Konoplyanka, a joia do Leste Europeu

  • por Saimon
  • 7 Anos atrás

OLHO NELE Konoplyanka

Quando falamos de futebol ucraniano, logo lembramos da grande quantidade de brasileiros que atuam por lá. Muitos deles com destaque atualmente, como Luiz Adriano, Douglas Costa e Cleiton Xavier. Isso sem falar em ex-jogadores, como Fernandinho e Willian, que, após tal notoriedade, mudaram de clube e se garantiram na Copa do Mundo pela Seleção Brasileira.

A temporada 2013/2014 terminou no último fim de semana com o Shakhtar Donetsk campeão. Apesar da soberania em quase todo o campeonato, o título de melhor jogador deverá ficar em Dnipropetrovsk, onde a equipe local, o Dnipro, sagrou-se vice-campeã muito graças ao talento de Yevhen Konoplyanka.

O meia destro chegou ao Dnipro em 2007 e com 18 anos já fazia parte do elenco principal. As atuações eram raras, muito por conta da baixa idade. Apesar disso, deixava boa impressão aos torcedores sempre que jogava, o que o levou a passar por todas as categorias de base da Seleção Ucraniana. Seu primeiro gol pela equipe principal foi em 2010, ano também em que estreou pela seleção profissional da Ucrânia, de onde não saiu mais. Foi titular na Eurocopa de 2012 – deu uma assistência para Shevchenko na partida contra a Suécia.


Na atual temporada, os números são modestos. Ao fim da Liga, terminou com 8 gols e 6 assistências. Mesmo assim, provou que estatísticas não são tudo. Os dados são os mesmos da temporada 2011/2012, mas a atitude mudou. Passou a ser escalado na meia-esquerda, no esquema 4-2-3-1, e, ao lado dos brasileiros Giuliano e Matheus, formou um trio enjoado e que incomodou muito os rivais Shakhtar, Metalist e Dynamo.

Mesmo conquistando uma vaga na próxima UEFA Champions League, é difícil acreditar na permanência do jogador para a temporada que vem. Konoplyanka novamente tem seu nome ligado a clubes da Inglaterra e da Espanha. Em janeiro, quando a janela de transferências também estava aberta, o meia foi fortemente especulado no Liverpool e no Tottenham. O jogador teria até visitado o país, mas o Dnipro não gostou e recusou a oferta de 16 milhões de euros que os Reds ofereceram.

Dessa vez, o adeus parece ser inevitável. Além do grande assedio, o jogador se mostrou preocupado com os problemas políticos que cercam a Ucrânia atualmente. Declarou publicamente que, do jeito que está, não pode seguir. As últimas partidas do Campeonato Ucraniano foram disputadas sem torcida, devido ao grande número de manifestações nas ruas. Um protesto também ocorreu ontem, em Kyev, onde a Ucrânia venceu a seleção de Níger por 2-1. Konoplyanka foi titular por 60 minutos, atuando na ponta esquerda do 4-3-3 montado pelo técnico Mikhail Fomenko. Após o jogo, ele preferiu não se aprofundar no assunto de sua possível saída, mas deu a entender que não tem presença confirmada na Ucrânia na próxima temporada.

Confira um resumo de Konoplyanka e veja por que há tantos times interessados em seu futebol:

https://www.youtube.com/watch?v=zBSGaakkUsc

Comentários

Palmeirense, 23 anos. Acompanha futebol em qualquer canto. Fã da ótima geração belga.