E mais uma lenda se vai: Eusébio, o Pantera Negra

  • por Levy Guimarães
  • 4 Anos atrás

O futebol mundial acorda de luto neste domingo, dia 05/01/2014. Aos 71 anos, morre Eusébio da Silva Ferreira, um dos maiores atacantes que o mundo teve o prazer de assistir. O português teve seu falecimento confirmado nesta madrugada, em Lisboa, por conta de uma parada cardiorrespiratória.

Foto: reprodução

Foto: reprodução

Já há algum tempo a saúde do Pantera Negra demonstrava fragilidades. Nos últimos três anos, foi internado por três vezes, respectivamente por pneumonia bilateral, cervicalgia aguda e, em junho de 2012, por um acidente vascular na Polônia.

Nascido em Lourenço Marques (atual Maputo), Moçambique, Eusébio jogou 15 dos seus 22 anos de carreira no Benfica, onde viveu seus maiores momentos. Pelo clube português, conquistou 11 Campeonatos Nacionais e uma Copa dos Campeões Europeus, em 1962, além de ter conduzido a equipe a mais três finais do certame europeu, em 1963, 1965 e 1968. Além disso, foi o artilheiro de três edições da Copa dos Campeões e venceu, em 1965, a Bola de Ouro da revista France Football, prêmio dado ao melhor futebolista europeu do ano. Ficou em segundo na mesma premiação em 1962 e 1966. Conquistou, ainda, a Chuteira de Ouro da UEFA em 1968 e 1973, tendo sido condecorado como o maior artilheiro do continente nesses dois anos.

Outro momento de grande brilho de sua carreira foi na Copa do Mundo de 1966, na Inglaterra. Após ter levado a seleção portuguesa ao seu primeiro mundial, encantou o mundo com seus gols, dribles e arrancadas em solo inglês. Primeiro, surpreendeu ao ajudar a eliminar o bicampeão Brasil logo na primeira fase, marcando dois gols na vitória dos portugueses por 3×1. Nas quartas de final, marcou três tentos na incrível virada sobre a Coreia do Norte, por 5×3, após estar perdendo por 3×0. Ao final do torneio, terminou na 3ª colocação como artilheiro, com 9 gols em 6 jogos, e melhor atacante da competição.

Foto: reprodução - Eusébio na virada contra a Coreia do Norte, pela Copa de 66

Foto: reprodução – Eusébio marcando um entre as centenas de gols assinalados pelo Benfica

O Pantera Negra deixou uma marca que jamais será esquecida no futebol, seja pelos vários títulos no Benfica, pelas atuações memoráveis na Copa de 1966 ou por suas centenas de gols e arrancadas (foram incríveis 615 gols em 635 jogos na carreira). O mundo do futebol agradece.

Obrigado, Eusébio. Descanse em paz.

Comentários

Estudante de Jornalismo e redator no Placar UOL Esporte, belo-horizontino, apaixonado por esportes e Doente por Futebol. Chega ao ponto de assistir a jogos dos campeonatos mais diversos e até de partidas bem antigas, de décadas atrás.