Os Boatengs: unidos e separados pelo futebol

  • por Fernando Carreteiro
  • 5 Anos atrás

Dois irmãos se encontraram em lados opostos em plena Copa do Mundo, Kevin-Prince Boateng por Gana e Jeróme Boateng pela Alemanha. Fato curioso, interessante e único no futebol.

BOATENGS-DPF

_
Por Fernando Carreteiro e Tiago Lima Domingos

O pai é o mesmo, a profissão idem, mas o país que defendem não. A história dos filhos do ganês Prince Boateng é atípica e envolve a todo momento o mundo do futebol. Diferentes em tudo, só mesmo a paixão pela bola aproxima os irmãos. A vocação para o esporte bretão segue a lógica mais óbvia de todas: o velho Prince era jogador de futebol em sua terra natal. Além disso, o irmão de Prince, Robert Boateng, foi importante jogador da Seleção Ganesa e do Rosenborg da Noruega, onde conquistou quatro títulos consecutivos da liga local. Tá no sangue!

Robert Boateng e o time do Rosenborg de 1998

Robert Boateng e o time do Rosenborg de 1998

A carreira do futebolista Prince Boateng em Gana não prosperou. Em 1981, Prince se mandou para a Alemanha com a ideia de cursar administração. Sonho não realizado, ele acabou trabalhando como DJ e garçom. Também não deu certo em algumas tentativas de jogar futebol em terras germânicas. Em Berlim, conheceu Catherine, uma alemã sobrinha de um famoso jogador de futebol da década de 50, Helmut Rahn, autor do gol da conquista da Copa do Mundo de 1954. Fruto do relacionamento com Catherine, nasceram George e Kevin-Prince.

Kevin tinha pouco mais de um ano de idade quando viu seu pai abandonar o lar. Prince Boateng já havia engatado um novo relacionamento, agora com uma aeromoça alemã chamada Martina. Em setembro de 88, nascia seu terceiro filho homem, Jeróme.

_
AS DIFERENÇAS

Kevin e Jeróme foram criados na mesma cidade, porém em bairros bem distintos, que são causas diretas da diferença de personalidade, comportamento e trajetória. Kevin, o “irmão do mal”, como passou a ser chamado pela imprensa, foi criado no bairro de Wedding, um ambiente onde, segundo o próprio jogador, alguém “só pode ser traficante de drogas ou futebolista”. Para uma criança que vive nesta área, tornar-se jogador profissional é uma verdadeira vitória. Seu irmão mais velho, George, que o diga. Da mesma linhagem “selvagem” de Kevin, George Boateng desistiu de ser profissional por não conseguir manter a disciplina necessária – era violento e incontrolável, passou oito meses na cadeia e acabou se tornando criador de cães. Pela melhor condição de vida da mãe, Jeróme foi criado no bairro de Wilmersdorf, umas das localidades com maior número de imigrantes da capital alemã, porém com certo ar aristocrático.

Apesar das complexidades familiares, o sangue futebolístico acabou unindo os dois caçulas de Prince. Ambos foram selecionados para jogar no Hertha Berlin e logo também convocados para defender as seleções de base da Alemanha. E foi na seleção que as diferenças de formação dos indivíduos começaram a ficar claras. Kevin protagonizou por inúmeras vezes atos de indisciplina, até ser expulso da seleção sub-21 alemã, mesmo sendo o melhor jogador da equipe. Foi assim que que acabou aceitando o convite de Gana para defender a seleção principal. Ao mesmo tempo, Jeróme era convocado para integrar o selecionado alemão.

Jeróme tem orgulho de suas raízes ganesas, possui uma tatuagem gigantesca escrita “Ghana” e outra com seu nome ganês “Agyenim”. Porém, confessa que o contato com a cultura do país africano é limitado e que não tem muitos amigos locais. Comparado com Kevin pode-se dizer que Jeróme é bem culto. Adepto da literatura, foi nela que intensificou sua idolatria por Michael Jordan, de quem admira a elegância e leitura de jogo.

Kevin segue uma linha mais rebelde, porém é bem ligado às suas raízes. É fã de tatuagens, tem mais de 30 pelo corpo, sendo uma delas a árvore genealógica da família com 23 nomes. Se auto intitula “Ghetto Boy”, e no início da carreira teve problemas financeiros por ser um comprador compulsivo. Chegou a comprar, em um mesmo dia, uma Lamborghini, uma Hummer, e um Cadillac. Extrovertido, surpreendeu ao se revelar um talento musical, e já até se apresentou copiando os passos de Michael Jackson no estádio.

Jeróme e Kevin chegaram a romper relações quando, atuando pelo Portsmouth, o “irmão do mal” deu uma entrada proposital no tornozelo de Michael Ballack, tirando o astro alemão da Copa do Mundo de 2010. A repercussão na Alemanha foi gigantesca e Kevin-Prince foi tido como persona non grata no país europeu. Após um tempo do ocorrido e com profunda mudança nos traços rebeldes de Kevin, os irmãos voltaram a se falar.

_
CARREIRAS

kevin-boateng-dpf

Kevin-Prince Boateng foi formado pelo Hertha Berlim. Estreou em 2005 na Bundesliga como profissional do clube aos 18 anos. Após duas boas temporadas pelo time da capital, foi contratado pelo Tottenham da Inglaterra.

Nos Spurs, não vingou. Após uma período meia-boca, foi deixado de lado por Juande Ramos, que havia acabado de chegar no time inglês. Voltava a Alemanha, emprestado ao Borussia Dortmund em janeiro de 2009, onde viveu mais seis meses inócuos antes de retornar ao Tottenham. Foi vendido ao Portsmouth, pelo qual fez uma temporada apenas mediana, sem muitos destaques. O Genoa da Itália o comprou após boas atuações com a Seleção de Gana na Copa de 2010, quando os ganeses foram eliminados nas quartas de final pelo Uruguai, no famoso jogo em que Luiz Suárez fez uma defesa com as mãos nos últimos minutos do tempo regulamentar.

Nunca vestiu a camisa do clube genovês. Foi vendido ao Milan no esquema copropriedade e viveu seus melhores momentos da carreira. Logo na primeira temporada pelo Rossonero, foi campeão italiano jogando como trequartista, nova posição na carreira (Boateng jogava um pouco mais recuado até a chegada a Milão). Graças a seu ótimo desempenho, foi comprado em definitivo em 2011/12, temporada na qual marcou o maior número de gols da carreira, nove. Destacam-se entre estes o golaço em cima do Barcelona na Champions e uma tripletta na virada história de 4×3 sobre o Lecce.

Ainda em 2011/12, começaram a aparecer os primeiros problemas físicos que comprometeram seu rendimento. Abaixo da média tecnicamente, emparelhou o declínio de sua carreira com o declínio do Milan.

Kevin foi vendido no início da temporada seguinte ao Schalke 04 por 15 milhões de euros. Retornou à Alemanha para atuar num grande rival do Dortmund, pelo qual havia jogado em 2009. Boateng é um dos principais jogadores do Schalke atualmente. Participou de 28 partidas no total de 34 da Bundesliga, marcando 6 gols.

jerome-boateng-dpf

Jeróme Boateng começou nas categorias de base do Hertha Berlim, e em 2007, após poucos jogos no time principal, se transferiu para o Hamburgo. Na equipe do norte alemão, o jogador se destacou atuando muitas vezes como lateral direito.

Foi contratado em 2010 pelo Manchester City. Na Inglaterra, não encontrou seu melhor futebol, foi discreto e, após apenas uma temporada, regressou à Alemanha para jogar no poderoso Bayern de Munique,

A temporada de 2012/2013 foi a melhor na carreira do defensor, quando a equipe bávara conquistou todos títulos possíveis e Jeróme demonstrou muita segurança na zaga ao lado do brasileiro Dante.

Na Seleção Alemã, foi titular na Copa de 2010 atuando improvisado na lateral esquerda. Na Copa 2014, estreou como titular na goleada sobre Portugal, desta vez como lateral direito.

Um box-to-box ganês e um zagueiro-lateral alemão. A diversidade da família Boateng é única. Cada um na sua nação, cada um com seu comportamento. Mais uma das muitas histórias do futebol.

BOATENGS2

Comentários