A Tríplice Aliança

  • por Lulu
  • 5 Anos atrás

Messi sucumbiu diante dos vigorosos alemães na final da Copa, apesar de ter levado o (injusto) prêmio de Bola de Ouro. O camisa 10 da Albiceleste ficou devendo na competição e desde as lesões de 2013 vem demonstrando declínio em mobilidade, agilidade e na marcante capacidade de destoar em talento nato. Não acredito em sacramentada decadência técnica tão cedo (ele acabou de completar 27 anos); talvez uma reformulação na maneira de atuar e na dinâmica coletiva do time que carrega nas costas há tanto tempo possam ser determinantes para a retomada da coroa que lhe é de direito, se formos avaliar somente potencial.

Neymar também não guarda tantas boas recordações do Mundial do Brasil. Saiu da possibilidade de ser o protagonista do hexa para o estaleiro dramático e circense. Pior, viu impotentemente a Seleção Brasileira ser humilhada por Alemanha e Holanda, deixando a impressão mais trágica de um anfitrião na história das Copas. Sem contar que sua primeira temporada na Catalunha foi dominada por oscilações e escândalos. Ele precisa pagar com juros as expectativas criadas por todos e se firmar de vez no cenário europeu. Tem bola para tal e a pertinente chance escancara-se novamente. Portanto…

Neymar, Messi e Suárez | Foto: ilustração

Neymar, Messi e Suárez | Foto: ilustração

Suárez é a mistura de asno e mangalarga marchador. Os lapsos imbeciloides mancham sua reputação; a mordida em Chiellini abocanhou nova página negra no seu histórico de bobagens desnecessárias. Porém, apesar da punição severa e dos revezes, assim como seus outros dois companheiros de equipe, Luizito é craque e insinuante. E agora terá a oportunidade de atuar num clube realmente competitivo, digno das aspirações que possui. Chegou o momento de calar críticos e conquistar títulos, eis o ponto.

Por fim, no contexto futebolístico não há necessariamente guerra, mas o “Paraguai” da vez é o arquirrival Real Madrid (último vencedor da UCL). A Tríplice Aliança formada por um argentino, um brasileiro e um uruguaio é álibi para o provável deleite vitorioso. O trio de ferro do Barcelona da próxima temporada promete muito, inclusive desmembrar o cansativo e manjado tiki taka. Sendo assim, que as cortinas se abram em breve, todos estão ansiosos para presenciar o espetáculo – literalmente.

Comentários

Homem garoto de convicções grisalhas formado em Ciência da Menstruação, Agronomia Espacial, Lirismo Marginal e Terapia Libidinosa. Com repertório vocacional fincado em irreverência, improviso, cinismo lúdico e boleiragem plena.