O melhor do Nordestão 2014

  • por Doentes por Futebol
  • 7 Anos atrás

Logo-Copa-do-Nordeste

GRUPO A

america_rn_30X30

América Futebol Clube
Estádio: Arena das Dunas, Natal – RN (32.000 pessoas)
Expectativa: quartas de final – no mínimo

2014 é um ano especialíssimo para o Mecão. É um ano para a torcida alvirrubra guardar eternamente em seu coração: a partir do dia 28 de janeiro, o clube passará a mandar todos os seus jogos na moderna Arena das Dunas, um dos estádios construídos para a Copa do Mundo. Enquanto não chega a hora da mudança, o Dragão se mexe no mercado para reforçar o grupo numa temporada tão importante.

E se é tempo de novidades, as novas caras são velhas – na melhor acepção possível da palavra. Dois ídolos recentes voltam a fazer a alegria da torcida alvirrubra: o meia Régis, que foi um dos poucos destaques da equipe no último Brasileirão da Série B, e o atacante Isac, artilheiro do clube na Série B de 2012, que deixou o clube rumo ao futebol chinês após o grande desempenho com as cores americanas. Mas além das novidades, o clube manteve alguns remanescentes da temporada passada – casos dos meias Cascata e Vinícius Pacheco, e do atacante Rodrigo Pimpão.

confianca_30

Associação Desportiva Confiança
Estádio: Sabino Ribeiro, Aracaju – SE (4.000 pessoas)
Expectativa: “Dane-se o Nordestão, eu quero é clássico!”

A Copa do Nordeste vai representar um verdadeiro recomeço para a equipe azulina. 2013 foi um ano de fracassos: o clube está parado desde quando foi eliminado pelo Fortaleza na última Copa do Brasil, em maio. Antes disso, não havia conseguido se classificar para a final do Campeonato Sergipano, tendo ficado fora da disputa por uma vaga na Série D; tampouco teve sorte no último Nordestão, quando caiu no grupo do mesmo Fortaleza e do Sport e ficou na primeira fase.

Para reverter o cenário de inatividade, a diretoria começou a preparação para a nova temporada ainda em dezembro. Foi quando optou por Givanildo Salles, treinador que já havia passado pelo rival Sergipe. O elenco já treina desde dezembro, e já tem algumas caras novas: a começar pelo goleiro Beto, que chega para substituir o antigo titular Carlos Luna. As principais contratações, no entanto, são para o setor ofensivo: o veterano meia Geraldo, de 40 anos, e os atacantes Leandro Kível, que estava no Sampaio Correia, e Bibi, que construiu sua carreira no futebol pernambucano e já teve passagem pelo Sport.

sergipe_30

Club Sportivo Sergipe
Estádio: Batistão, Aracaju – SE (6.000 pessoas)
Expectativa: “Eu te pego, Confiança!”

Depois de um ano de bons resultados, o Sergipe chega à Copa do Nordeste com o intuito quase único de medir forças com seu arquirrival. Rivalidade grande por natureza, que tornou-se ainda mais acirrada após o ex-técnico Marcílio Sales ter trocado o vermelho pelo azul, e cresceu a níveis extremos após os recentes “balões” dados pelo Confiança no mercado. É esse o clima que promete ser a grande atração do grupo A da Copa do Nordeste, e que certamente estará presente nos dois encontros entre o Gipão e o Alvianil.

O Colorado aposta principalmente na manutenção da base que conquistou o Campeonato Sergipano de 2013 e quase conquistou o acesso para a Série C, cujos destaques são o meia Bruno Iotti, o zagueiro Moisés e o goleiro Pablo, além do técnico Vinícius Saldanha. Mas isso não significa que o torcedor colorado não tenha novidades: o goleiro Juninho e o atacante Bruno Gaúcho são os reforços mais conhecidos do clube para a temporada que se inicia.

vitoria_30x30

Esporte Clube Vitória
Estádio: Barradão, Salvador – BA (35.000 pessoas)
Expectativa: chegar à final

Foi por muito pouco. Em 2013, o Vitória de Ney Franco quase conseguiu uma vaga para a Taça Libertadores da América. Mas mesmo sem conseguir o improvável objetivo, deixou uma imagem extremamente positiva ao final da temporada: um time aguerrido, consciente e com boa capacidade de complicar a vida dos adversários.

Sendo assim, o torcedor nordestino não poderia esperar nada diferente: o Leão da Barra aparece como um dos principais favoritos à conquista da Copa do Nordeste, mesmo tendo perdido seu principal destaque de 2013 para o maior rival. O elenco, entretanto, parece fortalecido na defesa: chegaram o goleiro Douglas, ex-Boa Esporte; os zagueiros Jonathan Ferrari, vindo do All Boys (ARG), Dão, ex-Chapecoense, e Rodrigo Defendi, que estava no Botafogo; e os atacantes Willie, Alan Pinheiro e Adaílton, todos voltando de empréstimo em outros clubes.

Logo-Copa-do-Nordeste

Grupo B

bahia_30x30

Esporte Clube Bahia.

Estádio: Arena Fonte Nova, Salvador – BA (55.000 pessoas)

Expectativa: Chegar à final.

Vice-campeão estadual, o Bahia tenta apagar a má-impressão deixada no ano anterior, quando foi eliminado ainda na primeira fase. O clube trocou de treinador, com o jovem Marquinhos Santos, anteriormente no Coritiba, substituindo Cristóvão Borges. O Bahia apostou em jogadores estrangeiros para essa temporada, trazendo nomes como o meia paraguaio Wilson Pittoni e os irmãos argentinos Maxi (ex-Vitória) e Emanuel Biancucchi, primos do craque Lionel Messi. Além deles, merecem destaque as contratações dos atacantes Rhayner, Rafinha e Jonathan Reis. Entre as saídas, Feijão e Marquinhos Gabriel prometem ser as ausências mais sentidas.

santa_cruz_30x30

Santa Cruz Futebol Clube

Estádio: Arruda, Recife – PE (60.040 pessoas)

Expectativa: Semifinais

Os atuais campeões pernambucanos e da Série C são juntamente com o Bahia favoritos para conseguir a classificação para as quartas-de-finais. Eliminado no mata-mata na última edição, os tricolores colocam suas fichas na manutenção da sua base. Punido pelo STJD com a perda de três mandos de campo, o Santa Cruz só poderá jogar no Arruda se passar de fase. Os principais reforços foram a volta do volante Memo, que estava no Oeste, e chegada do atacante Léo Gamalho e do volante Everton (com passagens por Sport e Náutico), que vêm para suprir as saídas de duas peças importantes na temporada passada, o volante Dedé e o atacante Dênis Marques.

CSA_30

Centro Sportivo Alagoano – CSA

Estádio: Rei Pelé, Maceió –  AL (18.801 pessoas)

Expectativa: Terminar melhor que o CRB.

Estreantes no novo formato, os alagoanos do CSA conquistaram sua vaga para a competição após o vice-campeonato estadual em 2013. A equipe sabe que terá pela frente Bahia e Santa Cruz para conseguir uma vaga para a próxima fase, apesar da história recente do Nordestão mostrar que os favoritos muitas vezes ficam pelo caminho. Para esta temporada, diretoria e técnico foram substituídos. O time se reforçou com o retorno do atacante Diego Clementino, que disputou a Série B em 2013 pelo ASA, o experiente lateral Pedro Silva (atuou em clubes como Palmeiras e Sporting-POR), o zagueiro Tiago Garça (ex-ASA) e atletas campeões nordestinos no ano passado, a exemplo do também atacante Jeferson Maranhense e do goleiro Pantera, além do técnico Oliveira Canindé, ambos ex-Campinense. As principais ausências serão a do goleiro Flávio, que se aposentou; do volante Elyeser, agora no Paraná; e do zagueiro Wagner Silva, dispensado pelo clube.

vitoria_da_conquista_30x30

Esporte Clube Primeiro Passo Vitória da Conquista

Estádio: Lomantão, Vitória da Conquista – BA (12.500 pessoas)

Expectativa: O importante é competir

Equipe mais fraca do grupo na teoria, os baianos do Vitória da Conquista, campeão da 1ª fase do estadual no ano passado, precisarão se superar para avançarem para a fase seguinte. Para isso, trouxeram nomes como o lateral Lorran (ex-Atlético-PR) e o atacante Tatu, de volta ao clube após passagens por Fortaleza e São Caetano. Em contrapartida, atletas como Zé Leandro e Roni deixaram o time.

                   Logo-Copa-do-Nordeste

Grupo C

ceara_30x30

Ceará Sporting Club

Estádio: Arena Castelão, Fortaleza – CE (64.846 pessoas)

Expectativas: Ao menos repetir a campanha do ano passado

Atual campeão estadual e semifinalista da última edição, o Ceará é apontado como melhor equipe do grupo, apesar de CRB e Treze oferecerem perigo. Para esta temporada, o clube contratou atletas como os atacantes Assisinho (ex-Fortaleza) e Bill (ex-Coritiba), o zagueiro Anderson (ex-Fluminense) e o meia Souza (com passagens por São Paulo, Cruzeiro e PSG). As principais saídas foram a do atacante Mota, que não renovou com a equipe, do goleiro Fernando Henrique, e dos meias Thiago Humberto e Lulinha.

CRB30

Clube de Regatas Brasil – CRB

Estádio: Rei Pelé, Maceió –  AL (18.801 pessoas)

Expectativa: Passar da fase de grupos

Campeão alagoano em 2013, o CRB quer apagar neste ano a impressão deixada na última participação da equipe na Copa do Nordeste. No ano passado, o time caiu na primeira fase, e quer fazer um papel melhor desta vez, com totais condições de avançar para as quartas-de-final. Assim como o Santa Cruz, o CRB também foi punido com a perda de três mandos de campo. Das caras novas para esta temporada, destaque para o meia Valber (ex-Avaí e Criciúma) e o volante Olívio (ex-Boa), além da volta do meia Geovani (com passagens por Ceará e ASA) e do zagueiro Rodrigão. Entre as saídas, as principais são a do zagueiro Daniel Marques, contratado pelo Treze, e do volante Marcinho Guerreiro, agora no Santo André.

treze_30x30

Treze Futebol Clube

Estádio: Presidente Vargas, Campina Grande – PB (12.000 pessoas)

Expectativa: Brigar com o CRB por uma vaga nas quartas

Vice-campeões estaduais em 2013, os paraibanos do Treze sabem que terão que desbancar Ceará ou CRB para se classificar para a próxima fase. Chegaram nomes como os volantes Leanderson (com passagens por Grêmio e Sport) e Glaydson (ex-Chapecoense), o meia Esquerdinha (ex-Boa) e o atacante Jaílson (já jogou por Santa Cruz, Corinthians, Braga e Rubin Kazan). Saíram da equipe atletas como o zagueiro Negretti, o lateral Anderson Paim e o atacante Túlio Renan.

potiguar-mossoro_novo30

Associação Cultural e Desportiva Potiguar

Estádio: Nogueirão, Mossoró – RN (8.000 pessoas)

Expectativa: o que vier é lucro

Apontado como zebra, o Potiguar precisará contar com a sorte, além de jogar muita bola, para conseguir uma das duas vagas para as quartas de final. Para a equipe, campeã estadual, superar favoritos não é novidade, já que bateram o América-RN ano passado, time mais tradicional do estado. Para buscar esse objetivo, foram contratados jogadores como o goleiro Laênio, que estava no Patos, o lateral esquerdo Thiago Baroni (ex-Criciúma e Salgueiro) e o atacante Índio (com passagens por Vitória e Chunam Dragons-COR). Deixaram o clube atletas como o meia Lima, o zagueiro Jailson e o meio campo Wellington Leão.

Logo-Copa-do-Nordeste

GRUPO D

 botafogo-pb_30x30

Botafogo Futebol Clube

Estádio: Almeidão, João Pessoa – PB (25.770 pessoas)

Expectativa: passar da primeira fase

 Depois de um 2013 revigorante, o futebol paraibano inicia o ano da Copa do Mundo em um patamar muito diferente do que estava no início do ano passado. Afinal, foram dois títulos: no primeiro semestre, o Campinense levou o Nordestão, e no segundo, o Botafogo se sagrou campeão brasileiro da Série D – o primeiro título nacional de um clube do estado.

 Graças a esse grande desempenho em 2013, quando conquistou também o título paraibano, o Belo chega à Copa do Nordeste respaldado como clube mais forte de seu estado. E para fazer jus à fama, deve brigar duro para sobrepujar Sport e Náutico e conquistar uma vaguinha na segunda fase – o que, certamente, não seria nenhuma surpresa, já que ambos passam por um momento de reconstrução. No Botafogo, a base que conquistou a Série D foi amplamente mantida (só seis jogadores deixaram o grupo), com nomes como os experientes Lenílson, campeão brasileiro pelo São Paulo, e Warley, que teve até passagem pela Seleção Brasileira. E ainda chegaram reforços pontuais, como o zagueiro Igor e o atacante Frontini, ambos extremamente rodados no futebol nacional.

 Guarany_30x30

Guarany Sporting Club

Estádio: Estádio do Junco, Sobral – CE (10.000 pessoas)

Expectativa: fugir da lanterna

 Vice-campeão cearense em 2013, o Guarany não tem grandes mudanças em relação ao grupo que disputou a Série D no segundo semestre. A campanha não foi das melhores: o Cacique do Vale terminou ficando na primeira fase, em terceiro lugar, atrás de Central e Tiradentes

 No Nordestão, o sorteio também não foi muito favorável ao Bugre Sobralense: o clube caiu no grupo de Sport e Náutico, dois favoritos às fases finais da competição. Como se não bastasse, tem ainda a companhia do Botafogo paraibano, que vive um momento esplendoroso. É torcer para que nomes como os experientes meias Márcio Tarrafas e Júnior Cearense consigam conduzir o time a uma campanha honrosa.

 sport_30x30

Sport Club do Recife

Estádio: Ilha do Retiro, Recife – PE (35.000 pessoas)

Expectativa: chegar à final

 O ano de 2013 foi estranho para o Sport. Foi uma temporada conturbada, marcada por declarações polêmicas do ex-presidente Luciano Bivar, por muitas trocas de treinador e por um desempenho hesitante dentro de campo. Tanto foi assim, que foram muitos poucos os destaques individuais da equipe na trajetória que levou o time à Série A do Brasileirão, mesmo com tantos trancos e barrancos. Menos ainda foram os que ficaram: Marcos Aurélio e Lucas Lima, principais pivôs do acesso, não acertaram suas renovações e seguiram suas carreiras fora da Ilha do Retiro. Apenas Neto Baiano, Patric e Marcelo Cordeiro, que cresceram bastante na reta final da temporada, ficaram para disputar a elite na temporada que se inicia.

 De volta à Primeira Divisão, o clube mirou em reforços de peso. Mas só quem chegou, até o momento, foram os zagueiros Ferron (ex-Ponte Preta), Ewerton Páscoa (ex-Criciúma), Enrique Meza (ex-Olimpia) e Durval, eterno ídolo da torcida, capitão do time campeão da Copa do Brasil de 2008. Era a prioridade da diretoria: fortalecer o setor defensivo, principal ponto fraco do time em 2013. Já o ataque não conta com tantas novidades: só chegaram o meia uruguaio Robert Flores e o atacante Ananias, vindo por empréstimo do Cruzeiro. Apesar da pouca movimentação no mercado, o Sport ainda promete trazer mais caras novas, com o intuito de fortalecer o time para a disputa da Série A.

 nautico_30x30

Clube Náutico Capibaribe

Estádio: Arena Pernambuco, São Lourenço da Mata – PE (46.000 pessoas)

Expectativa: mostrar um bom futebol e se classificar à segunda fase

 Talvez nenhum outro clube da competição esteja vivendo um momento tão duro quanto o Timbu de Rosa e Silva. Depois de um 2013 simplesmente catastrófico, o clube viveu possivelmente as eleições mais disputadas de sua história, em que saiu vitorioso o Movimento Transparência Alvirrubra, prometendo moralizar a política e sanear as contas do clube.

 No entanto, a situação não será nada fácil para a nova diretoria: de cofres vazios, o Náutico terá que apostar em nomes pouco conhecidos para brigar pelo acesso em 2014. A começar pelo treinador: o gaúcho Lisca, de 42 anos, que ganha sua primeira oportunidade fora do futebol de seu estado. Outras das principais novidades no elenco timbu são o volante Rodrigo Possebom, com passagem pelo Manchester United, o meia Pedro Carmona, que passou pelo Palmeiras, e o atacante Hugo (ex-Botafogo), além de Romário (zagueiro) e Zé Mário (volante), ambos emprestados pelo Internacional de Porto Alegre. Mais do que um título (que a torcida alvirrubra não comemora há doze anos) – o Nordestão representa, para o Náutico, a chance de se reerguer após o ano mais tenebroso de seus 113 anos.

1381342533879_scrapeenet

Guia elaborado por Henrique Souza e Pedro Galindo.

Comentários