Jon Flanagan, o “improviso” que deu certo

  • por Raniery Medeiros
  • 6 Anos atrás

John+Flanagan+Liverpool+v+Toronto+FC+MSLh1v5wEoal

Na briga pelo título inglês, que não vem desde 1990, o Liverpool tem em seu poderoso ataque a principal arma para superar os adversários. Sturridge e Suárez formam, talvez, a melhor dupla do futebol mundial. Mas para vencer um campeonato tão difícil como a Premier League é preciso ter bons defensores. No meio de tantos bons protagonistas, Jon Flanagan surgiu como um coadjuvante de grande importância para os Reds.

Nascido e criado na cidade dos Beatles, Jon é um orgulho para o gigante vermelho, que passa por um incômodo jejum local. O garoto de apenas 21 anos de idade, que chegou ao clube em 2004, virou o xodó da torcida. Mesmo com o jeito tímido e tranquilo que deixa transparecer, foi ganhando a confiança dos companheiros de time e dos torcedores. Guardada as devidas proporções, possui muitas semelhanças com o mito Steven Gerrard, no que concerne a identificação com o clube. Tão jovem, mas com muita personalidade para assumir responsabilidades e aceitar os desafios da atual temporada.

Foto: David Rawcliffe - Flanagan vai comemorar ao lado de Gerrard

Foto: David Rawcliffe – Flanagan vai comemorar ao lado de Gerrard

Lateral-direito de origem, teve as primeiras boas oportunidades sob o comando de Kenny Dalglish. Em virtude do novo planejamento, que priorizava a formação de atletas feitos em casa, o clube não teve tanta pressa para lançá-lo no time principal. Esta decisão ajudou Flanagan a se preparar melhor tática e psicologicamente antes de, finalmente, alcançar seu lugar na equipe. Na atual temporada, com Brendan Rodgers no comando, Flanagan cresceu além do esperado e não decepcionou. Em virtude das lesões de Glen Johnson e José Enrique, ganhou uma vaga no time titular, no qual permanece até hoje.

Sua primeira partida em 2013/2014 aconteceu na derrota de 2×0 para o Arsenal, quando a equipe atuou no 3-5-2, com Jon de ala pela direita. Após ficar sem lateral esquerdo, o treinador apostou no camisa 38 para exercer a função. Nada melhor do que receber uma chance no Dérbi de Merseyside. O empate em 3×3 contra o Everton gerou repercussão e rendeu vários elogios ao “improvisado”. Sua atuação foi muita exaltada por Steven Gerrard, que disse: “Todos os jogadores bateram palmas quando ele entrou no vestiário”. Será que o garoto não tem moral?

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Confiança, disciplina e comprometimento. O que antes era uma improvisação, tornou-se solução para Rodgers. O garoto não desperdiçou a oportunidade e, junto com o grupo, cresceu no momento certo do campeonato. Seu primeiro e único gol veio no massacre contra o Tottenham, quando os Reds “sacolaram” 5×0 em pleno White Hart lane. Após uma sequência de seis partidas atuando pela esquerda, teve de voltar à posição de origem por causa da lesão de Glen Johnson.

[youtube id=”wE8JlHTsMK4″ width=”620″ height=”360″]

Com o retorno do titular da posição, Rodgers optou por mantê-lo no time principal, invertendo as funções na lateral. Após alguns jogos, e pensando em ganhar maior ofensividade, o comandante não teve dúvidas em colocá-lo na esquerda, para poder liberar Johnson pela direita. A grande atuação do camisa 38 veio na partida contra o Mancester United, em Old Trafford, na vitória por 3×0. Foi eleito o melhor em campo e recebeu elogios de várias lendas do clube.

Foto: Site da Premier League

Foto: Site da Premier League

Cissokho? Que nada! Jon Flanagan bateu no peito e fincou sua titularidade, de maneira indubitável, em Anfield Road. Mesmo não sendo um primor de lateral, transmite segurança aos companheiros e está evoluindo a cada partida. Além de cumprir seu papel defensivo, aparece com qualidade no momento em que vai ao ataque. Foi assim que ele sofreu o polêmico pênalti na última rodada, quando o Liverpool venceu o West Ham por 2×1.

É fato que Jon Flanagan está apenas no começo da sua carreira e precisa aprender muitas coisas. No entanto, quando o Liverpool mais precisou, ele esteve lá, e não desapontou. Não dá para saber o que Brendan Rodgers reserva ao garoto. Mas, analisando o contexto das vinte partidas em que o atleta atuou na Premier League, pode-se dizer que a lateral esquerda tem dono: Jonathon Patrick Flanagan.

Comentários