Por que o Barcelona vendeu Yaya Touré?

  • por Raniery Medeiros
  • 6 Anos atrás

PQ O BARÇA VENDEU YAYA

Craque do Manchester City, Yaya Touré é um dos melhores meio-campistas do futebol mundial. Porte físico avantajado, habilidoso, ótimo cobrador de faltas, exímio chutador de média e longa distância, inteligente taticamente, etc. A boa fase do camisa 42 nos faz desfrutar de lances geniais desse verdadeiro monstro. Se o futebol do marfinense progrediu assustadoramente pelos citizens, no Barcelona a história não foi a mesma. Por que o clube catalão resolveu vender o atleta?

APRESENTAÇAO BARÇA

Foto: Reprodução.  Joan Laporta e Yaya, o reforço pedido por Rijkaard. Com a saída do holandês, o marfinense perderia gradativamente espaço na equipe blaugrana.

Touré chegou ao Barça tendo em Frank Rijkaard o treinador que o recomendou ao até então presidente Joan Laporta. Cabeça erguida, passes precisos e muita força no momento de aparecer como elemento surpresa. Sua função? A de primeiro volante. O time não vingou, Rijkaard saiu e Pep Guardiola assumiu.

Pep Guardiola, Toure Yaya

Foto: Reprodução.

Guardiola chegou com novos conceitos, metodologias, afastando as “laranjas podres” do elenco e abrindo as portas para os garotos de La Masia. A priori, no 4-3-3 do treinador, o marfinense foi titular ao lado de Xavi e Iniesta. Tal constatação pode ser feita ao analisarmos o primeiro jogo em La Liga, quando o Barça perdeu para o Numancia por 1×0. Na histórica vitória por 6×2 contra o Real Madrid, em pleno Bernabéu, lá estava o homem em questão. O que aconteceu para ele perder a titularidade? Vamos aos fatos:

Sergio Busquets ganha espaço

Foto: Reprodução. Busquets x Tevez na final da UCL 08-09. Para o jovem espanhol jogar, Pep deslocou Yaya para a zaga.

Foto: Reprodução. Busquets x Tevez na final da UCL 08-09. Para o jovem espanhol jogar, Pep deslocou Yaya para a zaga.

Guardiola subiu o até então garoto para a equipe principal e não teve dúvidas de que seria o jogador ideal para fazer o “trabalho sujo” do primeiro volante. Mesmo que Yaya atuasse de maneira regular, era Busquets quem ganhava mais espaço. Viver à sombra do jovem espanhol causou alguns problemas entre o marfinense e seu treinador. Na época, sem tanta badalação, Touré já não era tão indispensável. Prova disso? Atuou como zagueiro na final da Champions League em detrimento da lesão de outros jogadores. Busquets? Titular absoluto do meio-campo ao lado de Xavi e Iniesta.

Cisão com Guardiola

Foto: Reprodução.

Foto: Reprodução.

O esquema (4-3-3) com bastante toque de bola, marcação pressão e velocidade logo caiu nas graças da torcida. No entanto, o camisa 24 começou a sentir que não tinha a confiança do treinador. Para o esquema que realmente deu certo, ele não servia. Até jogou adiantado algumas vezes, mas não encheu os olhos do técnico. Fato é que até Seydou Keita teve maiores oportunidades. Por que não aproveitá-lo mais à frente? Será que Pep não enxergou a joia rara que ele tinha dentro do elenco? A prova de que sua versatilidade poderia ter sido melhor aproveitada está neste gol contra o Athletic Bilbao, na final da Copa do Rei de 2009, quando o Barça sagrou-se campeão.

A temporada 2009/2010 só comprovou os ideais do técnico, com Busquets de titular. Enquanto Touré atuou durante 2041 minutos, seu concorrente registrou 2941 minutos no relvado. O craque sentiu que estava sem espaço e foi embora do clube. A contratação de Javier Mascherano só comprovou que o marfinense era visto apenas como primeiro volante.

Desabafo!!!

Em entrevista ao jornal italiano La Gazzetta dello Sport, o atleta deixou bem claro os reais motivos sobre a sua saída:

“Nunca pude falar com Guardiola. A comunicação é essencial e se não se conversa é uma falta de respeito”.

Ainda magoado com a situação, Touré concedeu entrevista à rádio “ONA FM” e disse:

“Guardiola não confiava em mim. Sempre que falávamos, ele me deixava sem resposta e era pouco claro nas justificativas para me deixar fora da equipe. Até que surgiu a oferta do Manchester City. Nesta época, confesso que até a minha família começou a pensar que havia um problema qualquer com ele. Sempre pensei que tinha condições para encerrar a minha carreira lá, mas estava enganado”.

.

Super Touré no Manchester City

Foto: Reprodução. Ao se transferir para o City, surge um novo Yaya Touré. Um super-jogador, craque capaz de executar várias funções dentro de campo.

Foto: Reprodução. Ao se transferir para o City, surge um novo Yaya Touré. Um super-jogador, craque capaz de executar várias funções dentro de campo.

Não emplacou no primeiro momento, mas, com o passar do tempo, Roberto Mancini percebeu que seria um desperdício deixá-lo apenas com a incumbência de proteger os defensores e cobrir os laterais. Hoje, no 4-4-2, que sofre variações para o 4-2-3-1, tem total liberdade e marca muitos gols. Além disso, organiza as jogadas, arrisca chutes precisos e está quase sempre em posição de arremate e, para a surpresa de muitos, é o artilheiro da equipe na Premier League, com 17 gols. Notem como ele fica “nervoso” no momento da finalização.

https://www.youtube.com/watch?v=EPp5JU911kQ

Graças ao auxílio de Fernandinho, que fica mais na marcação, Touré assume o papel de protagonista e eleva o futebol do City. Sua fase é estupenda e será uma privilégio vê-lo atuar pela Costa do Marfim em solo brasileiro.

O fato é que, segundo o atleta, sua saída do Barcelona foi causada por Pep Guardiola.

Com problemas no meio de campo, alguém tem alguma dúvida de que ele seria titular dos Culés?

Comentários