Tadic, o substituto de Lallana

Por O Futebólogo 

Depois de sofrer com as notícias das vendas de Rickie Lambert e Adam Lallana, seu grande craque, ambos para o Liverpool, e de Luke Shaw, promissor lateral esquerdo, que rumou para o Manchester United, o torcedor do Southampton parece ter finalmente recebido uma notícia positiva. Para a vaga de Lallana, os Saints, que agora são comandados por Ronald Koeman, ex-defensor holandês, contrataram o meio-campista sérvio Dušan Tadić , grande craque da última edição do Campeonato Holandês.

https://www.youtube.com/watch?v=aphmQ3VXCnQ

Rápido, extremamente habilidoso e dono de um variado repertório de jogadas, Tadić é assistente e artilheiro, joga pelo meio e pelas pontas, vai à linha de fundo e penetra pela faixa central. Mais contundente e agudo do que Lallana, a contratação do sérvio é de extrema utilidade. Preferencialmente um meio-campista que joga pelo flanco esquerdo, também pode atuar pelo centro ou pela faixa destra. Outra boa qualidade do jogador de 25 anos são os passes longos, valor muito prezado no futebol bretão.

É evidente que ter grande destaque na Eredivisie não garante um novo sucesso, principalmente, em uma liga tão parelha quanto é a Premier League. Entretanto, seus números são extremamente relevantes e consistentes. Na última temporada, em 33 partidas – disputadas no “holandesão” – o sérvio marcou 16 gols e proveu 14 assistências, participando, portanto, de 30 gols da equipe, ou 41% dos tentos de seu ex-time, o Twente.

Apesar de atuar preferencialmente na ponta esquerda, aparentemente, o jogador é visto pelo clube como uma solução para a faixa central do meio-campo ofensivo dos Saints. É o que sinaliza o próprio anúncio oficial, no Twitter, o qual divulgou a contratação do novo playmaker da equipe. A nomenclatura usada pelo clube indica a contratação de um construtor de jogo e não de um winger, um ponta.

Talento precoce, tendo estreado no Vojvodina, da Sérvia, aos 18 anos, Tadić mostrou em todos os clubes onde jogou que tinha bom poder de decisão, sempre marcando gols. Segundo o site Soccerway, em 114 jogos pelo seu clube de origem, marcou 30 tentos. Já pelo Groningen, clube que lhe abriu as portas para o futebol da Europa Ocidental, entre 2010 e 2012, balançou as redes 14 vezes e deu 32 assistências, em 76 jogos. Mas foi no Twente que o sérvio alcançou sua melhor forma, anotando 32 gols e 36 assistências, em 85 jogos.

Considerando tal desempenho, a verba dispendida em sua contratação, algo em torno de £ 10,3 Milhões, nestes tempos de inflação no mercado do futebol, parece uma verdadeira bagatela. Sob o comando de Koeman, que pôde observá-lo durante muitos anos, enquanto treinava o Feyenoord, o jogador pode se afirmar como um grande talento do futebol mundial. Atento ao seu novo clube, Tadić está confiante de que poderá ter sucesso em sua nova empreitada, como confirmou em entrevista veiculada no jornal Dailymail:

“Assisti muitos jogos na última temporada e vi que o clube joga um futebol, realmente, bom, o que se encaixará comigo, pois gosto de jogar dessa forma. (…) estou realmente empolgado para começar a jogar pelo clube.”

É o que esperam os torcedores do Southampton, cujo time não possui muitas conquistas, mas é afamado com um grande produtor de talentos e jogou, indiscutivelmente, um futebol extremamente agradável na última temporada.

Atualização (em 11/01/2015):

Tadić tem se provado um ótimo investimento feito por Koeman e cia. O sérvio participou diretamente de 10 gols em 19 partidas disputadas na Premier League (sendo 07 assistências e 03 gols). Sua última contribuição foi fenomenal, Tadić entrou no segundo tempo contra o Manchester United e mudou o rumo do jogo, marcando o gol da vitória dos Saints:

https://www.youtube.com/watch?v=e8s53SDW3jo

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho) e Jornalismo Esportivo (MARCA), 26 anos. Amante do futebol inglês, mas que aprecia o esférico rolado qualquer terra. Tem no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; e não põe em dúvida quem foi o melhor jogador que viu jogar: o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também n'O Futebólogo e na Revista Relvado.