Nacional Potosí faz história

  • por Gustavo Ribeiro
  • 7 Anos atrás
Foto: El Día - jogadores do Nacional comemorando após o jogo

Foto: El Día – jogadores do Nacional comemorando após o jogo

Neste domingo, 22, o Nacional Potosí venceu o Bolívar por 1×0 pela última rodada do Apertura e garantiu uma classificação histórica para a Copa Sul-Americana de 2014. Será a primeira vez que o clube irá disputar uma competição internacional em seus 71 anos de história. O gol da memorável classificação foi marcado pelo zagueiro Ivan Huayhuata, aos 42 minutos do primeiro tempo. Com a vitória, o Nacional se garantiu na quinta posição com 32 pontos e, junto com San José, Wilstermann e Universitario, garantiu vaga na próxima edição da Sul-Americana. 

O Nacional foi fundado em 1942 e deste então sempre viveu nas sombras dos grandes. O clube só foi disputar a primeira divisão em 2008 (foi vice-campeão da Copa Simón Bolívar, a segunda divisão, e subiu para a primeira). Mas, com uma campanha fraca, descendeu e só voltou à elite em 2010, e não mais saiu.

Quem for assistir algum jogo do Nacional não precisa esperar um futebol ofensivo, com marcação sob pressão e tomando a iniciativa do jogo. É um time que marca forte em seu próprio campo defensivo. Prova disso é que teve a segunda melhor defesa do Apertura, com apenas 25 gols sofridos, e o pior ataque, com 20 gols marcados.

Nessa campanha, o Nacional passou por alguns momentos delicados, como quando Julio César Baldivieso deixou o comando técnico, o que colocou em risco a classificação para a Sul-Americana. Mas Mario Ortega assumiu a direção técnica e conseguiu com que o time fosse regular. Antes, vinha de 6 derrotas nos 8 jogos anteriores. Mesmo sofrendo uma goleada histórica no clássico contra o Real Potosí (6×0), o clube conseguiu um empate e uma vitória nas últimas rodadas e garantiu a classificação. 

Um dos destaques do Nacional no campeonato foi o atacante Rodrigo Vargas, de 24 anos. O jogador chegou ao clube nesta temporada e desde então é titular absoluto. No fraco ataque do elenco, foi um dos únicos que teve grande notoriedade. Atacante rápido e que atua pelos flancos do campo, marcou 6 gols e deu duas assistências na competição.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.