Doentes por Copa – Bósnia

  • por Levy Guimarães
  • 7 Anos atrás

Bósnia

COMO SE CLASSIFICOU:

Após duas Eliminatórias batendo na trave, a Bósnia-Herzegovina finalmente disputará sua primeira Copa como país independente. Os bósnios caíram em um grupo sem seleções de ponta, mas com adversários perigosos, como Grécia e Eslovênia. E foram justamente os gregos quem mais ameaçaram o time ex-iugoslavo, disputando ponto a ponto a vaga até a última rodada.

Ainda assim, a classificação veio com autoridade. Em 10 jogos disputados, foram oito vitórias, um empate e uma derrota, além de várias goleadas. Ao final da última rodada, Bósnia e Grécia terminaram com a mesma pontuação, mas pesou o poderio ofensivo do time de Dzeko e Ibisevic, garantindo uma larga vantagem no saldo de gols e a vaga no mundial.

TÉCNICO:

Bósnia

ESTATÍSTICAS:

– A Bósnia teve o 4º melhor ataque das Eliminatórias Europeias, com 30 gols marcados. A média de gols por partida também foi bastante alta: 3,0.

– A ótima campanha dos bósnios também figurou entre as quatro melhores, ficando atrás apenas de Alemanha, Holanda e Bélgica.

– A seleção bósnia foi a mais disciplinada das Eliminatórias, tomando apenas 7 cartões amarelos em 10 partidas.

Dzeko e Ibisevic foram, respectivamente, artilheiro e vice-artilheiro do qualificatório, com 10 e 8 gols marcados. A boa dupla bósnia só ficou atrás de Van Persie, com 11 tentos.

– Os dois atacantes marcaram, portanto, 60% dos gols da Bósnia na competição.

Camisa titular

Camisa titular

PONTO FORTE:

A Bósnia tem como principal trunfo o talento e o bom entrosamento entre seus jogadores de frente – desde os volantes Pjanic e Salihovic, que dão qualidade à saída de bola, passando pelos habilidosos pontas Lulic e Medujanin e o meia central Misimovic, culminando nos goleadores Dzeko e Ibisevic. Todos esses jogadores contribuem para um jogo de velocidade, bom toque de bola e movimentação, o que se reflete nos bons números apresentados pelo ataque bósnio nas Eliminatórias.

PRINCIPAIS DESTAQUES:

Bósnia Pjanic Bósnia Dzeko Bósnia Begovic

PONTO FRACO:

Se o ataque da Bósnia é bastante forte, o mesmo não se pode afirmar a respeito da defesa. Apesar de contar com o ótimo goleiro Begovic e o experiente zagueiro (e capitão) Spahic, o sistema defensivo apresenta fragilidades, a começar pelo meio-de-campo, que oferece pouca proteção ao miolo de zaga. Além disso, a linha de zaga não possui jogadores de tanto destaque quanto os outros setores da equipe e já mostrou não ser das mais confiáveis em determinadas partidas.

CONFIRA TAMBÉM: Conteúdo exclusivo da Copa do Mundo 2014 – Doentes por Copa.

EQUIPE:

1010512_Bosnia_and_Herzegovina

Na grande maioria dos jogos das Eliminatórias, o técnico Safet Susic adotou um 3-5-2 bastante ofensivo, com dois volantes que saem pro jogo e, pelos lados, dois pontas que chegam com frequência à linha de fundo e encostam nos atacantes. Assim, garante um time dinâmico e de muita qualidade, mas pouco protegido na defesa. Na Copa, é possível que nos jogos mais difíceis escale mais um defensor em detrimento de Ibisevic (transformando o time em um 4-2-3-1) ou talvez um volante mais marcador ao invés de Salihovic.

OPINIÃO:

O fato de vir ao Brasil para disputar o mundial já é uma grande conquista para os bósnios, mas o time pode chegar mais longe. O grupo F é um dos mais acessíveis da competição, tendo a Nigéria e, correndo bem por fora, o Irã como ameaças à classificação bósnia para as oitavas. Portanto, é provável que Bósnia e Nigéria disputem a 2ª posição, com ligeira vantagem para os europeus. Chegando no mata-mata, aí sim, o que vier é lucro.

Convocados:

 Goleiros: Asmir Begovic (Stoke City/ING), Jasmin Fejzic (Aalen/ALE), Asmir Avdukic (Borac Banja Luka);
Laterais: Sead Kolasinac (Schalke 04/ALE), Avdija Vrsajevic (Hajduk Split/CRO), Mensur Mujdza (Freiburg/ALE);
Zagueiros: Emir Spahic (Bayer Leverkusen/ALE), Ermin Bicakcic (Eintracht Braunschweig/ALE), Ognjen Vranjes (Elazigspor/TUR), Toni Sunjic (Zorya Lugansk/UCR), Muhamed Besic (Ferencvaros/HUN);
Meio-campo: Zvjezdan Misimovic (Guizhou Renhe/CHN), Haris Medunjanin (Gaziantepspor/TUR), Miralem Pjanic (Roma/ITA), Sejad Salihovic (Hoffenheim/ALE), Senad Lulic (Lazio/ITA), Izet Hajrovic (Galatasaray/TUR), Senijad Ibricic (Erciyesspor/TUR), Edin Visca (Istanbul BB/TUR), Tino Susic (Hajduk Split/CRO), Anel Hadzic (Sturm Graz/AUT);
Atacantes: Edin Dzeko (Manchester City/ING) e Vedad Ibisevic (Stuttgart/ALE).

Bósnia e Herzegovina

Comentários

Estudante de Jornalismo e redator no Placar UOL Esporte, belo-horizontino, apaixonado por esportes e Doente por Futebol. Chega ao ponto de assistir a jogos dos campeonatos mais diversos e até de partidas bem antigas, de décadas atrás.