Vai sair como na foto, Oswaldo?

  • por João Balbi
  • 7 Anos atrás

São 130 jogos: 63 vitórias, 37 empates e 30 derrotas. Com dois anos no clube, Oswaldo de Oliveira já ganhou o Campeonato Carioca e, mesmo com dificuldades, disputa uma vaga na Libertadores. Mas, para isso, precisou superar muitas críticas e fazer um bom trabalho. Nós, Doentes por Futebol, resolvemos avaliar a participação do treinador na atual campanha do Botafogo.

foto: esportes.r7.com - Oswaldo foi campeão carioca e começou muito bem o ano pelo Botafogo

foto: esportes.r7.com – Oswaldo foi campeão carioca e começou muito bem o ano pelo Botafogo

Oswaldo de Oliveira tem claramente a confiança e respeito de seus comandados. Ganhar o grupo e manter o vestiário calmo, apesar dos atrasos salariais e da decisão dos atletas pelo fim da concentração, é o primeiro mérito do comandante alvinegro, que, apesar disso, continua sendo criticado por parte da torcida e responsabilizado pela queda de rendimento do time.

O treinador também tem uma influência muito grande na criatividade e na capacidade de surpreender os adversários, arquitetando jogadas ensaiadas e montando uma organização tática que contribui para o bom rendimento da equipe. Outra qualidade que deve ser reconhecida é a constante revelação de bons jogadores na base, como Dória, Gabriel, Jadson e Vitinho (os dois últimos já vendidos), além de Gegê, Otávio e Gilberto. Oswaldo também encontrou atletas de boa qualidade para reforçar o elenco em times menores, como Elias e Hyuri.

Apesar dessas virtudes, o time mostrou certa apatia em alguns jogos. Nessas ocasiões, perderam-se pontos importantes, que custaram ao Botafogo a presença no G4. Oswaldo parece não conseguir fazer a equipe se acertar quando começa mal, e sua tranquilidade característica é vista por alguns torcedores como falta de energia.

foto: spfc24horas.com - Oswaldo é apático em alguns momentos

foto: spfc24horas.com – Oswaldo é apático em alguns momentos

Outro ponto que depõe contra o trabalho do técnico são as atuações defensivas do Botafogo. Os jogadores da defesa alvinegra não são os melhores, mas as falhas do sistema defensivo são culpa do conjunto que não funciona tão bem.

Por último, são questionáveis algumas alterações e a insistência em atletas que não apresentam bom rendimento. Exemplos disso são Henrique, que já esteve próximo de sair do time mas permaneceu até o final do ano com suas atuações abaixo da crítica, e Lucas Zen, que entra em alguns jogos e sempre aparenta estar perdido em campo.

O futuro do Botafogo e de seu comandante são incertos. Amanhã as coisas começam a se definir. Será Oswaldo bem visto pela torcida ao levar o time à Libertadores depois de 16 anos ou um dos culpados pela decepção de perder a vaga que esteve tão próxima ao longo do campeonato?
 
Comentários