A badalação continua?

  • por Sikorski
  • 7 Anos atrás

Quando o mundo abriu os olhos para a seleção colombiana, viu ali um time peculiar. A estrela de Falcao García brilhava e alavancava toda uma esperança em torno do que poderia ser um dos destaques da Copa do Mundo. Mas quando em janeiro Falcao García dividiu uma bola na área adversária aos 43 minutos do segundo tempo e caiu aos gritos, a esperança pareceu ter ido água abaixo.

Falcao-lesiona

Foto: Reprodução / Dividida que resulta em lesão no joelho esquerdo de Falcao García, em partida contra o Chasselay.

Pareceu.

A qualidade do elenco era inquestionável, vide seus jogadores destacando-se por toda Europa e tornando-se objetos de desejo de grandes times e seus torcedores. Mas a referência parecia ter se perdido com o desfalque, ainda não confirmado, mas muito certo, de Falcao naquela época.

Pois a Copa chegou, e, com ela, a força alavancada com os milhares de torcedores fardados de amarelo e suas canções de apoio também. A perda de sua referência máxima pareceu só engrandecer o futebol já organizado, moleque e vistoso deste time. As aparições de James Rodríguez, parceiro de Falcao no Mônaco, Cuadrado da Fiorentina e Ibarbo do Cagliari só exemplificam o que esta seleção pode fazer agora e legado que pode deixar.

Apesar do seu grupo (com Costa do Marfim, Grécia e Japão) não ser o mais terrível de todos, vale lembrar que isto é uma Copa do Mundo, um torneio no qual normalmente então campeões caem na 1ª fase e zebras avançam. A vitória de 3×0 sobre a Grécia e o recente triunfo de 2×1 contra a Costa do Marfim garantiram a seleção sul-americana nas oitavas e aumentaram a expectativa em torno dela.

A seleção que passou de badalada para uma aposta e agora volta a ser vista com otimismo conseguirá manter o ritmo? A resposta é: com certeza. A Colômbia é um exemplo ideal de time que mescla jogadores muito experientes, caso do goleiro Móndragon de 42 anos, a jovens, muitas vezes protagonistas e futuros craques. É uma equipe que pode dar muito certo.

colombia2

Foto: Facebook Oficial FIFA World Cup / Jogadores colombianos comemoram gol contra a Costa do Marfim.

O grupo fácil pode até enganar, mas não há dúvidas da qualidade, garra e talento que a seleção colombiana tem, mesmo sem seu melhor jogador. Se com ele a história poderia ser muito mais animadora, sem ele o desafio se torna o combustível para futuros jogos brilhantes.

Comentários

Estudante, catarinense e apaixonado por futebol. Torcedor por hobby do Tottenham e grande apreciador da garra e classe do futebol europeu.