Müller em dia de Schumacher

  • por Lulu
  • 7 Anos atrás
Thomas Müller comemorando um dos seus três gols | Foto: divulgação

Thomas Müller comemorando um dos seus três gols | Foto: divulgação

Cristiano Ronaldo está ilhado! Portugal tropeçou nos próprios erros, apesar do ímpeto nos minutos iniciais. Foram diversas mazelas: Rui Patrício quase entrega o ouro numa saída de bola; Pepe pagou pela fama justificável – a expulsão que liquidou a fartura foi exagerada; Hugo Almeida se machucou no lance que deveria ter tocado logo a bola para o melhor jogador do mundo; Coentrão tentou chegar num passe errado e também se dirigiu para o estaleiro. Nani é acéfalo!

No dia em que o heptacampeão de F1 saiu do coma que durava 6 meses, Müller dominou a corrida pela artilharia: 3 gols (8 em 7 jogos por Mundiais) para homenagear Schumi! O falso 9 se portou como um genuíno centroavante; o oportunismo sintetiza. Joachim Löw não quer repetir erros passados e mesmo sob controvérsias, vem trabalhando com logística, cautela. Por isso Klose só terá maiores chances de entrar em campo no terceiro jogo da primeira fase, quando os titulares forem poupados. Menos mal para Ronaldo.

Por fim, a Alemanha goleou como o Barcelona dos velhos tempos: liquidando a fartura na etapa inicial e depois ligando o modo recreativo, afinal, atuar de 13h em Salvador é ultrajante. Vitória previsível e convincente. Mas o insinuante futebol tem que evoluir, para que jogadas dinâmicas (tabelas e troca rápida de passes) – como a do polêmico pênalti sofrido por Götze –, sejam rotina. É esperar para (re)ver. O plantel esbanja poderio.

Comentários

Homem garoto de convicções grisalhas formado em Ciência da Menstruação, Agronomia Espacial, Lirismo Marginal e Terapia Libidinosa. Com repertório vocacional fincado em irreverência, improviso, cinismo lúdico e boleiragem plena.