Heerenveen: o especialista em perder pontos fáceis

Foto: Getty Images - Basaçikoglu lamenta mais um tropeço de sua equipe, neste sábado (22), contra o NEC Nijmegen

Foto: Getty Images – Basaçikoglu lamenta mais um tropeço de sua equipe, neste sábado (22), contra o NEC Nijmegen

Muitos classificam o Vitesse como a grande surpresa desta atual temporada da Eredivisie, afinal, o time fez um grande primeiro turno e até ficou na frente do – hoje líder disparado – Ajax por algumas rodadas. E é verdade. Mesmo com sua decadência no segundo turno (falaremos disso em outro artigo), ainda é a surpresa da competição. Porém, a situação poderia ser totalmente diferente se não houvesse uma equipe capaz de perder pontos tão fáceis no campeonato nacional: o Heerenveen.

Comandados por Marco van Basten, os frísios hoje ocupam a sexta colocação na tabela, com 44 pontos ganhos em 29 jogos disputados. Foram, até o momento, doze vitórias, oito empates e nove derrotas. A campanha não é ruim e o trabalho de van Basten está sendo interessante. Porém, a situação do time poderia ser muito melhor se não tivesse perdido pontos fáceis para adversários fracos.

Na atual edição da Eredivisie, o Heerenveen conseguiu conquistar duas vitórias expressivas contra o AZ – concorrente por uma vaga direta na Uefa Europa League e um dos oito sobreviventes da atual edição continental. No AFAS Stadion, goleou por 5×1 e, jogando em casa, aplicou 4×2 no time de Alkmaar, além de ter arrancado pontos importantes do PSV Eindhoven (fora de casa), Twente (fora de casa) e do líder Ajax, jogando em seus domínios.

Mesmo conseguindo vitórias sobre times considerados melhores que o seu, o Heerenveen sofreu em jogos contra oponentes bem inferiores, tanto com relação ao plantel como na classificação geral. Foi assim contra o NAC Breda (11º colocado), ADO Den Haag (13º), NEC Nijmegen (17º) e, principalmente, contra o Roda, lanterninha da competição. O Heerenveen teve seu pior momento justamente diante do último colocado, empatando por duas vezes (2×2 e 3×3). Se tivesse conquistado estes quatro pontos perdidos, hoje brigaria com mais seriedade contra times como Twente e Vitesse, que ocupam as vagas diretas da Europa League.

Foto: Planet1 - Marco van Basten, comandante do Heerenveen

Foto: Planet1 – Marco van Basten, comandante do Heerenveen

Entre suas derrotas, constam aquelas diante do Feyenoord (duas vezes), Ajax, Twente e Vitesse – estas compreensíveis. Porém, não tão compreensíveis são os resultados desfavoráveis contra o Utrecht, NEC, Cambuur Leeuwarden e Heracles Almelo, times que estão abaixo da 10ª colocação na tabela. Estes, sim, foram pontos preciosos que o Superfriezen perdeu.

Se juntarmos todos os tropeços cruciais do Heerenveen, totalizam-se 22 pontos perdidos por falta de atenção, foco e de seriedade diante de adversários teoricamente fáceis.

Se a lição tivesse sido aprendida no final do primeiro turno, hoje, no segundo, o time poderia ser vice-líder da Eredivisie. Sem os empates com Roda, NAC e NEC e a derrota para o Cambuur Leeuwarden, seriam nove pontos a mais na conta dos frísios, que ocupariam a vice liderança e seriam a surpresa da competição – talvez chamando mais atenção que o Vitesse, que conta com tantos empréstimos provenientes do Chelsea.

Restam apenas cinco rodadas para o final da atual edição da Eredivisie, com 15 pontos a serem disputados. Se vencer todos os seus jogos, que são contra Vitesse, PSV Eindhoven, Go Ahead Eagles, Utrecht e Waalwijk, talvez o time consiga uma classificação direta para a Europa League. Mas quem garante que, depois de ter perdido tantos pontos fáceis, conseguirá um aproveitamento de 100% na reta final da competição?

O Heerenveen dormiu no ponto. No atual cenário, uma vaga para os playoffs da Europa League já está mais do que suficiente. Só que, para alcançar este objetivo, não poderá errar mais. Caso contrário, os acertos do primeiro turno serão ofuscados pelos vários erros infantis que cometeu durante toda a temporada.

Texto originalmente publicado na VAVEL Brasil.

Comentários

Estudante de Jornalismo. Foi editor de futebol alemão e holandês na VAVEL Brasil e cofundador da VAVEL Portugal. É blogueiro do Bayern no ESPN FC (projeto da ESPN Brasil) e completamente Doente por Futebol.