Mais um fracassa na missão de substituir Sampaoli

  • por Gustavo Ribeiro
  • 5 Anos atrás
Foto: LaTercera - Marco Antonio Figueroa

Foto: LaTercera – Marco Antonio Figueroa

Duas derrotas em três jogos no Campeonato Chileno bastaram para Marco Antonio Figueroa renunciar e deixar o comando técnico da Universidad de Chile. Para assumir o time, a diretoria elegeu Cristian Romero, ex-jogador e comandante das categorias de base do clube. Todas essas mudanças acontecem nas vésperas da estreia do time na Primeira fase da Copa Libertadores, onde vai enfrentar o Guaraní, do Paraguai, no dia 30 de janeiro, em busca de uma vaga na fase de grupos.

Marco Antonio Figueroa assumiu o comando da Universidad de Chile em julho, logo após a demissão de Dário Franco. Assumindo um time desmotivado, Figueroa tinha como principal objetivo assegurar uma vaga na Copa Libertadores de 2014, e conseguiu. Mas o futebol nunca convenceu a torcida, que estava acostumada a ver uma equipe com toque de bola rápido, movimentação e que goleava praticamente todos os adversários, mas desde que Jorge Sampaoli saiu do comando do time em 2012 para assumir o comando da seleção chilena, esse futebol sumiu.

Alguns pontos dificultaram o trabalho de Figueroa, como seu conturbado relacionamento com os jogadores e não ter vencido nenhum clássico desde que assumiu o time. O estilo do time não agradava a torcida. Desde que Figueroa assumiu o comando técnico, apostou no 3-4-3, que variava muito para um 3-4-1-2, com o avanço do lateral esquerdo Cereceda, que fazia a função de ala, mas com um futebol pragmático, sem variações de jogadas, não convenceu a torcida. Os números de Figueroa mostram também a irregularidade do time durante seu comando: em 34 jogos foram 15 vitórias, 10 empates, 9 derrotas, 58 gols marcados e 35 sofridos. Um aproveitamento de 53,92%.

Com Figueroa, o time foi eliminado na fase de grupos da Copa Chile e nas oitavas de final da Copa Sul-americana para o Lanús, sendo que no jogo de ida levou um 4×0. No Apertura, o time terminou na quinta posição com 27 pontos, e assegurou a vaga na Libertadores, vencendo a Liguilla.

Foto: emol - Roemro tem contrato até o final do Apertura

Foto: emol – Roemro tem contrato até o final do Apertura

Cristian Romero é quem tem a missão de assumir o comando técnico do time. Seu primeiro jogo será no dia 26, contra o Ñublense, pela quarta rodada do Clausura. Assim como Colo Colo e Universidad Católica, a Universidad de Chile também aposta em técnicos formados na casa, já que Romero era o chefe das canteras do clube.

Como jogador, Romero era lateral esquerdo e atuou pelo clube nos anos 90, quando foi bicampeão chileno em 1994 e 1995 e chegou às semifinais da Copa Libertadores de 96. Depois de se aposentar, Romero foi ser auxiliar técnico de Horacio Rivas no Palestino em 2004. Em 2007, foi convidado a ser o chefe das categorias de base da Universida de Chile.

E em 2009, quando Arturo Salah foi anunciado como técnico do time profissional, convidou Romero para ser seu auxiliar técnico. Mas em 2010, foi foi tentar seguir carreira solo e aceitou treinar o Provincial Osorno, que disputava a segunda divisão. Em 54 jogos sob o comando do time, conquistou 16 vitórias, 17 empates e 21 derrotas e terminou sendo demitido. E em fevereiro de 2011, retornou ao comando das categorias de base da Universidad de Chile.

Difícil prever alguma coisa com a chegada de Romero ao comando técnico, como formação tática e estilo de jogo, mas com certeza deverá aumentar ainda mais o número de jogadores das categorias de base no time principal.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.