O mais assíduo no Português é Brasileiro

Foto: EFE - No Braga, Alan se tornou ídolo

Foto: EFE – No Braga, Alan se tornou ídolo

Por O Futebólogo

Completo desconhecido no cenário brasileiro, Alan, meia-atacante de 34 anos e capitão do SC Braga, é, simplesmente, o jogador, dentre todos os que disputam o Campeonato Português 2014-2015, que mais vezes entrou em campo em partidas da Liga. Desde 2001 no futebol luso, o baiano da capital já anota 330 partidas, marca que, muito provavelmente, será ampliada na próxima temporada. Mas, afinal, quem é Alan?

Muito antes de o clube ganhar relevância nacional, Alan apareceu no Ipatinga. Com apenas três anos de existência, o clube do Vale do Aço não era absolutamente nada e o jogador não era ninguém. Apesar disso, o jovem foi descoberto e começou a viver o sonho de uma carreira futebolística bem sucedida. Com apenas 21 anos, partiu para sua primeira experiência no futebol português. Na Ilha da Madeira, defenderia o Marítimo.

Logo em sua temporada de estreia, Alan atuou de forma consistente e, apesar de ter marcado apenas um gol, esteve presente em 35 jogos dos Verde-Rubros no período. Nas três temporadas sequentes, se afirmou, alcançando sua melhor forma em 2003-2004, quando, marcando nove gols em 36 jogos, ajudou a equipe a chegar às fases preliminares da Copa da UEFA (atual Liga Europa). Apesar disso, a campanha não foi bem sucedida, tendo os Leões da Madeira sido sorteados para enfrentar o tradicional Rangers, da Escócia, sendo batidos nos pênaltis após dois resultados iguais (1×0 para cada).

Foto: Reprodução - No Porto, viveu instabilidade

Foto: Reprodução – No Porto, viveu instabilidade

Figura chave no Marítimo, seu futebol não passou despercebido e, após jogar 124 jogos e marcar 15 gols, o jogador desembarcava no Futebol Clube do Porto, que havia deixado há pouco o título nacional escapar. Na primeira temporada nos Dragões, ainda que não tenha se firmado como um titular importante, em decorrência da forte concorrência, Alan atuou bastante. Foram 31 jogos. Na seguinte, porém, perdeu espaço, pouco jogando.

Em 2007-2008, buscou novos ares e, por empréstimo, rumou para a histórica cidade de Guimarães, onde defenderia o Vitória. Com a camisa Vimaranense, fez excepcional campanha, conseguindo a terceira colocação na Liga Portuguesa, à frente do Benfica, e qualificando o time à fase eliminatória da UEFA Champions League. Apesar disso, como seu vínculo com a equipe não era definitivo, partiu para uma nova empreitada. Ironicamente, seu destino foi o SC Braga, grande rival do Vitória, no Derby Minhoto.

Foto: Reprodução - Em Guimarães, Alan se recuperou

Foto: Reprodução – Em Guimarães, Alan se recuperou

Defendendo o lado bracarense da disputa, Alan alcançou seu potencial máximo e elevou o patamar de sua carreira. Titular absoluto, passou a marcar mais gols e confirmou-se um excepcional assistente. Em sua segunda temporada no clube alvirrubro, conseguiu um feito inolvidável: à frente de FC Porto e Sporting CP, ajudou o clube a conquistar a segunda colocação no Campeonato Nacional e a ir às fases eliminatórias da UEFA Champions League de 2010-2011.

Depois de ultrapassar Celtic e Sevilla, a equipe conseguiu o acesso à fase de grupos da maior competição do continente europeu, e não fez feio. Conquanto tenha perdido de forma vexaminosa para o Arsenal, por 6×0, conquistou três vitórias e desceu à Europa League, competição em que seria vice.

Nas temporadas seguintes, o jogador ajudou o Braga a se tornar um intruso constante na disputa particular e eterna da tríade Porto-Benfica-Sporting e continuou fazendo história. Na UEFA Champions League de 2012-2013, apesar de o clube não ter feito boa campanha, o meia brilhou. Contra o Manchester United, na derrota por 3×2, em Old Trafford, marcou dois gols. Nesta edição, aliás, marcaria mais três vezes.

Foto: The Times - Em 2012-2013, impressionou em Old Trafford

Foto: The Times – Em 2012-2013, impressionou em Old Trafford

Jogador completo, dono de ótima qualidade em quase todos os fundamentos, Alan, que gosta de atuar aberto pelo flanco direito, fez uma vida em Portugal, especialmente no Braga, onde, segundo o site Transfermarkt, já entrou em campo 244 vezes, marcando 44 gols e provendo 42 assistências para seus companheiros. Como o vinho, parece que só melhora com o tempo. Ídolo e capitão dos Arsenalistas, acaba de assinar sua renovação de contrato por mais uma temporada e declarar sua intenção de terminar sua carreira no clube.

“Estou muito feliz porque a minha vontade sempre foi continuar no Braga, onde fui muito feliz nas últimas seis épocas. Esta é a minha casa, onde quero acabar a minha carreira de jogador,” disse.

Até lá, o médio brasileiro deve continuar fazendo história e aumentando os números de seu grandioso recorde.

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho) e Jornalismo Esportivo (MARCA), 26 anos. Amante do futebol inglês, mas que aprecia o esférico rolado qualquer terra. Tem no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; e não põe em dúvida quem foi o melhor jogador que viu jogar: o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também n'O Futebólogo e na Revista Relvado.