O drama do Hamburgo

  • por Raniery Medeiros
  • 4 Anos atrás
Foto: EFE

Foto: EFE

Equipe super tradicional da Alemanha, o Hamburgo passa por um drama jamais vivido em seus 126 anos de história. O fantasma do rebaixamento circunda a Imtech Arena, e o clube jamais havia passado por uma situação tão vexatória. Além da grave crise dentro de campo, o time tem sérios problemas administrativos, que deve culminar com a demissão em massa de vários dirigentes.


Pior defesa da competição e com maior número de derrotas, os Die Rothosen sentiram a ira da torcida após a derrota, em casa, para o Hertha Berlim, em fevereiro. Um grupo de torcedores fechou a saída do estacionamento com o intuito de protestar contra dirigentes e jogadores. Principal alvo de críticas, Rafael Van der Vaart já cogita não mais permanecer no clube ao término da temporada.

O maior agravante para o atual momento passa pela crise financeira, resultado de uma péssima administração nos últimos seis anos. Com o 7º elenco mais caro da Liga, gastou em demasia e não obteve o retorno através de títulos e a tão desejada vaga na Champions League. Outro fator encontra-se nos mais de dez técnicos que passaram pelo clube nos últimos 10 anos. Que planejamento maluco é esse? O técnico Mirko Slomka, o terceiro na atual temporada, disse: “Não penso durante a noite que posso ser o primeiro técnico a cair com o Hamburgo. Não pensei sobre isso. Mas se for assim, o que eu não acredito, tenho certeza que serei o primeiro técnico a tirar o Hamburgo da segunda divisão.”

Atual situação

Restando uma rodada para o fim da temporada, o Hamburgo ocupa a 16ª colocação na tabela. Com 27 pontos,  terá de jogar partidas de ida e volta contra o 3º colocado da segunda divisão, para que assim possa definir sua permanência na elite do futebol alemão. Mas o drama não para por aí. Caso continue na Primeira, precisa apresentar, até maio, garantias financeiras (10 milhões de euros), comprovando que possui condições de disputar o torneio. Não sendo assim, será rebaixado. Caindo para a Segundona, as receitas diminuirão e a garantia financeira subirá para a casa dos 20 milhões de euros. Permanecendo na elite, precisará vender seus principais jogadores para sanar a dívida que gira em torno dos 100 milhões de euros.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Pode piorar? Claro! Até mesmo essa sobrevida do playoff começa a ser ameaçada. Nuremberg (26) e Eintracht Braunschweig (25) podem roubar essa vaga. Os último jogo do Hamburgo:  Mainz 05 (fora).

O “Dinossauro” alemão, que já foi campeão da Champions League em 1983, sofre com a provável queda. O clube também acumula sete conquistas locais, sendo três delas na fase moderna da Bundesliga. Mesmo sem poder vislumbrar grandes expectativas, a torcida promete apoiar o time até o fim.

Foto: UEFA - Bons tempos do time campeão da UCL 1982/1983

Foto: UEFA – Bons tempos do time campeão da UCL 1982/1983

Comentários