Gols decisivos é com Jefferson Duque

  • por Gustavo Ribeiro
  • 7 Anos atrás
Foto: futbolred - Duque comemorando o gol da classificação

Foto: futbolred – Duque comemorando o gol da classificação

Nesta quinta-feira, 01, o Atlético Mineiro empatou em 1×1 com o Atlético Nacional e deu adeus à Copa Libertadores. Assim como no mata-mata da edição passada, o Galo começou precisando garantir um resultado positivo no Independência para avançar de fase. Mesmo abrindo o placar no primeiro tempo, viu o gol de Jefferson Duque, aos 43′ do segundo tempo, acabar com o sonho do bicampeonato.

Com o gol de Duque, o Atlético Nacional se classificou para as quartas de final, em que vai enfrentar o Defensor Sporting, do Uruguai. O jogo de ida será na quinta-feira, 7, em Medellín, enquanto o da volta será no dia 15, em Montevidéu. Esta é a sexta vez que o time colombiano chega às quartas-final, feito que não conseguia desde 1995, quando chegou até a final e perdeu o título para o Grêmio.

Duque construiu toda a sua carreira em clubes de divisões inferiores da Colômbia. Formado nas categorias de base do Deportivo Cali, não teve chances no time principal. Em 2005, transferiu-se para o Dépor de Aguablanca, onde ficou até 2006, até ser vendido para o Deportivo Pereira. Em 2010, foi contrato pelo Deportivo Rionegro, onde viveu sua melhor fase, sendo artilheiro da segunda divisão colombiana com incríveis 25 gols em 21 jogos e chamando a atenção do Atlético Nacional, pelo qual foi contrato em 2012.

Jefferson Duque é um atacante de pura estrela. Pode não ter a média de gols de um Cristiano Ronaldo ou Ibrahimović, mas é especialista em gols em jogos mata-mata. Pelo menos é assim desde que chegou ao Atlético Nacional, em 2012. Tudo começou na Superliga daquele ano, quando o Nacional venceu o Atlético Junior nos dois jogos. Na ida, os Verdolagas venceram por 3×1, com Duque deixando sua marca duas vezes. Na volta, marcou um na vitória por 3×0.

No ano seguinte, lá estava o Atlético Nacional em mais uma final, dessa vez pela Liga Postobon I, contra o Independiente Santa Fe. No jogo de volta, no El Campín, marcou o primeiro gol, aos 43′ do primeiro tempo, da vitória por 2×0. Ainda em 2013, o time disputou a final da Copa Postobon, mas Duque não conseguiu deixar sua marca.

Na final da Liga Postobon II, a estrela de Duque voltou a brilhar. No jogo de volta da final contra o Deportivo Cali, ele fez o segundo tento da vitória por 2×0, que garantiu o terceiro título do Nacional no ano. Com a camisa verdolagas, já são 28 gols em 65 jogos.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.