Futebol equatoriano aposta em técnicos argentinos

  • por Gustavo Ribeiro
  • 7 Anos atrás
Foto: telenocheonline -Quinteros levou o Emelec a conquista do Campeonato Equatoriano em 2013

Foto: telenocheonline -Quinteros levou o Emelec a conquista do Campeonato Equatoriano em 2013

Se na Europa os técnicos argentinos vão fazendo sucesso, no futebol sul-americano não é diferente. Esta situação é especialmente evidente no Equador, onde oito dos doze clube da primeira divisão têm treinadores argentinos. Dos quatro técnicos restantes, um é uruguaio e apenas três são equatorianos. 

A lista já começa pelo atual campeão Emelec, que é dirigido por Gustavo Quinteros, um dos responsáveis pela conquista do Campeonato Equatoriano em 2013, e que está no clube desde 2012 . Na vice-campeã Universidad Católica, Jorge Célico é mais um argentino no comando técnico. César Vigevani é outro que merece destaque: ajudou a levar o Mushuc Runa da segundo para a primeira divisão. 

Quatro técnicos argentinos retornam ao futebol equatoriano nesta temporada. Carlos Ischia, depois de ter comandado o Deportivo Quito em 2011, dirige o Barcelona; Luis Zubeldía assume a Liga de Quito após ter treinado o Barcelona em 2011; Gabriel Perrone, que acaba de assumir o Olmedo, já treinou o Deportivo Cuenca e Emelec; e Juan Manuel Llop, que após ter dirigido o Barcelona entre 2009 e 2010, agora conduzirá o Manta. À frente do Deportivo Cuenca, o argentino Mario Gómez debutará no futebol equatoriano. 

Outro estrangeiro é o uruguaio Pablo Repetto, de apenas 39 anos. Repetto assumiu o Independiente del Valle em setembro de 2012, após comandar o Defensor Sporting entre 2010 e 2011 e ser campeão do Apertura em seu primeiro ano no clube. Seu trabalho no Independiente foi ótimo e rendeu a classificação para a Libertadores.

Os único equatorianos no comando de clubes são Juan Carlos Garay, no Deportivo Quito, Álex Aguinaga, na Liga de Loja, e Carlos Sevilla, no Nacional. 

O problema fica mais evidente quando vemos que até a seleção equatoriana tem um técnico estrangeiro, o colombiano Reinaldo Rueda, que classificou o Equador para a Copa do Mundo de 2014. 

Ao que tudo indica, maioria dos técnicos equatorianos não conseguiu se atualizar e a solução encontrada pelos clubes foi investir nos treinadores de fora, principalmente argentinos.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.