Romarinho, o Intocável

  • por Caio Araújo
  • 7 Anos atrás

Romarinho chegou no Corinthians após se destacar pelo Bragantino no Paulista de 2012. Sua estreia como titular foi contra o Palmeiras e seu cartão de visitas não poderia ter sido melhor. Fez dois gols, ou melhor, dois golaços, sendo determinante para a vitória sobre o arqui-rival por 2×1. Logo caiu nas graças da Fiel. O jogo seguinte foi contra o Boca Juniors, na final da Libertadores, em La Bombonera, e em um lance iluminado garantiu o empate em um jogo que estava dificílimo. Deixou tudo encaminhado para o título no jogo de volta, no Pacaembu.

O que parecia ser uma passagem promissora acabou virando frustração. Dois anos após sua chegada, é difícil encontrar algum corintiano que esteja satisfeito com seu futebol. Mas apesar do baixo rendimento, Romarinho conta com o prestígio dos treinadores. Foi assim com o Tite em 2012 e 2013, e está sendo em 2014 com o Mano Menezes. O atacante já viu passar pelo Timão: Liedson, Martínez, Jorge Henrique, Alexandre Pato e Emerson Sheik. Até Paolo Guerrero, que ainda está no clube e que foi o herói do título Mundial em 2012, estava abaixo na escala de preferência do técnico Mano Menezes nos primeiros jogos de 2014.

Em 2012, Romarinho disputou 32 jogos no Brasileiro, sendo 28 como titular. Foi o atacante que mais atuou pela equipe no onze inicial. Em 2013, já contabilizando os jogos desde janeiro, Romarinho entrou em campo 69 vezes e em apenas 15 começou no banco. No Brasileiro, foram 32 jogos como titular e cinco como reserva. No ano passado, o técnico Tite contava com dianteiros como Guerrero, Emerson e Alexandre Pato, mas ninguém entrou em campo mais vezes que o camisa 21. O tão contestado Pato atuou em 64 jogos, sendo metade como suplente, mas fez 17 gols. Foram 11 gols a mais que o titular incontestável Romarinho.

Agência Corinthians - Mano Menezes e Romarinho conversam durante treinamento.

Agência Corinthians – Mano Menezes e Romarinho conversam durante treinamento.

Em 2014, são 20 jogos e apenas dois na reserva. Guerrero, que voltou a conquistar seu espaço na equipe principal, começou quatro jogos do banco, e o Sheik, dos nove jogos que disputou pelo Timão, começou seis no banco. O plantel atual também conta com Luciano, contratado junto ao Avaí, mas que, pela cabeça do Mano Menezes, não deverá brigar por uma vaga com Romarinho, já que nos jogos em que atuou como titular, o sacado foi o peruano Guerrero.

Qual o mistério desse limitado jogador que passa ano, entra ano, sai técnico, entra técnico, sempre tem cadeira cativa no time titular do Corinthians?

Comentários