“A pior situação que vivi em campo em toda a minha carreira”

  • por Tiago Lima Domingos
  • 7 Anos atrás

Revelado pelo Atlético Mineiro e com passagens por América de Minas e Gama, o zagueiro Paulão atua desde 2006 fora do país. Desconhecido por muitos brasileiros, o defensor ganhou destaque nas manchetes nacionais por ter sido alvo de racismo de parte da torcida do Bétis, clube que ele defende desde 2012. Na ocasião, Paulão foi expulso no clássico contra o Sevilla e deixou o gramado chorando ao se deparar com a manifestação lamentável de alguns torcedores.

Nesta segunda-feira, Paulão voltou a ter um dia muito ruim como defensor do Bétis. Atualmente, o clube espanhol está na zona de rebaixamento e suas chances de sair dela são remotas, de forma que está praticamente relegado à segunda divisão da Espanha na próxima temporada. A pá de cal veio contra o Rayo Vallecano no último domingo: com apenas 30 minutos de jogo, Paulão entregou um gol e marcou outro contra. Desolado, o zagueiro não conseguiu continuar em campo. Levantou-se após o segundo erro e pediu para ser substituído.

A cena, emocionante, chegou a sensibilizar os próprios jogadores e torcedores do Rayo Vallecano, que tentaram consolá-lo de alguma forma. Paulão foi substituído e o Bétis perdeu a partida por 3×1. No dia seguinte, o muro do clube da Andaluzia apareceu pichado com os dizeres: “Paulão covarde”. Abaixo, podem ser vistos o muro vandalizado e as declarações do jogador, que tentou se justificar.

paulao

Foto: Reprodução Twitter

Mentalmente, depois de duas falhas seguidas, saí do jogo. Tinha essa impressão e creio que fui honesto. Não estava concentrado no jogo e pensei que havia jogadores que poderiam dar mais ao time do que eu naquele momento em que eu estava. Poderia continuar falhando, falhando e falhando. Tinha a sensação de que era o que iria acontecer”

“Foi a pior situação que vivi em campo em toda a minha carreira e a decisão que tomei, também. No futebol, ser honesto custa muito, e eu fui. Não poderia mais jogar e estou pagando o preço. Há pessoas tristes, mas me conhecem e sabe como sou. E não sou de sair no meio. Estou preparado para voltar a jogar. A situação é muito, muito dura para mim, mas agora tenho que demonstrar que não sou o que as pessoas estão pensando, um covarde ou um mentiroso. Tenho que dar a cara.”

Os trechos acima são uma reprodução do site Globoesporte.com

Confira, no vídeo, a pior situação que Paulão viveu dentro de campo, segundo o próprio.

Comentários

Carioca e rubro-negro. Do Rio de Janeiro a Milão. Doente por futebol, é claro. E apaixonado pelo Calcio.