No Vélez, categoria de base tem preferência

  • por Gustavo Ribeiro
  • 6 Anos atrás
Foto: Olé - Turo Flores dá sequência a utilização dos categorias de base no time principal

Foto: Olé – Turu Flores segue Gareca e dá sequência a utilização da categoria de base no time principal

Na última janela de transferências, sem dúvidas, o Vélez foi um dos times mais afetados negativamente. Vários jogadores importantes foram vendidos e o clube não foi às compras, levando a crer que passaria uma temporada de dificuldades, ficando longe da briga pelo título. Mas com três rodadas do Campeonato Argentino já disputadas, a equipe lidera a competição com nove pontos e tem o melhor ataque com sete gols marcados e a melhor defesa com um gol sofrido.

Mesmo quem pouco acompanha o futebol argentino sabe que o Vélez sofreu baixas importantes. Isso porque os times brasileiros finalmente olharam para o fortín e viram que ali é um celeiro de bons jogadores. Com o ex-técnico do clube, o Palmeiras de Ricardo Gareca buscou o zagueiro Tobio e o volante Allione, enquanto o Flamengo preferiu o talentoso meia Héctor Canteros.

Além dos já citados, outros seis atletas deixaram o Vélez: Franco Razzotti (Santa Fe), Juan Sabia (Argentinos Juniors), Martín Perafán (Douglas Haig), Mauro Zárate (West Ham), Jonathan Copete (Atlético Nacional) e Federico Haberkorn (Gimnasia de Jujuy).

Dos que partiram, quatro eram titulares absolutos. Tobio formava a zaga titular do Domínguez, Allione era o meia pelo lado direito, Canteros era o principal organizador de jogadas do time, enquanto Zárate foi o artilheiro do último Campeonato Argentino. Todos eles revelados nas categorias de base do clube.

LEIA TAMBÉM: A Era Ricardo Gareca no Vélez

A única contratação foi a do atacante Milton Caraglio, que estava no Rangers, do Chile, e que chegou apenas para ser reserva de Pratto e Nanni, a dupla de ataque titular. E foi em suas canteras, mais uma vez, que o clube encontrou a solução para as perdas: na zaga, entrou o jovem Facundo Cardozo, de 19 anos, que aos poucos vai ganhando confiança; pelo lado direito do meio-campo, Leonardo Rolón é quem ocupa a vaga deixada por Allione; enquanto no setor de criação, Jorge Correa substitui Canteros. 

Outro jogador que ganhou espaço com as mudanças no elenco foi o volante Desábato, de 24 anos, que assumiu a posição do também canterano Lucas Romero, integrante da nossa lista de revelações do futebol sul-americano em 2013. Além disso, o elenco também conta com os zagueiros Grillo e Giannette, os meias Villalba, Brian Ferreira e Leandro Vera, e os atacantes Vázquez e Ramiro Cáseres.

Não é coincidência a utilização de jogadores da base, que começou com Ricardo Gareca e continua com seu sucessor José “Turu” Flores, que mantém a mesma filosofia desde que assumiu o cargo no começo do ano. Flores conhece bem as categorias de base do clube, onde trabalhou durante anos como técnico antes de assumir o time profissional.

Com 16 rodadas a serem disputadas, ainda é cedo para afirmar se o Vélez vai ou não ficar com a taça. Mas não resta dúvidas de que o trabalho feito pelo clube do bairro de Liniers é um exemplo a ser seguido, seja no olhar atento ao mercado para garimpar jogadores bons e baratos ou no trabalho feito nas categorias de base, incluindo a formação de atletas e sua utilização no time principal.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.