Guia do Paranaense 2014

  • por Doentes por Futebol
  • 7 Anos atrás

A centésima edição do Campeonato Paranaense – que começará no próximo dia 19 de janeiro, com término previsto para o dia 13 de abril – contará com a participação de 12 clubes: Atlético-PR, Arapongas, Cianorte, Coritiba, J. Malucelli, Londrina, Maringá, Operário Ferroviário, Paraná Clube, Prudentópolis, Rio Branco e Toledo Colônia Work.

A grande novidade em relação ao ano passado está no regulamento, que foi modificado para atender alguns interesses que envolvem o movimento Bom Senso F.C. e também a Copa do Mundo. O formato em turno e returno, disputado nos últimos dois anos, dará lugar a um campeonato que na sua primeira fase terá turno único.

Paranaense14_destaque

Assim, cada equipe fará 11 jogos na primeira fase. As equipes classificadas do primeiro ao sexto lugar em 2013 terão o direito de jogar seis partidas em casa. Classificam-se para as quartas de final os oito primeiros colocados. As quatro equipes não classificadas disputarão o Grupo Descenso (“Torneio da Morte”), para definir, em turno e returno, os dois rebaixados para a segunda divisão de 2015.

Nas quartas de final, as quatro melhores equipes entre as oito classificadas têm o direito de decidirem em casa o confronto em dois jogos que apontará os semifinalistas. Nestas fases classificam-se as equipes que obtiverem o maior número de pontos nas duas partidas. Em caso de igualdade, o primeiro critério de desempate é saldo de gols e, persistindo o empate, haverá disputa de pênaltis.

Com as exceções de Atlético-PR e Coritiba (que disputam a Série A do Campeonato Brasileiro) e do Paraná Clube (que está na Série B), o Paranaense 2014 oferece duas vagas na disputa da Série D do Campeonato Brasileiro para as demais equipes melhores classificadas. No Paranaense 2014 haverá também uma final do interior, a ser disputada em melhor de dois jogos.

Atlético-PR

Assim como em 2013, o rubro-negro da Baixada irá disputar o campeonato com uma equipe sub-23 reforçada por um ou outro jogador acima da idade, mas nos planos do Atlético-PR para o futuro. O sérvio Dejan Petkovic, ex-jogador de Vitória, Vasco e Flamengo, comandará a equipe com o auxílio de outra figura conhecida: o ex-lateral/zagueiro Marcão – que passou por Coritiba, Atlético-PR, Palmeiras e Goiás.

Na temporada passada o Atlético-PR adotou esta mesma fórmula e teve como resultado uma campanha oscilante no primeiro turno. Porém foi o vencedor do segundo turno – disputou e perdeu a final para o Coritiba. A dúvida é: qual será o Atlético de 2014? Importante sempre lembrar que neste ano o campeonato é curto e não permitirá recuperações ao longo da competição, como aconteceu com o Furacão em 2013.

Foto - Reprodução: Em 2013, Furacão foi vice com o sub-23

Foto – Reprodução: Em 2013, Furacão foi vice com o sub-23

A grande aposta do Atlético-PR é novamente o atacante Douglas Coutinho, artilheiro da equipe e um dos destaques no Paranaense 2013, com 11 gols. Coutinho foi incorporado ao elenco no Brasileirão, mas sofreu uma lesão que o afastou dos campos praticamente durante todo o segundo semestre do ano passado. Com isto perdeu espaço e jogará o Paranaense na esperança de adquirir novamente um bom ritmo de jogo.

Time base: Rodolfo; Jean Felipe, Léo Pereira, Renato Chaves, Sidcley; Juninho, Otávio, Marcos Guilherme; Dominic, Bruno Furlan, Douglas Coutinho.
Técnico: Petkovic

Arapongas

Após ter feito um campeonato irregular na temporada passada e com a informação (que chegou a circular através do seu presidente) de que o clube fecharia as portas, o Arapongas segue firme na elite do futebol paranaense. A equipe será dirigida pelo experiente Lio Evaristo, que ano passado comandou o Operário Ferroviário. O clube, que mandará seus jogos no estádio dos Passáros, cresceu em estrutura nos últimos anos e pode fazer um bom Paranaense.

Foto - Reprodução: Arapongas quase parou as atividades em 2013

Foto – Reprodução: Arapongas quase parou as atividades em 2013

Time base: Edson; Lucas Silva, Murilo, Leomar e Maninho; Augusto, Rafael Mineiro, Bruno Martins e Maicon Souza; Guma e Vinicius.
Técnico: Lio Evaristo

Cianorte

Depois de uma temporada quase perfeita em 2012, quando deixou escapar a vaga para a Série C do Brasileirão em casa, contra o Mogi-Mirim, o “Leão do Vale” teve um 2013 bastante complicado, lutando contra o rebaixamento no Paranaense. Neste ano a equipe treinada por Ronaldo Bagé contratou diversos jogadores para o Paranaense. O destaque é Edu Amparo – que estava no Cuiabá (MT), mas jogou o Paranaense 2013 pelo Arapongas.

Foto - Reprodução: Cianorte não quer ser lembrado só por vencer o Corinthians

Foto – Reprodução: Cianorte não quer ser lembrado só por vencer o Corinthians

Time base: Jaílson, Lima, Betão, Marcão, e Ganzer; Maurício, Jovany, Davi, Diego Douglas e Edu Amparo; Marquinhos Cambalhota.
Técnico: Ronaldo Bagé

Coritiba

Atual tetracampeão estadual, o Coritiba inicia o Paranaense 2014 como um dos favoritos. O alviverde do Alto da Glória teve um ano de 2013 em que começou bem e terminou conturbado, com a equipe livrando-se do rebaixamento no Brasileirão apenas na última rodada.

Foto - Reprodução: Keirrison é o destaque no meio da garotada

Foto – Reprodução: Keirrison é o destaque no meio da garotada

Dado Cavalcanti será o comandante da equipe no estadual (nas primeiras rodadas, o Coritiba será comandado por Zé Carlos). Assim como no ano passado, o clube começará o campeonato poupando seus principais jogadores, que farão pré-temporada na cidade de Foz do Iguaçu. O time que começa o campeonato tem como base a equipe sub-20 reforçada por Keirrison, Jânio, Zé Rafael, Luisinho e Anderson Costa, que estavam no elenco principal do Coritiba.

Time base: Tadeu; Rhuan, Bonfim, Wallysson e Timbó; Artur, Djair, Dudu e Thiago Primão; Zé Rafael e Keirrison.
Técnico: Zé Carlos

J. Mallucelli

O “Jotinha” chega para o campeonato paranaense na esperança de repetir a boa campanha de 2013, quando conquistou uma das vagas para disputar a Série D do Brasileirão – ainda que no certame nacional os resultados tenham ficado abaixo da expectativa.

A equipe do treinador Sandro Forner também disputará a Copa do Brasil. Assim, o elenco recebeu oito novos jogadores e conta com 31 atletas para a temporada. Um dos principais destaques da equipe continua sendo o atacante Bruno Batata. O J. Malucelli aposta na manutenção da base da temporada passada para surpreender.

Foto - Reprodução: Malucelli quer a Série D

Foto – Reprodução: Malucelli quer a Série D

Time base: Edvaldo; Diego Dedoné, Leandro Silva, Alex Fraga, Tomas; Jau, Cleiton, Thiago Santos; Eduardinho, Getterson, Bruno Batata.
Técnico: Sandro Forner

Londrina

Após algumas temporadas no ostracismo, o Londrina fez um grande campeonato paranaense na temporada passada, brigando de igual para igual com a dupla Atletiba tanto no primeiro, quanto no segundo turno. A equipe disputou a Série D e chegou a empolgar e ser apontada como uma das favoritas ao acesso, porém o rendimento caiu adiando o sonho londrinense rumo à série C.

Em 2014, Cláudio Tencati tem ao seu dispor nomes importantes e de destaque em 2013, como o atacante e vice-artilheiro do último Paranaense, Neílson, o meia Celsinho e o volante Diogo Roque.

Foto - Reprodução: Celsinho segue no Tubarão

Foto – Reprodução: Celsinho segue no Tubarão

O “Tubarão” disputará a Copa do Brasil e tem como objetivo ser campeão estadual, recuperando um título que não vê desde 1992. A equipe fez várias contratações, como o meia Rone Dias, um dos destaques da temporada passada pelo Operário Ferroviário e vem muito forte para o Paranaense 2014.

Time-base: Vitor; Maicon Silva, Gilvan, Rogério e Paulinho; Silvio, Diogo Roque, Anderson e Rone Dias; Celsinho e Neílson.
Técnico: Cláudio Tencati

Maringá

Com uma campanha irretocável na Série Prata de 2013, a cidade de Maringá enfim volta a ter um time local na elite do futebol paranaense. Isso não acontecia desde 2008, quando a ADAP Galo (fusão de dois times) mandou suas partidas na Cidade Canção.

O novo clube, Maringá Futebol Clube, conta com nomes conhecidos do futebol paranaense para surpreender neste ano. O rodado Claudemir Sturion segue o trabalho iniciado em 2013 e coroado com o título da segundona. Entre os jogadores, algumas caras conhecidas do torcedor paranaense – como Serginho Paulista e Léo Maringá. Doze jogadores permaneceram do elenco campeão em 2013, que foi reforçado com o volante Fábio Gomes, ex-Palmeiras e Paulista.

Foto - Reprodução: Maringá volta à elite depois de cinco anos

Foto – Reprodução: Maringá volta à elite depois de cinco anos

Um fator que pode pesar a favor do clube são os jogos que serão mandados no Willie Davids, estádio com capacidade para mais de 20 mil torcedores. O clube pretende vê-lo lotar já na estreia, neste domingo, diante do Coritiba.

Time base: Ney; Reginaldo, Fabiano, Marcelo Xavier, Fernandinho; Zé Leandro, Serginho Paulista, Fábio Gomes, Léo Maringá; Gabriel, Felipe.
Técnico: Claudemir Sturion

Operário

Após dois anos contando com um elenco caro e batendo na trave em busca de uma vaga na Série D, o Operário montou um elenco mais modesto para a nova temporada. De peso, apenas o atacante Abuda, com passagens por Corinthians, Vasco e Wolfsburg. Quem também pode pintar de volta ao clube é Paulo Sérgio, ex-Flamengo e artilheiro em 2013. O centroavante tem contrato com o Fantasma e não ficará no Paraná, onde estava emprestado.

O caldeirão Germano Kruger já está pronto para receber a estreia no domingo, diante do Toledo. Com uma das torcidas mais fanáticas do interior, a pressão é grande sobre o técnico Gilberto Pereira, que garante uma equipe focada e pronta para os primeiros desafios. Os tropeços em casa sem duvida deixam o torcedor com o pé atrás – não têm sido raros os jogos sem vitória do alvinegro, em casa, contra equipes tecnicamente inferiores.

No fim do ano passado, um fato que deu a falar no clube foi a troca do escudo, que foi modernizado com a iniciativa de torcedores em conjunto com a diretoria. Apesar disso, outra parte da torcida foi contra e desaprovou tal medida. O primeiro jogo oficial com o novo escudo será no domingo.

Foto - Reprodução: Abuda quer assombar os adversários com o Fantasma

Foto – Reprodução: Abuda quer assombar os adversários com o Fantasma

Time base: Marcelo; Correia, Renê, Basso, Marquinhos; Sidnei, Richardson, Pedrinho, Andrezinho; Abuda, Icaro.
Técnico: Gilberto Pereira

Paraná

Após mais um ano sem destaque na Série B do Brasileiro, o Paraná volta suas atenções para o Paranaense – competição que jogará com o time principal desde o início, diferentemente dos rivais da capital. A equipe inovou e apresentou o técnico Milton Mendes, desconhecido no cenário nacional.

Algumas renovações importantes foram feitas. São os casos de Lúcio Flávio, Ricardo Conceição e Brinner. Roniery também foi mantido mesmo após sondagem do Coritiba. Porém o Coxa conseguiu levar Moacir. Rubinho acabou sendo emprestado após um ano fraco. O goleiro Luiz Carlos, destaque em 2013, foi negociado com o Ceará. Quem ganha chance é o veterano Marcos, que passou pelo tricolor na década de 90.

Foto - Reprodução: Lúcio Flávio é o maestro Tricolor

Foto – Reprodução: Lúcio Flávio é o maestro Tricolor

Entre os reforços, nenhum de muito destaque. O grande nome é Danillo Galvão, artilheiro pelo Águia de Marabá na Série C do Brasileiro. Ele chega para assumir a camisa nove, após as saídas de Reinaldo e Paulo Sérgio.

Time base: Marcos; Roniery, Brinner, Alex Alves, Henrique (Tiago Silva); Edson Sitta, Ricardo Conceição, Cambará, Lúcio Flávio; Luisinho, Danillo Galvão.
Técnico: Milton Mendes.

Prudentópolis

Depois de abandonar o nome “Serrano” e voltar com o nome que representa a cidade, o Prudentópolis volta a elite apenas para evitar o rebaixamento. A principal arma para isso é a presença de dois técnicos no comando do time: Joel Preisner, que também é diretor, e Ivair Cenci, considerado rei do acesso nas divisões inferiores do Paraná.

Nenhum nome de impacto foi contratado. Então a manutenção do goleador Irineu merece destaque. Outros nomes conhecidos do interior paranaense no elenco são os de Édson Grilo e Thiago Henrique.

Foto - Reprodução: Prudentópolis está de volta com novo nome

Foto – Reprodução: Prudentópolis está de volta com novo nome

Time base: Marcos Paulo; Wellington, Mário, Spyce, Thiaguinho; Casemiro, Bruno Guerreiro, Sorbara, Édson Grilo; Irineu e Thiago Henrique.
Técnico: Joel Preisner e Ivair Cenci

Rio Branco

Um dos times mais tradicionais do futebol paranaense, o Leão da Estradinha não vem com boas campanhas nos últimos anos. Porém o elenco foi bem montado dessa vez – e pode ser considerado um dos melhores entre as equipes do interior.

Em uma parceria com o Paraná, o Leão recebeu jogadores como o goleiro Thiago Rodrigues, que assume a titularidade após Rodrigo Café deixar a equipe na semana da estreia. Lisa, que também pertence ao Paraná, chega para compor a lateral-direita. Do Campinense chegam Bismarck e Anderson Rosa, campeões da Copa do Nordeste em 2013. A camisa dez é de Rafael Chorão, que teve passagens por Portuguesa e Barueri recentemente.

Foto - Reprodução: Parceria ajuda Rio Branco com elenco

Foto – Reprodução: Parceria ajuda Rio Branco com elenco

Time base: Thiago Rodrigues; Lisa, Cris, Anderson Rosa, Fabio Alves; Duda, Williames, Bismarck, Rafael Chorão; Erick, Jhonatan Fumaça.
Técnico: Netinho

Toledo

O Porco, como é conhecido o Toledo, entra na competição com o objetivo de se manter na elite por mais um ano. Com um investimento bem modesto, a diretoria apostou em Paulo Foiani como técnico. Jogador até 2011, Foiani foi auxiliar em algumas equipes do estado e agora tem o desafio de comandar o time.

Dentro de campo, a expectativa é pela volta do meia Ferraz, que sofreu lesão grave em maio do ano passado. Porém o jogador fica fora da estreia contra o Operário neste domingo. A previsão é de que ele possa atuar na segunda rodada.

Foto - Reprodução: Porco tenta se manter na elite

Foto – Reprodução: Porco tenta se manter na elite

Time base: Giovanni; Lucas Lima, Duda, Diogo, George; Murici, Diego Luiz, Vinícius, Marcel, Ferraz; Cairo.
Técnico: Paulo Foiani

Comentários