As Copas de Maradona

  • por Bráulio Silva
  • 7 Anos atrás

Diego Armando Maradona nasceu em 30 de outubro de 1960 e é considerado por muitos o maior futebolista de sua época. Surgiu para o futebol atuando pelo Argentinos Juniors, clube pequeno de Buenos Aires. Profissionalizou-se aos 16 anos e teve sua primeira chance na seleção albiceleste nos preparativos para o Mundial de 1978, disputado na própria Argentina.

O meia atuou também pelo Boca Juniors (time de coração), Barcelona, Napoli (onde viveu o auge da carreira), Sevilla e Newell’s Old Boys.

As Copas de Maradona:

Como jogador, Dieguito disputou 4 Copas do Mundo. 1982, 1986, 1990 e 1994.

1982 – Espanha

Foto: Divulgação - Contra o Brasil, Maradona despediu-se da Copa de 82, com uma expulsão

Foto: Divulgação – Contra o Brasil, Maradona despediu-se da Copa de 82, com uma expulsão

A Argentina chegou ao Mundial como favorita. Afinal de contas, tratava-se do atual campeão que tinha um grande jogador no melhor da sua forma. Porém, sofrendo com a implacável marcação de seus rivais, Maradona atuou em cinco partidas e anotou apenas dois gols, ambos na partida em que a Argentina venceu a seleção da Hungria, por 4×1. A última imagem de Maradona naquele mundial foi uma expulsão na derrota diante do Brasil, quando o camisa 10 da Argentina agrediu o volante Batista.

1986 – México

Foto: Divulgação - Maradona antes da final da Copa de 86. O craque foi fundamental no título albiceleste

Foto: Divulgação – Maradona antes da final da Copa de 86. O craque foi fundamental no título albiceleste.

Com 25 anos, Maradona chegou à Espanha como única esperança da remodelada seleção Argentina. Com o peso de ter “fracassado” no Mundial anterior e de ainda não ter se firmado no futebol europeu, o craque argentino era uma incógnita antes do Mundial. Incógnita que foi dizimada durante a competição. Em sete partidas, a Argentina venceu seis jogos e apenas empatou contra a Itália, ainda na fase de grupos. Foram cinco gols naquele mundial: o gol no empate diante da Itália, dois gols antológicos contra a Inglaterra e mais dois nas semifinais diante da Bélgica. Na final, ante a Alemanha, mesmo muito bem marcado, deu a assistência que culminou com o gol do título. El Pibe de Oro ganhava ali sua Copa do Mundo e entrava para a galeria dos imortais do futebol.

1990 – Itália

Foto: Divulgação - Contra a Itália, Diego dividiu a cidade de Nápoles, onde era (e ainda é) um semi-Deus

Foto: Divulgação – Contra a Itália, Diego dividiu a cidade de Nápoles, onde era (e ainda é) um semi-Deus

Consagrado mundialmente, novamente Maradona entrava em campo como mais nome da competição. Na Itália, país onde vivia, tinha uma relação de amor e ódio. Parte da imprensa italiana e toda a torcida de Nápoles o idolatrava. Já os torcedores de Milão o vaiavam a cada toque na bola. Nesta Copa, Maradona não anotou nenhum gol. Porém ,ficou marcado por evitar – novamente com as mãos – um gol da União Soviética, e por dar o passe do gol de Cannigia, que resultou na eliminação brasileira. A Argentina chegou à final aos trancos e barrancos, tendo vencido apenas duas partidas no tempo normal (União Soviética e Brasil). Na final, os hermanos acabaram derrotados pela Alemanha, por 1×0, com um gol de pênalti que gera dúvidas até os dias atuais.

1994 – Estados Unidos

Foto: Reprodução TV - A comemoração do gol contra a Grécia é lembrada até hoje. Foi o último dele em Mundiais

Foto: Reprodução TV – A comemoração do gol contra a Grécia é lembrada até hoje. Foi o último dele em Mundiais

Após a Copa de 90, a vida de Maradona mudou, só que para pior. Se envolveu com drogas, foi punido, processado e acabou afastado do futebol. Engordou e entrou na fase decadente de sua carreira. Voltou a ser convocado pela seleção apenas na repescagem, quando a Argentina sofreu para eliminar a Austrália – o time vinha de uma decepção ao ser goleado em casa pela Colômbia. Maradona aceitou o desafio, emagreceu e desfilou seu futebol que encantou a todos. Na estreia, um gol incrível contra a Grécia, na goleada por 4×0. A comemoração deste tento é uma das mais famosas da história das Copas. Na partida seguinte, contra a Nigéria, Maradona jogou muito bem e ao fim do jogo foi sorteado para o exame antidoping. Flagrado com efedrina, o camisa 10 acabou excluído da competição, que acabou com o Brasil campeão.

Maradona disputou 20 jogos de Copa do Mundo como jogador da seleção argentina. Assinalou oito gols e foi o capitão do time no título de 1986.

Dom Diego voltou a disputar um mundial em 2010, desta vez como treinador. O time caiu nas quartas de final, ao ser goleado pela Alemanha por 4×0. Antes disso, a Argentina venceu a Nigéria, por 1×0, a Coréia do Sul, por 4×1 e a Grécia, por 2×0. No primeiro jogo eliminatório, venceu o México por 3×1.

A presença de Maradona no Brasil em 2014 é certa. Resta saber se El Pibe virá ao Brasil apenas para torcer ou se ele será comentarista de alguma emissora argentina!

Comentários

Paulistano, casado e com 33 anos. Apaixonado por futebol e pelo São Paulo FC. De memória privilegiada, adora relatar e debater fatos futebolísticos de outrora. Ex-estudante de jornalismo, hoje gerencia uma drogaria no município de Barueri, além de escrever para a Doentes por Futebol.