Olho Nele: Neal Maupay

OLHO NELE

A temporada do Nice é pra lá de decepcionante na França. Depois do 5º lugar na temporada passada, que lhe rendeu a classificação para a Liga Europa, as Águias perderam a vaga na fase semifinal da Copa da Liga para o Nantes com um gol no final do jogo, foram eliminados da Copa da França pelo Mônaco na prorrogação, também não passaram da primeira fase do torneio europeu e dificilmente voltarão, já que ocupam a 14ª colocação do torneio nacional.

Como se o desempenho ruim não fosse o bastante, o artilheiro do time, Dario Cvitanich, não balança as redes desde janeiro (já são 715 minutos sem marcar). Em meu blog pessoal, apontei ainda outros fatores que propiciam esta temporada decepcionante.

Mas nem tudo é desastre para o Nice. Com muitas lesões no elenco, o técnico Claude Puel se viu na obrigação de utilizar muitos garotos da base. No total, foram 12 atletas sub-23 aproveitados durante a temporada.

Dessa dúzia de atletas, seis participaram da campanha vitoriosa na Copa Gambardella de 2012 (competição sub-19 realizada desde 1955 na França). Entre estes estava Neal Maupay, um jovenzinho que tinha apenas 15 anos quando o Nice derrotou o Saint-Étienne por 2×1 naquela decisão. Vindo sempre do banco de reservas, o guri de pai francês e mãe argentina participou da partida final, mas não representou nem 5% do que Alexy Bosetti, autor de 10 gols na competição (incluindo quatro na goleada por 4×0 sobre o Louhans Cuiseaux), representou.

No dia 28 de abril, o título completa dois anos. Desde então, quem deu passos mais marcantes na carreira foi Maupay, e não Bosetti (que também vem constituindo um bom currículo, ressalte-se).

Ainda em 2012, com 16 anos e 32 dias, Maupay debutou como profissional em partida diante do Stade Brestois, tornando-se o quarto jogador mais jovem da história a participar de um jogo do Campeonato Francês (Laurent Paganelli, com 15 anos, 10 meses e três dias, detém o recorde).

É importante lembrar que Puel, técnico que lançou Maupay para os profissionais, também foi o responsável por revelar atletas como Éric Abidal, Yohan Cabaye e Eden Hazard.

Estrela brilhando

Em 15 de dezembro do mesmo ano, Maupay começou a mostrar que tem estrela. O garoto entrou em campo aos 43 minutos do segundo tempo na partida Nice x Evian. O placar apontava 2×2 e ia distanciando as Águias das zonas das ligas europeias. Porém, aos 46 minutos, a zaga do time adversário afastou a bola da área após cobrança de escanteio e, no rebote, Timothée Kolodziejczak disparou cruzado. Inesperadamente, a bola caiu nos pés de Maupay, que precisou de dois toques na bola para marcar o gol da vitória.

[youtube id=”xLfNUJpV40s” width=”620″ height=”360″]

O tento salvador daquela noite de dezembro colocou o franco-argentino como o segundo jogador mais jovem a marcar um gol no Campeonato Francês. Maupay balançou as redes tendo 16 anos, quatro meses e um dia. Com uma semana a menos, Laurent Roussey marcou pelo Saint-Étienne em 1977 e lidera o ranking.

E Maupay seguiu mostrando a estrela no decorrer da temporada 2012/2013. Até o encerramento do campeonato, ele fez mais dois gols. Na vitória por 2×0 sobre o Lille, o garoto sacramentou a vitória aos 40 minutos da etapa final (este gol foi marcado 10 dias depois de assinar o primeiro contrato profissional com o Nice) e, contra o Bastia, fez o tento da vitória por 1×0. Em ambas as partidas, Maupay apareceu na pequena área para marcar.

Nesta temporada, Maupay sucumbe ofensivamente junto com todo o time do Nice. Na equipe de pior ataque do Campeonato Francês, com 30 gols em 35 jogos, o atacante foi às redes apenas duas vezes. Os dois anotados já depois da marca do pênalti (mesma história no único gol que fez na Copa da França).

Seleção

Apesar da mãe argentina, Maupay tem na mente de forma clara que defenderá a seleção francesa no futuro. Na base, já jogou pelos times sub-16 e sub-17 (onde chegou a ser capitão) dos Bleus, mas conseguiu feito maior na categoria sub-21.

Com apenas 17 anos, ele entrou no começo da segunda etapa da partida diante da Bielorrússia, válida pelas Eliminatórias da Eurocopa Sub-21. Com isso, ele se tornou o atleta mais jovem a estrear pela seleção francesa da categoria. A partida acabou em 1×0 para os Bleus, com gol de Kurt Zouma nos acréscimos do jogo.

Com a dificuldade da França em encontrar novos centroavantes, Maupay, caso mantenha a progressão, será nome certo na Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Quem sabe até em 2016, na Eurocopa que será realizada justamente no país da Torre Eiffel.

 

Características

Foto: Reprodução - Depois de lançar Hazard, Puel dá espaço para Maupay

Foto: ligue1.com – Depois de lançar Hazard, Puel dá espaço para Maupay

Maupay continuará sendo lapidado por Claude Puel e toda comissão técnica do Nice. Muitos falam que ele lembra Henry, outros que lembra Trezeguet, mas o fato é que é necessário ter calma para que ele não se torne um popular “flop”.

O garoto franco-argentino já tem um ponto favorável para maturação, que é o fato de jogar em mais de uma posição no ataque. Além de centroavante, Maupay também pode atuar na linha de três meias de um eventual 4-2-3-1, especialmente pelo flanco esquerdo.

Inteligente e maduro (atributos ressaltados por técnicos que trabalharam com ele), já mostrou ter excelente posicionamento, ampliando essa característica com faro de gol apurado.

A França, atual campeã mundial sub-20 e apresentando joias como Paul Pogba, Geoffrey Kondogbia, Florian Thauvin, Jordan Veretout, Lucas Digne, Kurt Zouma e o companheiro Alexys Bosetti, já começa a vislumbrar futuros gloriosos com a inclusão de Maupay à citada geração campeã.

 

Ficha técnica

Nome: Neal Maupay
Nascimento: 14 de agosto de 1996, em Versailles (França)
Altura: 1,71 cm
Posição: Atacante
Clube atual: OGC Nice

[youtube id=”mZJPXbrVdxc” width=”620″ height=”360″]

Comentários

Uma mistura maluca de pessoa. Academico de jornalismo, catarinense de origens italianas e espanholas, mas apaixonado pela bola que rola na terra da Torre Eiffel e pela gorduchinha que pinta os gramados cheios de chucrute da Alemanha. Não escondo minha preferência por times que tem uniformes nas cores amarelas e pretas, mas sempre com análises bem embasadas... ou não. Mas acima de tudo, sou um Doente Por Futebol.