte de Marcelo. Também com uma finalização de fora da área, o Flamengo empatou a partida com Amaral. E assim ficou: 1 a 1. O clube carioca poderia empatar por 0 a 0 que se sagraria campeão da Copa do Brasil.

No Maracanã lotado, o Furacão lutou, brigou, mas não conseguiu o título. Com gols de Elias e Hernane, ambos no fim do jogo, o Flamengo faturou a Copa do Brasil e, consequentemente, se classificou para a Libertadores 2014.

O Flamengo vencedor da Copa do Brasil 2013. De pé, da esquerda para a direita: González, César, Welinton, Frauches, Val, Paulo Victor, Elias, Diego Silva, André Santos, Wallace, Chicão, Gabriel e Felipe. Agachados: Amaral, Nixon, Bruninho, Marcelo Moreno, Hernane, Samir, Digão, Paulinho, Rafinha, João Paulo, Luiz Antônio, Léo Moura, Carlos Eduardo e Adryan.

O Flamengo vencedor da Copa do Brasil 2013. De pé, da esquerda para a direita: González, César, Welinton, Frauches, Val, Paulo Victor, Elias, Diego Silva, André Santos, Wallace, Chicão, Gabriel e Felipe.
Agachados: Amaral, Nixon, Bruninho, Marcelo Moreno, Hernane, Samir, Digão, Paulinho, Rafinha, João Paulo, Luiz Antônio, Léo Moura, Carlos Eduardo e Adryan.

Comentários

Apaixonado por esportes em geral, Daniel Barud expõe seu ponto de vista sobre o mundo do futebol. Natural de Volta Redonda, interior do Rio de Janeiro, Daniel pretende se formar em jornalismo e ser comentarista esportivo.