Revelações do Campeonato Francês 2013/2014

Foto: AS Monaco - Kurzawa, de 21 anos, chegou a ser cogitado na seleção francesa

Foto: AS Monaco – Kurzawa, de 21 anos, chegou a ser cogitado na seleção francesa

Campeã do Mundial Sub-20 de 2013, a França tem em seu estoque uma série de atletas que podem explodir nos próximos anos, recolocando o país da Torre Eiffel entre as grandes seleções do planeta. Somente nesta década, Adrien Rabiot, Alexandre Lacazette e Florian Thauvin foram revelados no Campeonato Francês. Isso sem contar Paul Pogba e Geoffrey Kondogbia, dois expoentes da nova geração que começaram a se destacar atuando em outros países.

Nesta temporada não foi diferente. Apesar da liga estar sendo dominada pelos milionários Paris Saint-Germain e Monaco, que muitas vezes optam por investir milhões em atletas estrangeiros em vez de apostar em garotos da base, sempre surgem nomes de destaque e que farão barulho nos próximos anos.

Após longa avaliação de todos os elencos e do desempenho dos garotos com maior destaque, cinco foram selecionados. Sem mais delongas, vamos às revelações da temporada 2013/2014 do Campeonato Francês.

Layvin Kurzawa (21 anos) – Monaco – Lateral-esquerdo

Foto: AS Monaco

Foto: AS Monaco

Kurzawa já havia debutado na primeira divisão do Campeonato Francês com o Monaco em 2010, quando tinha 18 anos. Fez apenas cinco jogos e chegou a ser expulso no empate em 1×1 com o Saint-Étienne, na 33ª rodada. Porém, não foi decisivo para o rebaixamento do time. Na segunda divisão, não explodiu. Em duas temporadas, poucos jogos com a camisa monegasca.

Neste ano de retorno a elite, entretanto, mesmo tendo de dividir atenção com Falcao García e James Rodríguez, finalmente mostrou a que veio e chegou a ser cogitado na seleção francesa. O atleta de origem polonesa (a mãe dele é de lá) chamou a atenção pelo agressivo jogo no ataque, sendo elemento surpresa e decidindo diversas partidas. Kurzawa fez cinco gols em 28 partidas e, curiosamente, sempre que marcou, o Monaco não perdeu.

Atingindo o ápice entre o fim de 2013 e começo de 2014 (todos os gols foram entre dezembro e fevereiro), o lateral foi especulado na seleção francesa. Didier Deschamps, em contrapartida, preferiu outros nomes, deixando Kurzawa na seleção sub-21, na qual começou a ser aproveitado este ano.

Mas isso não é motivo de lamentação para o franco-polonês. Ele foi eleito o melhor lateral esquerdo do campeonato pela UNFP (União Nacional dos Futebolistas Profissionais), pelo jornal L’Equipe e pela revista France Football.

Abdoulaye Doucouré (21 anos) – Stade Rennais – Volante

Foto: BeIN Sports

Foto: BeIN Sports

A temporada do Rennes não foi nada boa. Com Philippe Montanier, técnico que levou a Real Sociedad para a Liga dos Campeões desta temporada, o time bretão não passou de um modorrento 12º lugar. Nas copas, sofreu eliminação precoce (oitavas de final) na Copa da Liga e foi vice-campeão na Copa da França (tendo atuação apática e perdendo para o Guingamp, rival local).

No meio disto tudo, estava Abdoulaye Doucouré. Na temporada passada, ele havia participado de quatro jogos e chegou a marcar um gol diante do Brest, mas foi em 2013/2014 que explodiu. Nos 20 jogos que participou, o meio-campista marcou seis gols e deu duas assistências.

Doucouré foi peça importante na campanha de recuperação do Rennes no Campeonato Francês. No primeiro turno, os bretões somaram apenas 21 pontos em 57 disputados. O franco-malinês participou de apenas um jogo. Na parte final, foram somados 25 pontos e Doucouré participou de todas as partidas.

Hoje, ele tem contrato até 2017 e é uma das esperanças para a reconstrução do Rennes nos próximos anos.

Paul-Georges Ntep (21 anos) – Stade Rennais – Atacante

Foto: EuroSport

Foto: EuroSport

O franco-camaronês Paul-Georges Ntep é mais uma cria da conceituada escola de formação de jogadores do Auxerre. O Rennes não foi bobo e tirou o atacante da segunda divisão. Por lá, Ntep havia marcado cinco gols em 14 partidas. Além disso, fez seis tentos em sete aparições com a camisa da seleção francesa sub-21.

Na Bretanha, não precisou de um mês para chamar a atenção. Titular desde que chegou (30 de janeiro), o atacante já havia se destacado na estreia diante do Lyon (vitória por 2×0), mas o primeiro gol só saiu dois jogos depois, no clássico local diante do Nantes. Ntep aproveitou lançamento do lateral M’Bengue, e, quase sem ângulo, fez um belo gol em La Beaujoire.

Até o fim da temporada, viria a marcar mais quatro gols, incluindo três nas últimas três rodadas. Entre os cinco tentos anotados, o último foi o mais polêmico. Ele saiu na partida diante do Stade de Reims, na 38ª rodada do Campeonato Francês. Após falha da zaga e do goleiro Kossi Agassa, Ntep ficou de frente pro gol e com a meta vazia. Os adversários desistiram da jogada. Em atitude que causou revolta de muitos torcedores do Reims, o atacante parou a bola em cima da linha, se abaixou e empurrou a bola com a cabeça. Durante a semana, muito se discutiu se o que fez foi certo ou não.

O fato é que Ntep, depois de mostrar trabalho na segunda divisão, vai mostrando que o potencial que tem é enorme. Da mesma geração de Kurzawa, Zouma, Kondogbia e Maupay, ele traz esperanças de futuro vitorioso não só para o Rennes, mas para a seleção francesa também.

Morgan Sanson (19 anos) – Montpellier – Meia-atacante

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Primeiro foi Younès Belhanda, depois Remy Cabella, agora é a vez de Morgan Sanson botar a bola debaixo do braço no Montpellier. O desempenho foi tão bom que não foi banco com Jean Fernandez (técnico que iniciou a temporada) e nem com Rolland Courbis (que terminou).

Apesar de ser um meia mais ofensivo, Sanson atuou em boa parte da temporada como volante. E não decepcionou. O WhoScored o aponta como o segundo maior ladrão de bolas do time, atrás apenas do ótimo Benjamin Stambouli. O garoto mesclou esse posicionamento mais recuado à técnica que possui e foi o segundo maior driblador da equipe, atrás apenas de Cabella.

Além disso, Sanson também foi um dos jogadores que mais acertou passes no Montpellier. A média dele foi de 36 passes concluídos por jogo. A quarta melhor média de lançamentos certos do time também foi dele (3.3), com o acréscimo que os três acima dele são jogadores de defesa, sendo dois goleiros.

Cria do Le Mans, Sanson já era presença constante no time sub-19 da França. Com a afirmação no Montpellier, já ingressou na seleção sub-21 e deve progredir nos próximos anos.

Jordan Ferri (22 anos) – Olympique Lyonnais – Volante

Foto: OL Web

Foto: OL Web

Na fase sem títulos e de poucos investimentos, quem faz barulho no Lyon é a garotada da base. Samuel Umtiti, Gueida Fofana, Rachid Ghezzal e Alexandre Lacazette foram só alguns dos atletas que surgiram nos últimos anos. Nesta temporada foi a vez de Jordan Ferri ter espaço no plantel do OL.

Apesar de ter participado de sete jogos em 2012/2013, não chegou a completar 150 minutos em campo. Nesta temporada, foi diferente. Alternando entre titularidade e banco de reservas na primeira parte do período, Ferri conquistou a confiança do técnico Remi Garde no segundo turno, sendo peça-chave na campanha que resultou na vaga na Liga Europa. Veloz e de boa condução de bola, ele fez por merecer tal status.

Ao todo, o volante, que também atua na lateral direita, participou de 29 jogos, anotando três gols. O mais importante deles foi diante do Paris Saint-Germain, na 33ª rodada, em vitória pelo marcador mínimo.

Agora com Hubert Fournier no comando técnico, Ferri deverá ser ainda mais explorado. O novo treinador fazia um excelente trabalho com os volantes no Stade de Reims, principalmente com o polonês Krychowiak, que jogava fixado à frente da zaga, fazendo algo parecido com o que é feito por Pirlo na Juventus. Acontecer algo semelhante no Lyon é uma possibilidade.

Comentários

Uma mistura maluca de pessoa. Academico de jornalismo, catarinense de origens italianas e espanholas, mas apaixonado pela bola que rola na terra da Torre Eiffel e pela gorduchinha que pinta os gramados cheios de chucrute da Alemanha. Não escondo minha preferência por times que tem uniformes nas cores amarelas e pretas, mas sempre com análises bem embasadas... ou não. Mas acima de tudo, sou um Doente Por Futebol.