Doentes por Copa – Austrália

  • por Saimon
  • 7 Anos atrás

Austrália

COMO SE CLASSIFICOU:

Uma das favoritas a conquistar uma das vagas do futebol asiático (pela segunda eliminatória seguida, a equipe não disputou vaga na Oceania), a Austrália teve problemas para se garantir na Copa do Mundo. A primeira fase foi tranquila, com 15 pontos em 6 jogos e apenas um revés.

O susto veio na fase final. Em um grupo com Japão, Iraque, Jordânia e Omã, os Socceros fizeram apenas sete pontos nos seis primeiros jogos. A fraca campanha só não eliminou a seleção pois todos os adversários tiraram pontos um do outro. Com uma goleada sobre a Jordânia na penúltima rodada, a Austrália dependia de uma vitória contra o Iraque em casa para se classificar. E ela veio: 1×0, com um gol do veterano Kennedy aos 38 minutos do segundo tempo. Os australianos passaram em segundo no grupo, atrás do Japão.

TÉCNICO:

Austrália

ESTATÍSTICAS:

– Os australianos não perderam nenhuma vez em casa em toda a eliminatória: em sete jogos, foram cinco vitórias e empates contra Japão e Omã.
– Nas doze partidas que fez, os Socceros não conseguiram nenhuma goleada, mostrando que o time vem mais enfraquecido do que em outros anos.
– Dois dos principais artilheiros australianos nas eliminatórias não foram chamados para a Copa do Mundo: Brett Holman e Alex Brosque.
Dos 25 gols que a Austrália marcou nas Eliminatórias, 21 foram no segundo tempo, o que representa 84% dos gols.

Camisa titular

Camisa titular

PONTO FORTE:

A juventude na escalação titular pode ajudar e atrapalhar os australianos ao mesmo tempo. Dos onze considerados titulares, apenas os conhecidos Bresciano e Tim Cahill passam dos 30 anos. De resto, todo o time fica entre 21 e 25 anos, com exceção do volante Jedinak. O time jovem deixa a equipe mais leve e rápida para armar as jogadas.

PRINCIPAIS DESTAQUES:

Austrália Oar Austrália Jedinak Austrália Cahill

PONTO FRACO:

Assim como a juventude ajuda, ela pode atrapalhar. A falta de experiência internacional é agravada por ausências importantes por lesão, como a do artilheiro Robbie Kruse, do meia Chris Herd e dos defensores Rhys Williams e Lucas Neill. Além deles, a seleção ainda perdeu o goleiro Schwarzer e o meia Holman, que abandonaram a equipe às vésperas da Copa do Mundo.

CONFIRA TAMBÉM: Conteúdo exclusivo da Copa do Mundo 2014 – Doentes por Copa.

EQUIPE:

O técnico Postecoglou escala a equipe no 4-2-3-1. A lateral direita é a principal dúvida, podendo ter Franjic ou Wilkshire. No meio, estão dois volantes que saem para o jogo e ajudam os três meias na armação das jogadas. No ataque, sem a referência Kruse, sobrou para Tim Cahill a tarefa de fazer os gols da equipe. Seu ótimo jogo aéreo é arma fundamental para isso.

1010490_Australia

OPINIÃO:

O complicado grupo não deve dar muitas esperanças aos australianos. Além de terem pela frente as duas seleções finalistas da última Copa, também encaram o bem postado Chile na estreia. E é no nervosismo da primeira partida do adversário que a Austrália espera conseguir ao menos um resultado positivo no grupo. Depois disso, o que vier é lucro.

CONVOCADOS:

Goleiros: Eugene Galekovic (Adelaide United), Mitchell Langerak (Borussia Dortmund/ALE) e Mat Ryan (Brugge/BEL);
Laterais: Jason Davidson (Heracles Almelo/HOL), Ivan Franjic (Brisbane Roar);
Zagueiros: Ryan McGowan (Shandong Luneng/CHN), Matthew Spiranovic (Western Sydney Wanderers), Alex Wilkinson (Jeonbuk Hyundai/CDS) e Luke Wilkshire (Dinamo Moscou/RUS);
Meio-campo: Oliver Bozanic (Luzern/SUI), Mark Bresciano (Al Gharafa/CAT), James Holland (Austria Vienna/AUT), Mile Jedinak (Crystal Palace/ING), Massimo Luongo (Swindon Town/ING), Matthew McKay (Brisbane Roar), Mark Milligan (Melbourne Victory), Tommy Oar (Utrecht/HOL), James Troisi (Melbourne Victory), Dario Vidosic (Sion/SUI), Tim Cahill (New York Red Bulls/EUA);
Atacantes: Ben Halloran (Fortuna Düsseldorf/ALE), Matthew Leckie (Frankfurt/ALE) e Adam Taggart (Newcastle Jets).

Austrália (2)

Comentários

Palmeirense, 23 anos. Acompanha futebol em qualquer canto. Fã da ótima geração belga.