Duas boas notícias para o Real Madrid após amistoso contra a Fiorentina

  • por Tiago Lima Domingos
  • 7 Anos atrás
navas

Foto: RealMadrid.com | Navas foi titular pela primeira vez com a camisa do Real Madrid e causou boa impressão

O Real Madrid perdeu amistoso realizado em Varsóvia, na Polônia, neste sábado, ao ser derrotado de virada pela Fiorentina por 2×1. Os merengues abriram o placar com Cristiano Ronaldo e levaram a virada com gols de Mario Gomez e Marcos Alonso. Derrota para ligar o sinal vermelho? Não! O confronto com o clube italiano serviu apenas para cumprir compromisso agendado de pré-temporada, e foi assim que a partida foi tratada: para fazer testes. O verdadeiro Real Madrid foi visto na última terça-feira, ao conquistar a Supercopa da Europa batendo o Sevilla com certa tranquilidade.

E é exatamente nesses jogos que algumas boas impressões podem aparecer. O Real Madrid deixa a Polônia com duas certezas: a primeira é de que tem um goleiro extremamente confiável. Keylor Navas fez sua primeira partida como titular, e apesar de ter sofrido dois gols, onde não teve culpa alguma, se mostrou muito seguro, com destaque para uma defesaça em chute o peruano Juan Vargas,  na segunda etapa. Surgiram até gritos de “Navas, Navas” vindo das arquibancadas. Navas, por justiça, deve ser o arqueiro titular dos merengues durante a temporada. Casillas é um mito, uma lenda em Madrid, conquistou tudo que pôde por lá, mas não pode e nem deve ser tratado como insubstituível. As graves falhas na final da Liga dos Campeões, na Copa do Mundo e em recentes amistosos não são obra do acaso. O eterno camisa 1 vive momentos nítidos de declínio técnico na carreira e já não é visto como unanimidade desde a chegada de Diego Lopez, e agora, Navas. Fato que a contratação do costa-riquenho é uma sombra a Iker, e dado o momento dos dois, o melhor goleiro da última Copa do Munda e de La Liga deverá ser o titular.

A defesaça de Navas:

[youtube id=”Bk-oPLiS13A” width=”620″ height=”360″]

– Veja Mais: A megalomania de Florentino Pérez

A segunda boa impressão é, na verdade, uma constatação daquilo que já foi visto nas duas últimas temporadas pelo menos: Di María. O argentino, peça chave na conquista de La Décima, passou boa parte do mercado europeu em notícias envolvendo sua saída para Manchester United ou Paris Saint-Germain. Ainda não é certo que o argentino ficará ou não no Real Madrid, e se será realmente titular, mas pela bola que tem e pela velocidade na transição do meio para o ataque que traz à equipe merengue, difícil não vê-lo no onze inicial. O tento marcado pelo Real diante da Fiorentina surgiu através de um contra golpe fulminante executado pelos dois jogadores mais rápidos da equipe. Ronaldo toca para Di María que arranca com velocidade e serve o craque português para marcar. James Rodríguez, por mais bom jogador que seja, não tem a mesma velocidade e entrosamento que tem o argentino com os companheiros, e muito menos Toni Kroos, se for escalado mais a frente, com Xabi e Modric fazendo a dupla de volantes no 4-3-3/4-2-3-1 de Ancelotti.

O contra ataque mortal de Ronaldo e Di María em apenas 9 segundos:

[youtube id=”Fuafsie1lP4″ width=”620″ height=”360″]

O Real Madrid tem na próxima terça e sexta-feira dois confrontos com o grande Atlético de Madrid, de Diego Simeone, pela Supercopa da Espanha, para definir aqueles que serão seus onze titulares. Kroos foi muito bem contra o Sevilla, já James nem tanto, mas o impacto e o valor de sua contratação sugerem que o jogador será titular. A única certeza, pra mim, é que Keylor Navas ganhará a vaga no gol, pois vive um momento muito superior a Iker Casillas. Já Di María, seria titular por justiça, mas ao que parece, está mais voltado para o banco de reservas ou até mesmo em uma futura negociação. Problemas bons para Ancelotti resolver. Ócios de se ter um novo time galático.

Leia também: O dono da bola

O Real Madrid iniciou o amistoso com a Fiorentina com a seguinte formação: Keylor Navas, Arbeloa (Burgui, m.74), Varane (Ramos, m.74), Nacho, Marcelo (Coentrao, m.46), Khedira (Medrán, m.74), Illarramendi (Lucas Vázquez, m.76), Xabi Alonso (Kroos, m.46), Di María, James (Carvajal, m.46) y Cristiano Ronaldo (Benzema, m.46).

Comentários

Carioca e rubro-negro. Do Rio de Janeiro a Milão. Doente por futebol, é claro. E apaixonado pelo Calcio.